Mindfulness na educação dos filhos: conheça a parentalidade consciente

O mindfulness está na ordem do dia mas sabia que o pode aplicar na educação dos seus filhos? Venha conhecer, com o Bebé a Bordo, o novo conceito de parentalidade consciente.

As questões da parentalidade vão muito além da busca pela saúde física dos filhos ou da luta contra a tendência das crianças mimadas.

A busca por métodos educacionais que promovam o conforto da criança, o seu bem-estar, que garantam que estão a criar crianças felizes e bem adaptadas é algo contínuo na vida dos pais do século XXI.

À medida que novos conceitos despontam, tal como o de parentalidade positiva, os educadores começam a perceber como a comunicação entre mãe e pai afeta a criança, a importância de falar com os filhos e até de ler em voz alta para estes.

Neste momento, um dos conceitos que tem permeado as questões da educação dos filhos é o de parentalidade positiva, um conceito de parentalidade que se ancora grandemente no mindfulness.
Venha saber mais sobre a parentalidade consciente.

O que é a parentalidade consciente?

A parentalidade consciente não é fácil de definir, na medida em que não se baseia num conjunto de regras fixas e estruturadas, passíveis de enumerar. 

Longe disto, a parentalidade consciente está ancorada nos sentimentos e crenças dos pais sobre o que uma criança precisa para se desenvolver de forma sadia e feliz e para poder prosperar. (1)

Focando-se no momento presente, este tipo de parentalidade está ancorada numa forma de orientar a ação para a criança, de forma livre de julgamentos. Esta baseia-se nos instintos paternos e maternos, libertando-se, de forma consciente, das opiniões alheias e dos medos associados ao julgamento social. (2)

Desta forma, a parentalidade consciente permite um maior foco na procura das necessidades efetivas das crianças, nos seus sentimentos e na sua realidade, permitindo uma ação mais eficaz na busca pelo bem-estar da criança.

Onde é que a parentalidade consciente se cruza com o mindfulness?

Este tipo de parentalidade, liberto de julgamentos e de sentimentos de pressão social, conecta-se com o mindfulness ao abrir um espaço onde é possível viver, de forma introspetiva, um espaço mais seguro e pessoal, que permite uma conexão com os sentimentos e as emoções, permitindo a busca do bem-estar. (3)

Embora não liberte o ser humano dos sentimentos negativos que possam existir, este permite uma vida com menos ansiedade, o que também é positivo nas práticas parentais.

Este estilo de vida tem vindo a ganhar fama, podendo ser integrado nas várias tarefas do quotidiano. Pela sua versatilidade e a sua componente emocional e intuitiva, este pode também ser útil na educação dos filhos.

Já estava familiarizado com o conceito de parentalidade consciente? Partilhe a sua opinião sobre esta com os restantes pais do Bebé a Bordo.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo