Grávida pode tomar açaí, que benefícios tem esta fruta brasileira

O açaí é uma fruta muito aclamada em solo brasileiro e que tem vindo a ganhar expressão também noutros países do mundo, como em Portugal. Fruta saborosa e de usos diversos, esta levanta uma questão: será que a grávida pode tomar açaí? Será que é uma escolha segura?

Se não sabe a resposta a estas perguntas, venha com o Bebé a Bordo saber se a grávida pode tomar açaí, quais os seus benefícios e quais os seus riscos.

As gestantes, mais do que ninguém, importam-se com a alimentação e a fruta, tratando-se de um alimento aclamado pela sua riqueza nutritiva, é um dos elementos que todas as grávidas querem incluir na sua rotina alimentar.

Das frutas tropicais mais importantes na gravidez e passando pelas frutas africanas mais ricas em nutrientes, a verdade é que as perguntas se somam.

Na gestação, é comum que a mulher questione, até, frutos de consumo tão corrente como a banana ou a laranja.

A intenção do questionamento é válida e simples: descobrir quais os melhores frutos para incluir numa alimentação saudável, que garanta a ingestão dos melhores nutrientes, sem pôr o bebé ou a mamã em risco.

Sendo uma fruta muito comum, principalmente no Brasil e uma moda que está a começar, cada vez mais, a surgir também em Portugal, o açaí é, sem dúvida, um dos frutos que merecem, também, ser questionados.

Saber se o consumo deste fruto oferece benefícios ou riscos; conhecer as suas caraterísticas e tipos; e desvendar quais os cuidados a ter no consumo são as nossas preocupações para hoje e, como tal, mergulhamos no mundo do açaí para conhecer melhor esta fruta.

Se também quer saber se a grávida pode tomar açaí, este artigo foi feito mesmo a pensar em si!


1. Açaí: nutrientes e benefícios 

O açaí é uma baga proveniente da árvore (ou palma) com o mesmo nome. De tonalidade avermelhada e com um tamanho relativamente pequeno, este fruto provém da América do Sul e pode ser considerado um fruto tropical.

Em termos nutritivos, o açaí é bastante rico, o que faz com que acarrete em si, também, um número substancial de benefícios.

Da sua composição fazem parte várias vitaminas do complexo B (como a B1, a B2 e a B3), que são responsáveis pelo processamento dos hidratos de carbono, pelo bom funcionamento do organismo e pela desintoxicação do mesmo); a vitamina C (essencial para a prevenção de constipações e resfriados e para a síntese do cálcio); e a vitamina E (um forte antioxidante que ajuda, inclusivamente, na prevenção de doenças cancerígenas).

A estas vitaminas juntam-se ainda uma das mais importantes para a gestação: a vitamina B9, também conhecida como Ácido Fólico e que tem uma ação fundamental na construção e formação do tubo neuronal do bebé.

O ferro, o cálcio e o ómega 9 são ainda parte integrante deste fruto, fazendo com que este contribua para a prevenção da anemia gestacional, para a melhoria do funcionamento do sistema cardiovascular e ósseo e para a promoção da formação de novas células.

2. A grávida pode tomar açaí?

No geral, a gestante poderá, como vimos, tirar vários benefícios do açaí.

Ainda assim, o questionamento sobre a a grávida pode tomar açaí não é despropositado, já que este fruto, quando não é tomado com os devidos cuidados, pode apresentar alguns riscos.

A garantia de que o produto adquirido cumpre todos os requisitos de segurança é um dos aspetos importantes a tomar em consideração antes de comprar açaí, já que algumas das variantes comercializadas (principalmente as comercializadas a baixo custo) podem não cumprir as normas sanitárias aplicáveis a este fruto e que o seu não cumprimento pode ser gerador de doenças graves (como a chamada doença de chagas).

Sendo um fruto que pode provocar reações alérgicas, é ainda importante que a gestante garanta que não faz alergia ao mesmo e que fique atenta a eventuais sintomas de alergia pós consumo.

Além disto, o consumo excessivo desta fruta é também desaconselhado já que este consumo desregrado pode levar a dores de cabeça, sobrepeso, problemas gastrointestinais ou mesmo ao aborto espontâneo.

Ainda assim, tal como referimos, quando consumido com cuidado e em quantidades equilibradas, a grávida pode tomar açaí e aproveitar os benefícios deste, nomeadamente para o desenvolvimento neuronal e ósseo do bebé, para a prevenção da anemia gestacional e para a regulação intestinal.

3. Cuidados a ter no consumo de açaí na gestação

Além do já referido cuidado com a proveniência do açaí, as gestantes deverão ter particular cuidado no consumo desta fruta no que respeita às quantidades.

O açaí apresenta-se como um fruto muito calórico e que facilmente poderá contribuir para que a gestante engorde mais do que seria suposto.

Durante a gestação, é indicado consumir uma porção de mais ou menos 200 gramas (equivalente a uma chávena) acompanhada de uma fonte de fibra, como por exemplo a aveia, como lanche ou complementada com alguma refeição, no máximo 3 vezes por semana.

Além disso, o seu consumo excessivo está, como vimos, associado a vários problemas de saúde que podem pôr em causa o curso da gestação.

Assim, se é verdade que a grávida pode tomar açaí, é igualmente verdade que se recomenda o aconselhamento junto de um especialista de saúde quando às quantidades a ingerir e também para o despiste de eventuais alergias.

Gosta de açaí? Consumiu este fruto durante a sua gestação? Quais as quantidades que ingeria? Partilhe a sua experiência aqui no Bebé a Bordo e ajude outras mamãs a resolverem as suas dúvidas.

Algumas fontes: webmd momjunction  beingtheparent parentinghealthybabies  acairockspower  ciencia-online

Poderá ter interesse também em:

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo