Bebé pode comer gelatinas? A partir de que idade?

Bebé pode comer gelatinas, a partir de que idade posso dar?

Os medos relacionados com a introdução de novos alimentos na rotina do bebé são comuns e, no que diz respeito às sobremesas e doces, as dúvidas são ainda maiores. Sabe se o bebé pode comer gelatinas? Gostava de saber a partir de que idade deve ser feita esta introdução?

Venha descobrir com o Bebé a Bordo.

O bebé nasceu e, subitamente, terminam as perguntas sobre a gestação e começam outras, igualmente pertinentes, sobre o bebé e todos os passos do seu crescimento.

A partir dos seis meses do seu filho, quando se dá a introdução dos alimentos sólidos na sua rotina alimentar, é natural que dê por si a questionar a alimentação do seu pequeno, até porque quer, simultaneamente, evitar alimentos que causam gases ao bebé ou lhe fazem mal e agradar-lhe, para que ele coma.

Nesta altura, dará por si a questionar se determinados alimentos são saudáveis e quais os aliados fundamentais da nutrição da criança… mas, em fases de menor apetite da criança, o questionamento tomará novos contornos e é provável que queira saber quais os perigos da introdução de alimentos que tradicionalmente se consideram menos saudáveis.

Assim, irá questionar se pode dar bolachas ao bebé, quais as sobremesas que pode introduzir e também a partir de que idade o bebé pode comer gelatinas.

É sobre esta última questão que nos debruçamos hoje, partindo à descoberta deste alimento colorido e trémulo que tanto agrada aos mais pequenos e apela aos seus sentidos.

Acompanhe-nos para saber se o bebé pode comer gelatinas.

1. O bebé pode comer gelatinas? 

A gelatina tem tudo para apelar aos sentidos dos mais pequenos: uma textura pastosa, um sabor doce e, claro, uma aparência colorida e divertida, que dança em frente aos seus olhos.

Para os pais, esta é uma alternativa fácil de preparar e de dar à criança.

Assim, é natural que a gelatina surja, nos desejos paternos e maternos, como um dos alimentos que se gostaria que fosse saudável para dar às crianças.

Saber se o bebé pode comer gelatinas, no entanto, é algo que deve, logo num primeiro momento, ser discutido com o médico, já que se trata de um assunto algo controverso e sobre o qual está longe de existir um consenso.

Por um lado, são muitos os que referem que as gelatinas são uma fonte proteica, livre de colesterol, com um baixo número de calorias e que ajuda na hidratação do organismo.

Por outro, surgem vozes que atacam os corantes e aromas artificiais deste produto – cuja criação é feita, normalmente, a partir de cartilagens animais – referindo ainda a grande quantidade de açúcares ou adoçantes adicionados.

2. Idade para a introdução da gelatina

A introdução deste alimento na rotina alimentar do bebé não deve, segundo a maioria dos especialistas, ser feita antes de a criança ter 1 ano de idade.

Ainda assim, alguns médicos recomendam, em casos específicos (como, por exemplo, casos nos quais a criança recusa água), que esta sobremesa seja dada, como moderação e de forma ocasional, a partir dos 8 meses de idade.

Retirando as situações excepcionais, no entanto, os especialistas de saúde costumam desaconselhar uma introdução precoce de gelatina, tendendo a orientar os pais para que todos os alimentos artificialmente açucarados sejam introduzidos na rotina da criança tão tardiamente quanto possível e, de preferência, só depois dos dois anos.

Segundo os especialistas, será mais simples explicar o conceito de moderação e apresentar estes alimentos como “esporádicos” caso estes sejam apresentados a crianças mais velhas.

3. Alternativas mais saudáveis

Embora a gelatina não seja, de facto, considerada a mais saudável das alternativas para as crianças, a verdade é que o bebé pode comer gelatinas, contando que o faça com moderação.

Além de reduzir o consumo, os pais poderão ainda escolher outras alternativas mais saudáveis, preparando as suas próprias gelatinas caseiras.

Para tal, os pais deverão utilizar gelatina incolor e sumos de fruta, criando verdadeiras gelatinas caseiras, sem adição de açúcares e sem corantes e conservantes.

Uma boa alternativa (não antes dos 9 meses) é utilizar a alga agar agar, que tem propriedades gelificantes e também é uma fonte rica de vitamina E, vitamina K, zinco, cobre, cálcio, ferro, magnésio e potássio. A esta alga deverão juntar sumo de fruta ou mesmo fruta em pedaços. 
 
Desta forma elabora-se uma boa gelatina sem adição de corantes nem conservantes e com uma variedade de vitaminas muito importantes para o desenvolvimento saudável do bebé. 

Sabia se o bebé pode comer gelatinas? Costuma dar este alimento ao seu filho? Não deixe de nos contar como foi a sua experiência pessoal quanto a esta matéria.

Poderá ter interesse em:

–  Bebé com papeira, saiba tudo sobre Caxumba

Algumas fontes: babycenter revistacrescer  asdeliciasdodudu  whattoexpect

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo