5 dicas para comunicar com os filhos

Um dos grandes desafios da parentalidade é a comunicação e muitos pais questionam quais as melhores formas de falar com os seus filhos. Venha descobrir, com o Bebé a Bordo, 5 dicas para comunicar com os filhos e estabelecer com ele uma melhor interação.

Os pais têm inúmeras questões no que respeita a criar e educar os seus filhos. Na esperança de criarem crianças felizes e também obedientes e respeitadoras, estes pais procuram as melhore formas de interagir com os mais pequenos para lhes ensinar os valores, a moral e as formas comportamentais socialmente mais adequadas.

Aqui, falamos de estratégias de comunicação tão comuns como a distinção entre os binómios bem/mal ou certo/errado; mas também de outros ensinamentos, como o valor do dinheiro, a luta contra os preconceitos e a importância da ecologia.

De facto, ao longo da vida (e também na infância), a comunicação é de máxima importância na construção da personalidade, na integração social e na criação de um sentido de pertença à comunidade.

Na parentalidade, a comunicação é, também, imensamente importante; ajudando a estabelecer uma relação mais sólida e a criar uma interção mais sadia entre os pais e o(s) seu(s) filho(s). Por esta razão, muitas pessoas aproveitam eventos sobre a temática ou leituras que possam ajudar a compreender os princípios desta comunicação. (1)

Hoje, no Bebé a Bordo, apresentamos-lhe 5 dicas para comunicar com os filhos.

Dica 1: Incentive pela positiva

O uso dos negativos, nas crianças, pode fazer com que um comportamento desadequado seja reforçado.

Por exemplo, se a criança estiver a desarrumar os seus brinquedos, será mais pertinente que lhe diga “Gostava que fosses arrumar os brinquedos” em vez de “Não deixes tudo desarrumado”.

As crianças tendem a responder de forma mais positiva quando incentivadas com frases positivas.

Dica 2: Peça em vez de ordenar

Os pais são figuras de autoridade aos olhos dos filhos mas, segundo os estudos, crianças que ouvem mais ordens dos pais tendem a ter um maior número de problemas comportamentais.

Fazer um pedido, em vez de dar uma ordem pode ajudar a melhorar o sentimento de empatia, fazendo com que a criança demonstre maior colaboração.

Dica 3: Ouça o que a criança tem para dizer

Os pais, como adultos, muitas vezes falham em dar atenção ao que a criança tem para dizer, agindo de forma desinteressada.

De facto, para se estabelecer uma boa relação com os filhos é importante que se valorize o que a criança tem para dizer, criando espaços e tempo para ouvi-la. (2)

Com crianças mais velhas, que tendem a passar menos tempo com os pais, momentos como a hora da refeição ou as viagens de carro podem ser o espaço ideal para ouvir o que a criança tem a dizer sobre o seu dia.

Dica 4: Mantenha a criança preparada para o que vem a seguir

Enquanto adultos, pode parecer-lhe desnecessário repetir que uma ação irá ter lugar em alguns minutos. Ainda assim, como a perceção do tempo é diferente nas crianças, dar-lhes este pré-aviso pode ser importante.

Falamos, aqui, de avisos como: “daqui a 10 minutos temos de ir para casa” ou “vamos para o banhinho daqui a 5 minutos”. Isto dará algum tempo à criança para se preparar para a ação que se segue, motivando a sua cooperação.

Dica 5: Leia para o seu filho

Além de sabermos que ler em voz alta faz bem ao cérebro da criança, esta é também uma boa forma de iniciar uma rotina de comunicação com o seu filho. 

Crie uma rotina de leitura com a criança e verá que, além de estimular a criança, estará a abrir uma via de comunicação muito interessante. (3)

Quais as estratégias que usa para comunicar com os filhos? Partilhe a sua experiência com os papás do Bebé a Bordo.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo