9 meses de gestação semana a semana

9 meses de gestação semana a semana com dicas

Se descobriu recentemente que está grávida, damos-lhe, desde já, os parabéns. A gravidez é uma jornada incrível. Durante 9 meses irá acompanhar as novidades da gestação semana a semana. E, neste período de tempo, viverá sensações distintas à medida que, como muitas mulheres definem, se dá o desenvolvimento do amor em carne e osso.

Não estamos na sua pele, mas caminhamos a seu lado e, hoje, queremos acompanhá-la na viagem.

Venha com o Bebé a Bordo conhecer as maravilhas da gestação semana a semana.

O começo da história: as primeiras 4 semanas de gestação

A contagem das semanas de gravidez é feita de uma forma que pode ser descrita como mera convenção.

Não sendo possível identificar o momento exato que gerou a fecundação e uma vez que muitas mulheres não sabem, com certeza, qual a relação sexual que a gerou, a 1ª semana da gestação começa a contar a partir do primeiro dia do ciclo menstrual da mulher.

gestação semana a semana

A 2ª semana de gestação, da mesma forma, será apresentada como uma oportunidade para a gravidez efetiva que, se concretizada, gerará, na 3ª semana de gestação, a fecundação efetiva do óvulo. 

A formação do zigoto e a sua fixação no útero acontecerão em torno da 4ª semana, momento a partir do qual o corpo começará a produzir a hormona HCG (que permitirá, mais tarde, um resultado positivo no teste de gravidez).

Acompanhando a gestação semana a semana, verá que, durante as primeiras semana de gravidez, a mulher não estará, portanto, efetivamente grávida… mas estará a finalizar uma fase da sua vida, que se seguirá desse milagre que é a gravidez.

Apenas pela 4ª semana a gravidez será já efetiva. Ainda assim, o embrião não terá, nesta fase, mais do que 0,2 mm e a sua identificação é impossível, mesmo através de um ultrassom.

Um sonho a tomar forma: da gestação na 4ª semana até às 12 semanas de gravidez

Depois de viver o começo da gestação, com a criação do embrião que gerará o feto e, mais tarde, o seu bebé, chega a hora de começar a sentir a gravidez, de a confirmar, de saber efetivamente que vai ser mamã.

Poderá, nesta fase, recorrer à calculadora gestacional para ter uma previsão de quando decorrerá o parto.

A 5ª semana de gestação: os primeiros sintomas de gravidez

O corpo da mulher irá, nesta semana, dobrar a concentração de HCG no sangue mas esta não será a única hormona a correr livremente no seu sistema.

A gravidez promoverá o aumento dos índices de progesterona e de estrogénio no corpo da mulher. Todas estas hormonas, farão com que os primeiros sintomas de gravidez se façam notar.

Estes sintomas podem ser vários e nem todas as mulheres os vivem e sentem da mesma forma.

Ainda assim, os mais comuns são o sangramento vaginal derivado da fixação do embrião (frequentemente confundido com o período menstrual); a ausência da menstruação; a sensação de náuseas ou de obstipação; o aumento e sensibilidade do peito e também algumas alterações no olfato e no gosto.

A 6ª e a 7ª semana de gestação: dos sintomas à confirmação

Se os primeiros sintomas manifestados na gestação semana a semana eram ténues, o seu agravamento chega por esta fase.

Pela sexta semana de gestação, todos os sintomas anteriores serão acentuados e notará, também, uma sensação de cansaço.

Este cansaço é natural, já que o seu corpo está a passar por uma fase de mudança e a consumir mais energia.

É natural que, por esta hora, queira confirmar a gravidez. A aquisição de um teste de farmácia, cujos vários passos seguirá com exímio cuidado e ansiedade é uma das opções para descobrir se o seu sonho está prestes a tornar-se real.

Ainda assim, por esta altura, muitas mulheres optam por fazer um exame de gravidez no médico, através da análise sanguínea, para garantirem um resultado mais efetivo.

Entre a semana 6 e a semana 7 da gestação notará também o aparecimento de dois sintomas algo contraditórios: por um lado, o desejo intenso de ingerir determinados alimentos; por outro, as náuseas e os “enjoos matinais”, que se prolongarão durante mais algum tempo.

No seu ventre, o embrião mantém-se em crescimento, embora não deva ter, até esta fase, mais do que um centímetro.

E, durante a 7ª semana de gravidez, o seu pequeno cérebro começa a desenvolver-se, sendo natural que o médico lhe recomende a toma de suplementos de ácido fólico, já que este nutriente é essencial para o desenvolvimento do tubo neuronal do bebé.

Da 8ª à 10ª semana de gestação: os desafios sintomáticos e as primeiras alterações físicas

Entre a 8ª semana de gestação e a semana 10 da gravidez, a gestante começará a sentir e a notar em si algumas alterações.

O corpo começará a mostrar um claro compromisso com a gravidez e irá reparar que o útero incha, que a pele se altera, tornando-se mais luminosa e apresentando ocasionalmente manchas, o peito irá aumentar de volume e as mudanças de humor serão uma parte significativa do seu dia-a-dia.

Estas alterações são naturais, sendo promovidas pelas hormonas que preparam o corpo para que este possa suportar o desenvolvimento de um novo ser.

Uma boa dica para aproveitar da melhor forma as mudanças é fazer, de cada sintoma, um desafio.

Por exemplo: sente mudanças no humor? Registe tudo no seu blogue ou no diário da gravidez.

O peito aumentou? É uma excelente desculpa para adquirir lingerie de grávida e explorar a sensualidade feminina durante a gravidez.

E não será esta uma boa forma, também, de explorar a sexualidade na gravidez e descobrir novas formas de intimidade com o seu parceiro?

Afinal, o pai é importante na gravidez e será uma presença essencial em cada passo desta jornada.

Recomendamos ainda que, nesta fase, comece a ter uma preocupação extra consigo e com o bebé, tentando fazer uma alimentação saudável e explorar novas rotinas de exercício físico.

A 11º e a 12ª semanas de gestação: o fim do 1º trimestre

Pela 11ª semana de gestação, a gestante poderá sentir um novo sintoma, devido à ação hormonal no seu corpo.

Falamos, aqui, das dores de cabeça. Um bom conselho, para amenizar estas dores, será a toma do chá de equinácea ou a inclusão do açaí na dieta, já que ambos têm uma ação analgésica e anti-inflamatória natural.

A toma de medicamentos só deverá ser feita sob prescrição médica, devendo recordar que o iboprufeno não deve, de forma alguma, ser tomado na gestação e que o paracetamol (bem como a sua dosagem) deve ser prescritos por um especialista de saúde.

A passagem para a 12ª semana, que corresponde, também, à última semana do 1º trimestre de gestação, trará consigo algumas surpresas mais agradáveis.

Nesta fase, a mamã notará que o seu cabelo e as suas unhas estão mais fortes e bonitos.

É a altura ideal para aproveitar para tratar de si, quem sabe fazendo unhas de gel ou optando por ir ao cabeleireiro.

Lembre-se, no entanto, de que, caso queira pintar o cabelo na gravidez, existem cuidados extra a considerar (como a eventual toxicidade das tinta).

A chegada ao 2º trimestre: da semana 13 da gestação até à 28º semana de gravidez

Depois dos sintomas que marcaram o 1º trimestre de gestação, enquanto acompanhamos a gravidez semana a semana, chega o tempo de aproveitar ao máximo a sua gravidez.

O 2º trimestre é mais brando ao nível dos sintomas e tende a ser a época na qual a mulher se sente confortável.

É o tempo ideal para aproveitar cada momento e para preparar a sua casa e a sua vida para receber o bebé.

Da semana 13 à semana 15 da gestação: as sensações e a busca por conforto

O 2º trimestre é a fase em que as sensações de desconforto minoram e a preocupação do parto eminente ainda não existe.

E isto significa, no fundo, que é a época mais confortável da gestação e o tempo ideal para a gestante respirar fundo.

Pela 13ª semana da gestação, ainda notará que o corpo se está a adaptar à gestação. As suas demonstrações de que o faz, no entanto, serão subtis.

Trata-se do crescimento uterino, do ligeiro aumento da tensão muscular na zona da barriga e do aumento do corrimento vaginal.

Ainda assim, a gestante notará que sintomas que a perturbavam, como as dores de cabeça ou os enjoos matinais serão, agora, menos frequentes.

Entre a semana 13 e a semana 14 da gestação, é natural que o peso da mulher aumente.

Uma boa dica será para que aproveite esta mudança para se tornar uma verdadeira grávida com estilo e renovar o seu guarda-roupa.

Lembre-se de apostar em artigos suaves e largos e tenha particular atenção aos sapatos, que deverão ser tão confortáveis quanto possível.

Dentro de si, algo mágico começa a acontecer: o bebé, que ainda é tão pequenino, começará a chupar no dedo.

A semana 15 da gestação dá início a um desenvolvimento mais rápido do bebé, à medida que o feto desenvolve os seus ossos.

Uma vez que a formação óssea requer muitos nutrientes, esta é uma fase crucial para uma alimentação saudável e que inclua alimentos ricos em cálcio e em ferro.

Durante estas semanas, recomendamos que aproveite para viver as maravilhas da gestação também com outras pessoas.

O convívio com outras futuras mamãs, em aulas de hidroginástica ou de ioga; as caminhadas com o seu companheiro ou mesmo a vivência de uma sexualidade mais ativa (salvo ordens médicas em contrário) poderão ajudar a que viva ao máximo a sua gestação.

Da 16º à 19º semana da gestação: exames gestacionais e a descoberta do sexo do bebé

Pela 16º semana de gestação, a mulher grávida fará diversos exames gestacionais.

Para garantir a saúde do feto, a gestante fará o teste para deteção de malformações congénitas (teste da alfafetoproteína) e também a amniocentese.

Por esta altura, nas ecografias, poderá conseguir já ver o sexo do seu bebé.

O desenvolvimento do bebé entre a 16ª e a 17ª semanas de gestação corresponderá ao aumento dos seus membros e também aos primeiros traços de expressão facial.

Já a mamã, começará a notar que a barriga se torna mais redondinha e que o seu olfato fica mais apurado.

Algumas mulheres experimentam, nesta fase, o aumento de manchas na pele. É ainda uma fase importante para recordar a hidratação cutânea, para prevenir o aparecimento de estrias.

Pela semana 18 da gestação, os movimentos do bebé vão começar a ser mais frequentes. Sendo agora capaz de ouvir, o bebé irá ligar-se à sonoridade da sua voz e, por vezes, parecerá que os seus movimentos correspondem a esta afinidade sonora.

Já na 19ª semana de gestação, a pressão uterina poderá ser responsável pelo aparecimento de um sintoma menos agradável: a retenção de líquidos.

Esta poderá dar-lhe a sensação de ter as pernas pesadas. Uma boa dica para amenizar será beber bastante água.

O chá de limão pode também ajudar nesta tarefa.

Em casos mais severos, a drenagem linfática na gravidez poderá ser uma opção… mas recorde que só poderá fazê-la se a mesma for realmente recomendada por um médico.

Da 20º à 24º semana da gestação: celebrar o 2º trimestre

Para as mamãs que não tenham ainda conseguido desvendar o sexo do bebé, é provável que tal aconteça agora, na 20ª semana da gestação.

Nesta fase é importante que a mamã continue a apostar na hidratação do corpo, sendo comum que apareçam estrias.

O recurso a cremes gordos e o consumo de água será essencial para minorar este problema.

Em pleno 5º mês de gestação, pela semana 21 da gravidez, o bebé estará agora a desenvolver os sentidos: o audição, o tato e a visão.

O aumento de peso da gestante é bastante visível nesta fase, correspondendo ao aumento do seu ventre.

Esta é a altura ideal para agendar um chá do bebé, já que, a partir do final do 2º trimestre, é provável que comece a sentir-se mais cansada.

Entre a semana 21 e 22 de gestação, será ainda bom que faça uma lista para o enxoval do bebé e que aproveite esta última fase de conforto para iniciar as comprinhas dos elementos essenciais para receber o seu filho.

Dentro de si, por esta altura, o corpo do bebé começará a tomar medidas mais proporcionais.

Entre a 23ª semana de gestação e a 24º, é natural que a mamã note uma alteração no seu corpo, já que o peso do bebé começa quase a dobrar de semana para semana, à medida que este se desenvolve.

O seu aumento faz com que o útero se torne mais pesado e pressione a pélvis, o que pode agravar a retenção de líquidos, piorar o sono da gestante e fazer com que a sensação de cansaço retorne.

Ainda assim, nestas semanas, é natural que um momento de magia se torne recorrente: os pontapés do bebé serão agora mais frequentes e intensos.

Da 25º à 28º semana da gestação: o fim do 2º trimestre e o retorno de alguns desconfortos

Pela semana 25 da gestação, a mamã poderá voltar a sentir algum desconforto, que se manifestará, principalmente, pelas cãibras.

Uma boa dica para ajudar a minorar estas dores é a inclusão de bananas na alimentação da gestante, embora seja necessária alguma moderação no seu consumo, devido aos índice de frutose.

O médico poderá, ainda, prescrever suplementos para a ajudar com este problema.

A 26ª semana de gestação fará com que corrimento vaginal seja intensificado.

Nesta fase, a pressão do útero sobre a bexiga poderá ainda ser responsável pela incontinência urinária.

Entre esta semana e a seguinte (semana 27 de gravidez), a mamã deverá começar a pensar no parto, recordando que os partos prematuros não são raros.

Estar atenta aos sintomas é fundamental.

Por esta fase, o bebé está em plena fase de desenvolvimento cerebral e pulmonar mas, apesar disto, os bebés que nasçam prematuros têm já uma probabilidade de 85% de sobrevivência.

Na 28ª semana de gestação, será o momento certo para realizar alguns exames de sangue. Nesta fase, a mamã descobrirá se ela e o bebé são RH+ ou RH-.

Uma eventual incompatibilidade poderá ser perigosa pelo que, neste caso, a mamã tomará uma dose injetável de imunoglobulina.

Para muitas mamãs, esta é ainda a fase em que descobrem que estão a sofrer de uma determinada alergia ou de diabetes gestacional. As consultas de rotina e os exames da gestação tornam-se, por isso, mais importantes do que nunca.

A chegada ao 3º trimestre: da semana 29 de gravidez até ao momento do parto

Acompanhando a gravidez semana a semana, quando chegamos a esta fase da gestação, o nervosismo provocado pela eminência do parto começa a fazer-se sentir.

Os últimos preparativos para receber o bebé são feitos e existem momentos de desconforto, permeando o entusiasmo do casal e a felicidade da mamã.

Entre a semana 29 e a 33ª semana de gestação: uma fase chave para o desenvolvimento fetal

O 3º trimestre traz sempre alguma ansiedade.

Entre preparativos e a ideia do parto, a mamã poderá sentir-se ansiosa e, como se imagina, a ansiedade não é boa para o casal nem para o bebé.

Uma boa dica para minorar esta sensação é a realização de exercícios adequados à condição da mulher, como pequenas caminhadas ou a hidroginástica.

Pela semana 29 da gestação, o bebé estará a desenvolver-se a olhos vistos e mostrar-se-á mais enérgico através de movimentos e pontapés. ⚽️

Entre a gestação 30 semanas e a semana 31, a mamã poderá sentir o desconforto da obstipação – que pode minorar através do consumo de água e de uma alimentação rica em fibras – e também eventuais Braxton Hicks (contrações que apontam, qual falso alarme, para o começo do trabalho de parto).

Nesta fase, o desenvolvimento do bebé será principalmente a nível cerebral e ele será, já, capaz de sentir as suas emoções e o seu estado de espírito.

Recomenda-se, por isso, que a mamã tente manter-se tão calma e confortável quanto possível.

Na gestação 32 semanas, a mulher poderá notar que o bebé está com soluços, sendo que, a par com os já habituais pontapés, este tem, por vezes, pequenos espasmos.

Uma dica para acalmar os fetos mais agitados é beber água ou fazer uma caminhada.

Já na semana 33 da gestação, com a aproximação do parto, o melhor será que se comece a preparar.

Faça uma lista de tudo o que precisa de incluir na sua mala de maternidade e, se desejar, combine com o seu parceiro e façam, juntos, aulas de preparação para o parto.

Um coraçãozinho apertado: entre as semanas 34 e 37 da gestação

A gestação 34 semanas é muitas vezes marcada pela dificuldade em dormir.

Estas insónias resultam da dificuldade de encontrar uma posição para dormir e também da sensação de falta de ar resultante da pressão uterina no diafragma.

Uma dica é que tente dormir virada para a esquerda ou que faça uso de uma almofada gestacional.

Algumas mamãs conseguem ainda respirar melhor ao adotar uma postura entre estarem sentadas e deitadas.

Entre a semana 35 e a semana 36 da gestação, o bebé estará a desenvolver o seu sistema imunitário e a mamã estará a sentir que o nervosismo adensa.

Com uma barriga redondinha e lindíssima, esta é a fase certa para preparar a mala de maternidade e a ter à porta, tentando, ainda assim, focar-se nos aspetos mais belos desta última parte da gravidez.

Muitas mulheres deixam para esta fase a sua sessão fotográfica da gravidez sendo que, para algumas, a aposta em formas artísticas, como a arte gestacional, é também uma ideia a explorar.

Nestas semanas, a busca pelo conforto é essencial e o bebé pesará, já, cerca de 3 quilos.

A 37ª semana da gestação será marcada pelo cansaço e é válido que se deixe repousar e fazer pequenas sestas durante o dia, para compensar as insónias.

Ainda assim, é igualmente importante que continue ativa, fazendo pequenas caminhadas.

Da semana 38 de gestação até ter o seu bebé nos braços

Na gestação 38 semanas, o bebé está basicamente formado, sendo que apenas o seu cérebro e os seus pulmões permanecem em desenvolvimento.

Para a mamã, nesta fase, poderá ocorrer a perda de um muco devido à dilatação cervical e as contrações poderão começar a fazer-se sentir.

Pela semana 39 da gravidez, o trabalho de parto vai estar mesmo prestes a iniciar-se e estar atenta aos sintomas é importante, embora existam falsos alarmes.

Entre esta semana e a 40 (sendo que algumas mulheres estendem este período até à 41ª ou 42ª semanas de gestação), as contrações vão ser frequentes.

Sentir dores fortes de contração, em períodos de 20 segundos ou menos consecutivos será a indicação mais certeira de que chegou a hora H.

Provavelmente, neste momento, irá também rebentar as águas.

No hospital ou maternidade, receberá a epidural e poderá partilhar o momento mágico do nascimento com o papá. A gestante terá, então, nos braços, o seu bebé. E assim nasce, também, uma mãe.

Acompanhando a gestação semana a semana, qual diria que foi a fase mais complicada da sua gestação? Existe algum momento que goste mais de recordar? Conte às restantes mamãs do Bebé a Bordo como foi a sua gestação semana a semana.

Algumas fontes: americanpregnancy kidshealth  mayoclinic infobaby  childbirthconnection omeubebe

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo