Comer cereais na gravidez, é bom?

Cereais na gravidez

A nutrição da gestante é muito importante para garantir a sua saúde, o seu bem-estar e correto desenvolvimento do feto.

Esta é a razão principal pela qual tantas futuras mamãs sentem adensar as dúvidas sobre a forma correta de se alimentarem nesta fase das suas vidas.

Alimentos como o feijão, o mel e a tapioca, bem como bebidas como o chá ou a água com gás entram nas questões que estas futuras mamãs colocam, em busca das respostas que as guiarão rumo a uma alimentação mais saudável e nutritiva.

Os cereais tratam-se de outro alimento – ou grupo de alimentos – que levanta algumas questões junto das futuras mamãs.

É por esta razão que, hoje, nos debruçamos sobre esta questão para conhecermos os tipos de cereais, os seus benefícios e eventuais desvantagens.

Acompanhe-nos para conhecer o mundo dos cereais.

1. Tipos de cereais

Falar de cereais é, nos nossos dias, falar de um vastíssimo leque de opções que se podem encontrar nas prateleiras dos espaços comerciais e que tomam formas e aspetos distintos.

Além de serem comercializados no seu estado natural – enquanto grão – estes incluem também a composição de pães, bebidas, leites e farinhas.

Entre os cereais mais conhecidos, encontramos o milho, o trigo, a aveia, o arroz, a cevada, o centeio, ou a mistura de vários cereais conhecida como muesli.


Como é evidente, cada um destes cereais terá os seus benefícios e ações, sendo importante compreender as diferenças entre eles.

2. As vantagens de cada cereal

Para melhor compreender quais os melhores cereais na gravidez – ou seja, aqueles que mais a ajudarão a manter-se saudável durante a gestação – é importante atentar às diferenças entre estes, à sua composição e às suas propriedades.

Olharemos, por isso, para alguns dos principais:

2.1. Trigo:

Trata-se de um dos cereais mais cultivados e consumidos em todo o mundo.

Este cereal é muito nutritivo e tem na sua composição diversos hidratos de carbono, minerais, proteínas e fibras.

Tem ainda vitaminas, das quais salientamos o ácido fólico.

A sua principal utilização é para a produção de farinha integral.

Uma variante deste cereal é o gérmen de trigo, sendo nesta forma que o cereal concentra as melhores características do trigo.

Atualmente, algumas pessoas têm mostrado alguns índices de intolerância (ou mesmo alergia) a este cereal, acreditando-se que tal tenha a ver com as alterações genéticas – trigo transgénico – que visavam aumentar a sua durabilidade.

Embora tal aconteça é necessário considerar que apenas uma percentagem do cereal sofreu esta mutação, sendo possível encontrar o trigo e seus derivados que não passaram por processos de alteração genética.


2.2. Milho:

É outro dos cereais mais conhecidos e tem, também, diversos aspetos no mercado atual: milho doce, farinha de milho ou pipocas são alguns exemplos que podemos referir.

As principais caraterísticas do milho são a presença de nutrientes como as fibras, o caroteno, a vitamina A, a vitamina E e os hidratos de carbono.

Na sua forma natural, este cereal é bastante saudável e irá promover a nutrição, a saciedade da gestante, tendo ainda um papel restaurador.

Ainda assim, é necessário atentar ao produto adquirido, uma vez que também existe milho transgénico.

A melhor opção passará sempre pelo consumo de milho originário de um cultivo ecológico.

2.3. Aveia:

Trata-se de um cereal óptimo para substituir algumas das opções pré-gestação, como as bolachas e os biscoitos.

A aveia é rica em proteínas e trata-se de um alimento bastante magro, já que não contém gorduras e açúcares.

É ainda uma boa fonte de fibras e, como tal, um regulador natural do organismo.

Este alimento tem ainda um papel de prevenção sobre as doenças cardiovasculares e o colesterol elevado.

Torna-se uma boa opção para a futura mamã.

2.4. Arroz:

Existem, como sabe, vários tipos de arroz.

O mais adequado à futura mamã é o arroz integral, uma vez que é menos refinado.

Este arroz contém na sua composição várias fibras, vitaminas e minerais. Salienta-se ainda a presença de várias vitaminas do complexo B e de vitamina E.

O zinco, o fósforo, o iodo, o ferro e o potássio integram também a sua composição. Além de conter todos estes importantes nutrientes, é um alimento que ajuda a saciar e nutrir a futura mamã.

2.5. Muesli:

Não é propriamente um cereal, tratando-se, na realidade, numa mistura de cereais que frequentemente inclui, também, frutas, frutos secos ou sementes.

Merece a nossa atenção, no entanto, pela riqueza nutritiva e o sabor aliciante.

Rica em nutrientes (que variam consoante a sua composição), esta mistura será excelente para ajudar a futura mamã a nutrir-se.

É uma ótima opção para misturar no seu iogurte ao pequeno-almoço ou para uma das suas refeições intermédias.

3. Desvantagens e cuidados de comer cereais na gravidez

Apesar de, como vimos, os cereais serem alimentos magros e repletos de nutrientes fundamentais, que ajudam a saciar e nutrir a futura mamã e são boas fontes de energia; o lado mais negro destes também existe.

Para começar, deve atentar à questão dos transgénicos.

Os métodos de cultivo utilizados na produção de cereais transgénicos podem ser responsáveis por eventuais alergias ou inflamações.

Esta questão está ainda a ser pesquisada, sendo hoje em dia o foco de vários estudos científicos na área da medicina e da bioquímica.

As suspeitas atuais fazem crer que esta correlação entre a alergia e o alimento transgénico se prenda com a presença de resíduos agrotóxicos.

Optar por produtos de origem biológica ou que não tenham, na listagem de ingredientes, nomes como ácido ascórbico ou melhorantes irá garantir que escolhe cereais mais saudáveis.

Outro fator a considerar é que estes cereais são altamente ricos em hidratos de carbono.

O consumo destes hidratos é fundamental para lhe dar energia mas não deve acontecer de forma desregulada e excessiva.

Garanta que come o suficiente mas não mais do que o necessário para se sentir saciada e em forma.

Por fim, hoje em dia é muito comum que os cereais apareçam sob a forma apetecível e prática das barras de cereais.

A tentação de ter um par destas delícias na carteira é grande e, em pequenas doses, até desejável.

No entanto deve considerar que, contrariamente ao cereal virgem, a barra de cereais é um produto processado e que contém altos índices de açúcar, xarope de milho e outros elementos que, em excesso, serão prejudiciais, principalmente se tiver predisposição para a diabetes gestacional.

Já conhecia os benefícios dos cereais? Quais consumiu na sua gravidez? E sob que forma? Não deixe de partilhar com as leitoras do bebé a bordo a sua história ou preocupação relativamente ao consumo de cereais na gravidez.

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo