Vitamina Sol na gravidez, importância de A a D

Vitamina d na gravidez, feche os olhos e imagine por alguns segundos. Um cenário que lhe agrada está aí, na sua imaginação.

Caminha pela praia, deita-se junto a uma piscina, descansa simplesmente nas escadas do alpendre a apanhar banhos de sol.

E o sol beija-lhe a pele. É um beijo quente e moroso.

Desenvolve, com o seu toque, uma sensação de pertença e de prazer. Sabe bem, não sabe?

Abra os olhos, então e prepare-se para sair. Não valerá a pena ficar agarrada ao sonho ilusório do que lhe sabe tão bem! Mesmo estando grávida, deve ir. Seja para a praia, a piscina ou o alpendre.

A gravidez é uma alegria que pode partilhar com o sol.

A gravidez e o sol são companheiros de longa data.

Ao longo dos anos, acentuou-se, nas gestantes, o medo da exposição solar.

E faz sentido que assim seja, uma vez que é perigoso manter uma exposição demasiado longa ou sem proteção solar.

Ainda assim, a gravidez e o sol não são incompatíveis. Pelo contrário! Na medida certa e com as devidas precauções, a vitamina D na gravidez tem tudo para a ajudar a passar por esta fase da melhor forma possível.

Está na hora de passar a proteção solar e de vir connosco para conhecer todas as vantagens e benefícios da vitamina Sol.

Vitamina d na gravidez

Vitamina Sol

1. Vitamina Sol: O que é? 

A vitamina Sol ou vitamina D trata-se de uma vitamina que se dissolve na gordura (lipossoluvel) e que é fundamental para garantir o correto funcionamento do organismo.

Essencial para a saúde óssea, esta impacta metabolicamente, estimulando o nosso sistema imunológico e evitando doenças de foro neuronal e cardiovascular.

A vitamina D é essencialmente produzida pela pele, quando a expomos à radiação ultravioleta durante a exposição solar.

As suas duas formas são ergocalciferol (vitamina D2, de origem vegetal) e colecalciferol (vitamina D3, de origem animal). Estas vitaminas são processadas e alteradas no nosso organismo.

2. Os benefícios da vitamina D

O metabolismo ósseo é um dos principais privilegiados na presença da vitamina D, uma vez que esta promove a absorção do cálcio, tornando dentes e ossos mais fortes.

Além dos ossos, no entanto, também os músculos, o sistema imunológico e o sistema nervoso beneficiam das vantagens desta vitamina.

Prevenindo as doenças degenerativas cognitivas, a vitamina Sol desempenha, ainda, um papel na proteção de doenças cardíacas, prevenindo ainda a diabetes, a obesidade e o risco de eclampsia.

3. A vitamina D na gravidez

Uma gestante deve consumir cerca de 15 mcg por dia de vitamina D.

Para que tal aconteça, é recomendado que as gestantes passem pelo menos 15 minutos do seu dia a aproveitar o sol e que se alimentem de forma a cumprir as necessidades do organismo.

Ao aproveitar os 15 minutos de sol, lembre-se de que deve evitar as horas mais quentes do dia, uma vez que a radiação será maior e a sua pele estará livre de proteção solar.

Embora esta exposição e rotina alimentar possa ser suficiente, existem casos nos quais os médicos optam por recomendar suplementos alimentares ricos nesta vitamina (em cápsula ou gotas).

Esta ajuda extra deve-se a um cuidado suplementar para com as mulheres grávidas, uma vez que, tanto para ela como para o bebé, a carência desta proteína pode ser perigosa.

Para a mamã, esta carência pode originar infeções vaginais, diabetes gestacional, pré-eclâmpsia ou resultar numa cesariana indesejada.

Já para o bebé, além do risco de parto prematuro, pode acontecer uma variação indesejada de peso ou um aumento na quantidade de gordura corporal.

Quando os níveis de vitamina D estão demasiado baixos pode, inclusivamente, haver consequências abortivas.

4. As fontes de vitamina Sol

Como o próprio nome indica, o Sol é o melhor amigo do nosso organismo no que respeita à absorção da vitamina D.

Neste caso, a pele é o órgão fantástico que consegue produzir esta vitamina perante a exposição solar.

É importante referir que a pele conseguirá produzir esta vitamina melhor no caso de não existir uma camada de protetor solar entre a pele e os raios solares.

Esta exposição, no entanto, não deverá ultrapassar os 15 minutos, uma vez que é bastante perigoso que se exponha ao sol sem proteção.

Outra fonte desta vitamina é a alimentação.

Embora de forma menos concentrada, a vitamina D está presente em alimentos como o leite e os seus derivados; os cremes vegetais; os ovos (nomeadamente a gema); os peixes gordos e o óleo de fígado de bacalhau.

5. Carência de vitamina D e seus problemas

Os cuidados com a exposição solar têm tornado mais comum o défice de produção de vitamina D no organismo.

A inexistência desta exposição solar desprotegida pode gerar uma carência da vitamina D no organismo, o que é perigoso para todas as pessoas mas, principalmente, para as gestantes.

No organismo, esta deficiência vitamínica reflete-se como problemas musculares, osteomalácia ou osteoporose.

6. Recomendações para as gestantes

Por isso, toca a sair de casa para aproveitar o sol!

Faça caminhadas, sente-se um pouco num banco de jardim ou aproveite para fazer um piquenique com o seu companheiro.

Faça o que fizer tenha, claro, os cuidados necessários e não abuse da exposição solar desprotegida…

Tomou algum suplemento de vitamina D durante a gestação? Tinha por hábito expor-se ao sol? Conte-nos a sua experiência pessoal.

Poderá ter interesse também em:

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo