Alimentação vegan para o bebé: será segura?

A alimentação vegan para o bebé é uma temática bastante polémica. Ao longo dos anos, muitos casos mediáticos levaram a que se levantassem várias questões sobre os riscos da alimentação vegan do bebé. Venha saber mais, com o Bebé a Bordo.

O século XXI foi responsável por mudanças e duas que não podem ser ignoradas dizem respeito à forma como se encara o corpo e o meio ambiente. A ligação da preocupação entre o universo fit e a sustentabilidade criou a famosa dieta vegan.

Muito mais do que alterar a alimentação de quem a pratica, levando ao corte completo com todos os alimentos de origem animal (carne, peixe, ovos e produtos lácteos), o mundo vegan trata-se de uma ideologia.

Quem segue esta ideologia é, por norma, bastante fundamentalista sobre os seus princípios, mantendo, inclusivamente, regimes relacionais vegansexuais ou vivendo uma gravidez vegan.

O desejo de criar os filhos dentro desta ideologia faz com que muitos pais cortem, também na fase da diversificação alimentar do seu bebé, todos os produtos de origem vegetal.

Esta escolha é bastante polémica e tem levantado muitas questões. Venha com o Bebé a Bordo conhecer algumas delas.

Alimentação vegan para o bebé: será segura?

Um bebé pode ser vegan?

Sim, um bebé pode ser criado dentro da ideologia vegan. Ainda assim, sendo esta uma dieta restritiva, os cuidados a ter devem ser diversos.

Garantir que as necessidades nutricionais do bebé são cumpridas é fundamental para que o seu correto desenvolvimento seja cumprido, o que exige que a parentalidade vegan esteja repleta de precauções que acautelem problemas e garantam a saúde do bebé. (1)

Porque existem tantas vozes contrárias à dieta vegan para os bebés?

Ao longo dos anos foram inúmeros os casos de bebés que manifestaram problemas de saúde ou vieram mesmo a perecer devido a carências nutricionais na sua alimentação. (2)

Esta situação chegou a ser discutida, ponderando-se a criação de normas legais para proibir este tipo de prática. Os especialistas garantem, no entanto, que mediante a introdução das devidas precauções, esta dieta pode ser feita.

Dicas para as mamãs vegan

É recomendado às mães vegan que desejam criar os seus filhos dentro desta dieta que tenham uma particular atenção com o aporte de nutrientes ao bebé.

Uma das técnicas recomendadas para minorar os riscos é o alargamento do período de amamentação. Uma vez que apenas o leite materno será uma fonte alimentar de origem animal, ao longo da vida da criança, manter o aleitamento durante mais tempo pode ajudar a garantir o aporte da vitamina B12: uma vitamina que não está presente em alimentos de origem vegetal.

É também importante que a mamã mantenha contacto frequente com o pediatra, já que, na fase da diversificação alimentar pode existir algum tipo de carência alimentar associado a esta dieta. Torna-se muito importante, por isso, acompanhar as necessidades da criança e acautelar quaisquer carências. (3)

Torna-se ainda necessário que as mães sejam criativas no desenvolvimento de menus criativos e que garantam uma diversificação alimentar para os seus bebés, incluindo vários tipos de vitaminas, fontes de proteínas e de outros nutrientes, para minorar o risco de faltas nutricionais. 

Criou o seu filho dentro de uma rotina alimentar vegan? Partilhe a sua experiência com as demais mamãs do Bebé a Bordo.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo