Pernas inchadas na gravidez

Pernas inchadas na gravidez

Razões e soluções para o edema

A gravidez é, sem dúvida, um dos períodos mais belos da vida feminina.

Ainda assim, nem tudo são positivos quando falamos dos meses de gestação.

Contrapondo a alegria, o entusiasmo e a beleza radiante da mulher, aparecem problemáticas como o desconforto, a ansiedade e as mudanças corporais.

São muitas as futuras mamãs que se queixam, durante os meses de gestação, da retenção de líquidos e do efeito que esta tem nas suas pernas, pés e tornozelos.

As pernas inchadas na gravidez são comuns e incomodam bastante.

Neste artigo iremos debruçar-nos sobre esta questão, para que saiba tudo o que causa as pernas inchadas na gravidez e de que forma pode ajudar a minimizar os efeitos da retenção de líquidos nesta região do corpo.

 

Pernas cansadas durante a gravidez

1. A causa do edema

Durante a gestação, o feto vai sendo formado dentro do seu ventre. A sua formação implica, claro, o crescimento do bebé.

À medida que este se vai tornando maior e mais pesado, é natural que o seu útero comece a exercer mais pressão sobre a região da pélvis, pressionando, também, a veia cava.

Esta veia é, pois, a grande responsável pela receção do sangue proveniente das suas pernas, razão pela qual, quando pressionada, faz com que o fluxo sanguíneo da região seja mais lento e o sangue acumule mais nos membros inferiores.

A pressão do sangue que aqui fica “aprisionado” é, então, responsável pela descida da água, através das veias capilares, para os membros inferiores, o que provoca um inchaço (cujo nome técnico é edema) na região inferior do seu corpo.

Por norma, as zonas mais afetadas do corpo são os pés e os tornozelos. Ainda assim, é muito comum que as grávidas também notem as pernas inchadas na gravidez.

Grávida com pernas inchadas e cansadas

2. A evolução do edema

Estando diretamente relacionado com a pressão, este inchaço não se mantém sempre igual.

Na verdade, este é um problema que tende a ser agravado ao longo do dia, aliviando durante a noite ou quando passa várias horas deitada.

Isto acontece porque a pressão exercida sobre esta região é maior quando se encontra de pé ou em movimento.

Além da posição, também as condições atmosféricas podem contribuir para agravar o edema.

Locais muito quentes tendem a fazer com que as pernas inchadas sejam mais comuns.

Por esta razão, as mulheres cuja gestação coincide com os meses de verão costumam acusar mais este problema.

3. Dicas e truques

Embora se trate de uma problemática muito comum entre gestantes, se o edema nas suas pernas lhe parecer preocupante deve, de imediato, contactar o seu médico, por uma questão de segurança.

Além deste contacto, no entanto, existem dicas que pode seguir para ajudar a minimizar os efeitos das pernas inchadas na gravidez.

Evitar passar demasiado tempo em pé e manter-se sentada ou deitada com os pés elevados, nos momentos de descanso; utilizar meias calças com algum teor de compressão; praticar hidroginástica na gravidez; fazer uma alimentação saudável; receber massagens linfáticas e evitar ficar na mesma posição durante períodos de tempo excessivos são alguns dos conselhos que poderá seguir para minimizar os edemas.

Estes conselhos irão fazer com que a pressão na veia cava seja diminuída e contrariar a acumulação de líquidos na parte inferior do corpo.

Lembre-se sempre de que o seu bem-estar é fundamental para garantir o bom curso da gravidez e a saúde do seu bebé.

Mesmo que lhe pareça um problema menor, deve sempre atender aos pequenos desconfortos para tentar ultrapassá-los e ficar tão cómoda quanto possível durante os meses de gestação.

Sofreu com as pernas inchadas na gravidez? Quais foram as soluções encontradas para este problema?

Não deixe de partilhar a sua experiência com as futuras mamãs.

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo