in

Vertigens na gravidez e pós-parto: um sintoma comum

vertigens na gravidez e pós parto

O aparecimento de vertigens é um problema enunciado por muitas mulheres grávidas ou que foram mães há pouco tempo. Venha com o Bebé a Bordo compreender este fenómeno.

Durante a gravidez e depois do parto, a lista de sintomas sentidos pelas mulheres podem ser diversos. Alguns, mais conhecidos, como os enjoos na gravidez, geram menor questionamento, mas outros, como sentir-se irritada na gravidez ou ter os dedos dormentes deixam, muitas vezes, as gestantes em dúvida sobre a normalidade do acontecimento.

Entre as queixas comuns, mas menos difundidas da gestação e do pós-parto, encontramos as vertigens.

As vertigens tratam-se de distorções do movimento do corpo no espaço – frequentemente apresentando-se como uma sensação giratória do espaço, afetando o equilíbrio, e trata-se de um sintoma comum para várias patologias. (1)

Muitas mulheres grávidas ou que foram mães há pouco tempo têm esta queixa, afirmando que têm uma sensação – frequente ou esporádica – de vertigem. Venha compreender as razões pelas quais isto sucede.

Vertigens durante a gravidez

Ao longo da gravidez, as alterações hormonais têm um grande potencial de alterar o funcionamento do organismo da gestante e, sem dúvida, isto manifesta-se de formas bem distintas.

As alterações hormonais não só podem gerar mudanças de humor, como podem afetar o apetite ou o trânsito intestinal da gestante. Além disso, podem também ser responsáveis por outro tipo de sintomas, incluindo tonturas e vertigens, que se manifestam, frequentemente, sob a sensação visual de que o espaço está a girar à sua volta. (2)

As alterações hormonais da gravidez, aliadas a um aumento do fluxo sanguíneo para o bebé com uma maior lentidão de retorno para as gestantes podem ser elementos responsáveis pelas vertigens da gestante.

Outros elementos, como a anemia gestacional ou a falta de glicose no sangue podem também manifestar-se desta forma.

Vertigens no pós-parto

Depois da hora H, muitas mulheres queixam-se, igualmente, de vertigens pós-parto.
O desconforto desta vertigem pode criar, inclusivamente, dificuldade em estar em pé, promovendo a sensação de queda ou movimento do espaço. O fenómeno é conhecido como “vertigem pós-parto”. 

Esta vertigem pode ter uma origem posicional (vertigem posicional paroxística benigna), sendo provocada por acumulação de detritos (cristais de carbonato de cálcio) no ouvido interno da mãe.
Além disso, as alterações no ouvido interno e o esforço do parto podem originar a criação de uma fístula perilinfa, que gera a sensação de vertigem e também uma sensação de pressão no ouvido. (3)

Por fim, a vertigem pode ainda ser provocada por ansiedade, stress ou depressão pós-parto.

Recomendações para lidar com as vertigens

Perante a sensação de vertigem, a gestante ou recém-mamã deve ter em consideração alguns cuidados, para sua proteção.

Para começar, será importante que evite levantar-se demasiado depressa e também os banhos longos e demasiado quentes.

Promover o movimento, evitando longos períodos sentada ou em pé também pode ajudar, já que estimula a circulação.

Caso as vertigens sejam muito frequentes, não estejam a passar ou se façam acompanhar de sintomas como náuseas, dores de cabeça, visão turva ou arritmias, a consulta de um especialista de saúde é também importante, para identificar a causa do problema.

Sentiu vertigens durante a gravidez ou depois do parto? Conte às restantes mamãs do Bebé a Bordo como viveu esta experiência.

Clique em uma estrela para avaliar.

Average rating 5 / 5. Votos: 1

ARTIGOS REMOMENDADOS

Escrito por Bebé a Bordo

Saiba mais sobre maternidade, gravidez, bebé e desenvolvimento infantil, com os nossos artigos. Traga o bebé a bordo e veja o que preparamos para si!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Natureza: um elemento fundamental para a dinâmica familiar

Natureza: um elemento fundamental para a dinâmica familiar

Protetores solares no inverno, quando devo aplicar nas crianças?

Protetores solares no inverno, quando devo aplicar nas crianças?