Toxoplasmose na gravidez o que é, alimentos perigosos

Toxoplasmose na gravidez

A toxoplasmose na gravidez é muito perigosa para as grávidas não imunes, podendo gerar problemas severos na gestação ou no bebé. Sabe o que é a toxoplasmose na gravidez? Conhece os alimentos perigosos para quem não tem imunidade a esta doença?

Venha saber mais sobre esta questão com o Bebé a Bordo.

Ao longo dos anos, muito se tem dito sobre a toxoplasmose na gravidez.

Entre mitos e verdades, esta doença tem vindo a assustar as mamãs, que sabem quão graves podem ser as consequências da mesma durante a gestação.

Da má fama de alguns alimentos, ao medo de contacto com os animais de estimação, são muitas as questões levantadas por quem teme a contração da toxoplasmose na gravidez e, por isso mesmo, é importante que as futuras mamãs conheçam os riscos efetivos, para saberem como evitar esta doença.

Contrariamente ao que se diz, como já vimos anteriormente, os gatos não serão um perigo para a gestante, contando que esta tenha os devidos cuidados.

Já a alimentação, irá exigir uma atenção redobrada, sendo através de alimentos mal lavados e mal cozinhados que a toxoplasmose na gravidez mais vezes acontece.

Venha saber o que é a toxoplasmose na gravidez e quais os cuidados que deve ter para garantir uma gestação saudável e sem perigos.

Toxoplasmose na gravidez


1. O que é a toxoplasmose na gravidez

A toxoplasmose pode ser descrita como uma doença infecciosa. Esta é provocada pelo Toxoplasma Gondii, que se trata de um protozoário parasitário.

Por norma, quando se instala num organismo saudável, este parasita não é responsável por alterações severas e tende, até, a passar totalmente despercebido, sem que nenhuma sintomática se anuncie.

Durante a gestação, no entanto, a infeção pelo Toxoplasma Gondii pode ser bastante nocivo, principalmente se esta se alojar no organismo da grávida durante o primeiro trimestre gestacional.

A toxoplasmose na gravidez pode ser bastante perigosa, já que existe o risco de que a presença do toxoplasma no sistema da gestante permeie a placenta e leve a malformações fetais, ao desenvolvimento de anomalias psíquicas ou até mesmo ao aborto espontâneo.

Tratando-se de uma doença para a qual o organismo saudável (que não tenha uma doença imunitária e não se encontre num período gestacional) irá criar defesas, a toxoplasmose é uma doença que se contrai apenas uma vez na vida.

Considerando isto, muitas gestantes estão, já, imunes à mesma, estando sujeitas a sofrer este tipo de consequência apenas as gestantes que, anteriormente, não tenham contactado com o parasita.

Esta doença é, por norma, transmitida por alimentos mal higienizados e/ou mal cozinhados, sendo particularmente importante que as futuras mamãs não imunes tenham um cuidado redobrado com a preparação e confeção dos seus alimentos.

2. Quais os perigos da toxoplasmose na gravidez

Quando uma gestante não imune a esta doença contrai a toxoplasmose na gravidez, esta não apresenta, por norma, qualquer sintomática.

Ainda assim, em casos esporádicos, podem anunciar-se alguns sintomas, estando entre os mais comuns: os calafrios, a febre, as encefalias, a sensação de músculos e articulações doridos e o aparecimento de inflamações dos gânglios na região do pescoço.

Quando é diagnosticada a toxoplasmose na gravidez, o seu tratamento é geralmente feito com recurso a antibióticos que visam a cura da mãe e a redução dos riscos de transmissão do vírus para o feto.


A duração deste tratamento é variável e tem em conta as caraterísticas particulares de cada paciente. Caso o bebé tenha, já, sido infetado, o seu tratamento será iniciado após o nascimento, recorrendo, também, a antibióticos.

A toxoplasmose na gravidez, principalmente nos primeiros meses da gestação, apresenta riscos severos que podem apresentar-se sob a forma de abortos espontâneos, partos prematuros, malformações fetais, nascimento de bebés com baixo peso ou nados-mortos.

Além disso, a toxoplasmose na gravidez pode prejudicar a criança que, ainda que sobreviva, tem uma maior probabilidade de sofrer de problemas como atrasos mentais, surdez, anemia, pneumonias, icterícia, inflamações oculares, estrabismo ou mesmo cegueira.

3. Quais os alimentos perigosos

Tendo em consideração os riscos da toxoplasmose na gravidez, torna-se muito importante saber quais os alimentos que a mamã não imune deve evitar e também quais os cuidados a ter com a preparação dos mesmos.

Assim, na preparação dos seus pratos, as mamãs deverão evitar totalmente o consumo de carnes ou peixes crus ou mal cozinhados; enchidos; leite não pasteurizado ou seus derivados; produtos de charcutaria “fumados”; bifes e patês de fígado; legumes e frutas que não tenham sido cuidadosamente lavados; e água não filtrada (ou fervida).

Assim, recomenda-se que todas as carnes tenham sido previamente congeladas (preferencialmente a uma temperatura de -12°C) e cozinhadas durante pelo menos um quarto de hora, a uma temperatura superior a 70°C.

O leite consumido pela gestante deverá ser pasteurizado e a água deverá ser cuidadosamente filtrada e/ou fervida.

Nos legumes e fruta, qualquer vestígio de terra deve ser removido, devendo estes alimentos ser lavados com cuidado.

Além disso, na preparação dos alimentos, a gestante deve sempre garantir a lavagem prévia e posterior das suas mãos.

Conhecia os riscos da toxoplasmose na gravidez? Costuma ter estes cuidados na preparação dos seus alimentos? Não deixe de partilhar connosco a sua experiência sobre este assunto.

Algumas fontes: mgfamiliar  brasil.babycenter  tuasaude  visao.sapo  barrigasdeamor

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo