in

Aulas presenciais: a importància da socialização na educação das crianças

Aulas presenciais: a importància da socialização na educação das crianças

O cenário de pandemia levou a que muitas das aulas dos últimos dois anos letivos fossem virtuais. Com a aproximação do ano letivo 2021/22, o desejo de todos os envolvidos é que as aulas possam ser presenciais. Conheça, com o Bebé a Bordo, a importância da socialização na educação das crianças.

O aparecimento da pandemia do Covid-19 fez com que muito das rotinas quotidianas se modificassem. 

Ao longo deste tempo, não só muitos dos pais ficaram em regime de teletrabalho, como se criou uma dinâmica de telescola em tempo de Covid-19 para os mais novos. Aulas virtuais e novos regimes de trabalho e de avaliação foram integrados para dar resposta aos novos tempos, exigindo novas dinâmicas familiares.

Ainda que se tenha mantido o decurso escolar das crianças, no entanto, as críticas sobre a educação virtual também merecem destaque, havendo vários especialistas da área da pedagogia e da psicologia que ressaltam a importância do contacto com os pares e da socialização para o correto desenvolvimento e aprendizagem das crianças.

Atualmente, com a aproximação do regresso às aulas, já se sabe que existirá, para as escolas, uma maior autonomia, nomeadamente no que diz respeito à organização e gestão do ano letivo e à distribuição dos seus períodos.

Outras medidas, como a introdução da bicicleta no currículo escolar e a criação de novas normas e restrições à oferta alimentar nas escolas são indicativas do desejo de um retorno à vida escolar, com aulas presenciais. (1)

Venha compreender as razões que tornam o ensino presencial tão importante para a educação das crianças.

Aulas presenciais: a importància da socialização na educação das crianças

Preparação do novo ano letivo traz um desejo comum

Professores, alunos, pais e especialistas de diversas áreas parecem reunir acordo quanto ao regresso do novo ano letivo: o ideal será que as aulas possam ser presenciais.

Na preparação do ano letivo 2021/22, agendado para meados de setembro, espera-se que seja possível permitir que as crianças regressem às escolas e possam recuperar a aprendizagem perdida ao longo do tempo de pandemia.

A instabilidade normativa no que respeita às escolas, assim como os longos períodos de aulas à distância, pode fazer com que se manifestem efeitos psicológicos nas crianças, assim como efeitos de uma aprendizagem mais lenta, motivada pelas próprias caraterísticas do ensino virtual e pela ausência de interação humana para com os professores e colegas.

Esta ideia foi também uma das que motivou o posicionamento do Governo na questão de se crianças e jovens devem ser vacinados, na medida em que as entidades oficiais acreditam que o processo de vacinação pode contribuir para que o próximo ano letivo decorra de forma presencial, com menos riscos. (2)

Interação humana e educação das crianças

O processo de socialização é, em si, um processo de aprendizagem. Ao longo da vida, esta é a forma como vamos aprendendo através da interação com o meio, a cultura, a família e as outras pessoas com quem nos cruzamos ao longo do tempo.

Este processo inicia-se muito cedo, na primeira infância, no seio da família, alargando-se mais tarde à sua fase secundária, promovida no convívio com os pares e instituições. Assim, este processo permite o reconhecimento de padrões sociais e a interpretação do mundo, estabelecendo padrões de pensamento e comportamento que facilitam o crescimento do indivíduo e a sua relação com o mundo e com as outras pessoas. (3)

No que diz respeito à educação das crianças, a interação com os pares e os adultos significativos fora do agregado familiar (professores, contínuos, funcionários, etc) é também importante para que o aperfeiçoamento cognitivo seja conquistado de forma eficaz, promovendo uma educação emocional e efetiva, e ajudando a criar competências e caraterísticas de solidariedade, afeto e empatia: elementos fundamentais para a (sobre)vivência humana. (4)

Mais do que contribuírem para a criação de crianças felizes e bem adaptadas, estas competências, provenientes da socialização e convívio, garantem uma melhor apetência social e intelectual. Esta razão torna, por isso, muito importante uma aposta no ensino presencial.

Gostou deste artigo? Conte ao Bebé a Bordo se prefere o ensino remoto ou o ensino presencial e quais são os seus anseios e expetativas para o ano letivo 2021/22.

Clique em uma estrela para avaliar.

Average rating 5 / 5. Votos: 1

ARTIGOS REMOMENDADOS

Escrito por Bebé a Bordo

Saiba mais sobre maternidade, gravidez, bebé e desenvolvimento infantil, com os nossos artigos. Traga o bebé a bordo e veja o que preparamos para si!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Bicicleta no currículo escolar: prós e contras

Bicicleta no currículo escolar: prós e contras