Como fazer a introdução do ovo na alimentação do bebé

Introdução do ovo na alimentação do bebé

O ovo é um alimento que gera muitas questões quando se fala na introdução de alimentos na rotina alimentar do bebé. Alimento completo mas com “má fama”, o ovo deve ser integrado na alimentação da criança, com alguns cuidados.

Saiba como fazer a introdução do ovo na alimentação do bebé acompanhando o Bebé a Bordo.

O ovo é um alimento saboroso e que, sem dúvida, pode ajudar grandemente na garantia de um corpo mais saudável.

Ainda assim, a verdade é que, ao longo dos anos, a mensagem passada em torno deste alimento é, no mínimo, algo ambígua.

Associado a males de saúde, como o colesterol elevado e sendo, frequentemente, associado a índices de gordura elevados, este alimento coexiste com avisos populares comuns, como “olha que o ovo faz mal” ou “o ovo é colesterol puro”.

Saberes populares nascem, como bem sabemos, de um fundo de verdade.

Neste caso, quando falamos do ovo, é necessário considerar que este se apresenta como uma fonte de gordura… mas isto não será necessariamente mau, já que o seu consumo não irá promover o aumento dos níveis de “mau colesterol”.

Desta forma, embora não seja um dos primeiros alimentos sólidos do bebé, a verdade é que a introdução do ovo na alimentação do bebé é importante.

Conhecendo a forma indicada de a fazer, a adição do ovo na rotina alimentar do seu filho poderá ser uma ajuda para que este cresça de uma forma saudável.

Sabendo, no entanto, as dúvidas que emanam desta questão, o Bebé a Bordo foi descobrir a melhor forma de fazer a introdução do ovo na alimentação do bebé, de uma forma correta e que garanta a completa segurança do seu pequeno.

Acompanhe-nos para saber tudo sobre a introdução do ovo na alimentação do bebé.

Introdução do ovo na alimentação do bebé

1. O ovo: dos medos à realidade

No momento de fazer a introdução do ovo na alimentação do bebé, existem vários medos, sendo que alguns deles são mais justificados do que outros.

Um deles, como já referimos, prende-se com as gorduras presentes neste alimento e que, felizmente, não serão prejudiciais para a criança, contando que o seu consumo seja moderado.

Outro, mais comum e também mais válido, tem a ver com o facto de muitas crianças (e até adultos) serem alérgicos à proteína presente na sua clara.

Tratando-se de um alimento extremamente importante, para garantir a nutrição da criança e promover a diversificação alimentar, é, por isso, importante que as mamãs saibam a melhor forma de integrar este alimento na rotina alimentar dos seus filhos.

2. Como fazer a introdução do ovo na alimentação do bebé

O ovo deve ser introduzido na rotina alimentar dos bebés aos pouquinhos. Pelos 9 ou 10 meses, a criança estará pronta para que este alimento comece a constar do seu regime diário.

Nesta fase, as mamãs deverão ter particular atenção às suas escolhas, preferindo as opções biológicas, já que estas são as mais nutritivas e as que contêm menor número de toxinas.

Por esta idade, o bebé não irá, ainda, poder comer a clara do ovo.

Na verdade, o ideal será que a mamã coza o mesmo, faça a separação da clara e da gema e ofereça à criança apenas ¼ da gema, que poderá, por exemplo, ser moída e adicionada aos purés de legumes da criança.

De salientar que a gema do ovo deverá ser oferecida numa refeição em que não seja oferecido peixe nem carne.

Na introdução do ovo na alimentação do bebé, a mamã poderá, depois, começar a aumentar a dose de gema semanalmente, mantendo-se atenta a eventuais reações que o bebé possa ter mediante este consumo.

Esta atenção torna-se importante uma vez que a proteína do ovo pode gerar reações alérgicas ou intolerâncias alimentares na criança.

3. E a introdução da clara do ovo?

Durante alguns meses, a recomendação é para que a mamã não dê ao bebé a clara do ovo, uma vez que será necessário algum tempo para compreender se a criança não tem qualquer reação nefasta ao consumo da gema.

Se, ao final de um ou dois meses a mamã notar que o seu bebé reage bem aos ovos, será o momento de começar a introduzir a clara.

Esta introdução não deve ocorrer antes dos 12 meses e deve, também, ser feita gradualmente.

Como fez a introdução do ovo na rotina alimentar do seu filho? Notou alguma reação à proteína deste alimento? Não deixe de nos contar como foi a sua experiência pessoal.

Algumas fontes: barrigasdeamor  saudecuf  pediatradofuturo draanaescobar

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo