Prevenção codiv-19 na gravidez, o que precisa de saber sobre o Coronavirus

A pandemia do Covid-19 tem criado inúmeras preocupações em todo o mundo. Presente em Portugal e no Brasil, com inúmeros afetados, este vírus gera, também, o pânico entre as gestantes. Venha conhecer mais sobre o Covid-19 na gravidez e a sua prevenção, com o Bebé a Bordo.

Todas as doenças parecem mais preocupantes na gestação. Muitas vezes, situações como a varicela, a febre amarela, a toxoplasmose ou uma simples gripe na gravidez geram já preocupações intensas nas futuras mamãs.

Assim sendo, como seria de esperar, as mulheres grávidas têm demonstrado uma grande preocupação face ao novo coronovírus, tratando-se esta de uma doença altamente contagiosa e que tem provocado, internacionalmente, inúmeras mortes.

A maior preocupação das mulheres grávidas face ao COVID-19 prende-se com a sua saúde e com o potencial nocivo que este possa ter no desenvolvimento do feto ou no futuro do bebé.

Venha saber mais sobre o coronavírus na gravidez.

Covid-19 e gravidez

Uma das maiores preocupações em torno deste vírus – e também o motivo pelo qual este tem apresentado tanta letalidade – prende-se com o facto de este ser bastante desconhecido. Desde a sua disseminação, no entanto, várias pesquisas sobre este têm sido feitas.

A relação entre o coronavírus e a gravidez foi um dos aspetos que preocupou, desde logo, os investigadores. Embora as suas conclusões sejam meramente preliminares, a verdade é que, até agora, não existe evidência de que as grávidas sejam um grupo de risco nem há qualquer confirmação de que a doença passe de mães para fetos.

Ainda que isto seja verdade, tratando-se o Covid-19 de uma infeção respiratória, é provável que a sua contração na gravidez possa ter efeitos severos, sendo ainda possível que o seu impacto dependa da fase da gravidez na qual a gestante se encontra. Assim, o melhor caminho será o da prevenção, mantendo sempre o contacto com o especialista clínico que acompanha a gestação. (1)

Como prevenir o contágio pelo COVID-19 na gravidez?

A forma de prevenir o contágio com o coronavírus na gravidez não difere grandemente da prevenção que está a ser sugerida para todas as outras pessoas. (2)

Nesta fase, a gestante deve ter o cuidado de lavar as mãos com frequência, devendo desinfetá-las, também, com álcool-gel

Cumprir as regras da etiqueta respiratória é também fundamental, tapando a boca e o nariz caso espirre ou tussa. É de evitar que a boca e o nariz sejam tapados com a mão, recomendando-se que o faça com a zona do cotovelo ou com um lenço. Deve evitar tocar o rosto – e especialmente os olhos, o nariz e a boca com as mãos.

A par com a desinfeção das mãos, a desinfeção dos espaços e utensílios é também importante. Nesta situação, deve preferir-se o álcool de 70%, já que o álcool de 96% evapora mais rapidamente e não conta com o mesmo grau antimicrobiano, sendo menos eficaz no combate a bactérias, fungos e vírus. (3)

Além disto, é recomendado um período de reclusão voluntária até que a situação estabilize, já que isto minora grandemente a disseminação do vírus e o contágio. Se não puder ficar em casa, tente pelo menos evitar zonas com grandes aglomerados de pessoas ou com grande uso de ar condicionado (como centros comerciais).

É ainda importante confirmar as fontes de toda a informação obtida, na medida em que, numa era digital, muita da informação disponibilizada é falsa. Dois exemplos disso mesmo foi a informação de que o vinagre poderia substituir o álcool-gel (4) ou de que haveria fórmulas caseiras de fazer o rastreio da doença (5).

Um dos maiores problemas do atual Covid-19 é quão pouca informação existe sobre ele, pelo que a prevenção é essencial. Recomendamos que fique por casa e que partilhe as suas preocupações com as restantes mamãs do Bebé a Bordo.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo