Colágeno na gravidez: posso tomar?

O colágeno na gravidez levanta algumas questões. Uma vez que nem todos os suplementos são indicados durante o período gestacional, muitas mulheres questionam-se se esta será uma boa opção para si, enquanto estão grávidas.

Quer saber qual a relação entre colágeno e gravidez? Então, venha saber mais com o Bebé a Bordo

Durante a gravidez, a nutrição é de extrema importância e todos os potenciais aliados da saúde feminina precisam de ser tidos em consideração, juntamente com as necessidades do feto. 

Alguns nutrientes, como o ácido fólico ou o ferro cumprirão papéis tão importantes que, em algumas situações, o médico poderá recomendar a toma de suplementos. 

Da mesma forma, alguns dos elementos da alimentação da gestante serão removidos por questões de segurança. Enquadram-se aqui alguns chás (como por exemplo o chá de arruda ou o chá vermelho); alguns grupos de alimentos (como o marisco) e algumas bebidas (como os refrigerantes, o café ou as bebidas alcoólicas). 

Nesta fase da vida, todos os suplementos que a mulher possa tomar usualmente devem ser discutidos com o médico, para atestar a sua segurança. E, por isso mesmo, o questionamento é essencial. 

Um dos suplementos que levanta muitas dúvidas junto das gestantes é o colágeno. Usualmente indicado para a saúde da pele, este é visto pelas gestantes como um potencial apoio na manutenção da saúde cutânea durante a gravidez. Ainda assim, muitas mulheres não estão certas de que o colágeno na gravidez não acarrete riscos. 

Se quer saber mais sobre o colágeno na gravidez, encontrou o artigo ideal para si. 

Colágeno na gravidez: posso tomar?

1. O que é o colágeno?

O colágeno é uma proteína produzida pelo corpo humano e que é, também, fornecida ao organismo por meio da alimentação. Esta proteína faz parte da estrutura de vários órgãos, músculos e tecidos corporais, incluindo, também, os nossos ossos e cartilagens. (1

Além da suplementação, o colágeno é encontrado em vários alimentos, sendo que a carne é a melhor fonte desta proteína. 

Os fatores ambientais e externos têm um papel na redução da produção do colágeno no corpo humano e, a par com esta, também o envelhecimento faz com que, a partir dos 30 anos (com maior ênfase depois dos 50) exista um decréscimo gradual nos seus índices, o que promove o envelhecimento dos tecidos e também da pele (nomeadamente pela perda de elasticidade); o aparecimento de inflamações musculares e nas articulações e também problemas ósseos. 

Assim, integrar o colágeno na alimentação ou recorrer aos suplementos poderá ser uma forma de garantir um aporte da proteína para o nosso corpo. 

Além da via oral, muitos cremes anti-idade, anti-rugas e contra a flacidez, têm colágeno como principal princípio ativo. 

2. Tomar colágeno na gravidez é seguro?

Não existe, até ao momento, nenhum estudo que indique que o consumo de suplementos de colágeno, nas doses recomendadas, possa ter efeitos nocivos para a gestação ou para o desenvolvimento do bebé. 

Embora globalmente se considere que este suplemento é seguro na gravidez, no entanto, é sempre recomendável que a gestante indique ao seu médico a intenção da toma e discuta com ele quais as dosagens mais indicadas. 

Até ao momento, embora poucos estudos se tenham debruçado sobre a questão, o consumo de colágeno na gravidez tem sido associado à manutenção da hidratação da pele da gestante; à melhoria da resistência cutânea e à prevenção de estrias. (2

Existe alguma razão para evitar o colágeno na gravidez?

Embora seja considerado seguro, o consumo de colágeno na gravidez não deixa de levantar algumas questões. 

Para começar, é necessário considerar as questões relacionadas com eventuais alergias. Se a gestante for alérgica a marisco, por exemplo, a toma deste suplemento poderá apresentar alguns constrangimentos, na medida em que muitos dos suplementos de colágeno provêm de fontes marinhas e de crustáceos. 

Além disso, o consumo de alguns suplementos de colágeno hidrolizado estão associados a uma sensação de amargor bucal após a toma, situação que poderá acentuar alguns dos desconfortos mais comuns na gestação, tais como as náuseas. (3

É muito importante que, antes de tomar qualquer tipo de suplemento, a gestante fale sobre esta questão com o seu médico. 

3. É verdade que o colágeno na gravidez ajuda a prevenir as estrias?

Evitar estrias na gravidez tratar as estrias depois da gravidez são dois dos grandes objetivos da gestante. 

Nesta fase da vida, com o aumento de peso e o estiramento da pele, é natural que a gestante acabe por ficar com algumas estrias. 

O colágeno, devido à presença de aminoácidos essenciais, poderá ajudar a reforçar os tecidos, revigorando a pele, dando-lhe mais elasticidade e evitando situações como as estrias e a flacidez causadas pela gestação. (4

Além disto, o colágeno poderá impulsionar a hidratação da pele e ajudar, também, a evitar outras situações desagradáveis, como a celulite

Existem outros benefícios do colágeno na gravidez?

Além do apoio na prevenção das estrias, da celulite e da flacidez da pele, o colágeno poderá ainda ajudar a melhorar a saúde da mulher a outros níveis. 

O colágeno contribuirá, por exemplo, para a melhoria das articulações e ossos da gestante, ajudando ainda a proteger os seus tendões. 

Mais uma vez vale a pena referir, no entanto, que a toma deste tipo de suplemento nunca deverá ser iniciada sem a consulta prévia de um especialista de saúde. 

Tomou colágeno na gravidez? O que a levou a começar a tomar este suplemento? Conte às restantes leitoras do Bebé a Bordo qual foi a opinião do seu médico quanto a esta questão. 

Poderá ter interesse também em:

A grávida pode usar creme para celulite?

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo