Benefícios da meditação na gravidez

A meditação na gravidez pode oferecer vários benefícios para a mamã e o bebé. Já ouviu falar dos benefícios da meditação na gravidez?

Se quer saber porque razão esta prática pode contribuir positivamente para a gestação, venha descobrir mais com o Bebé a Bordo. 

As mulheres que já estiveram grávidas sabem, melhor do que ninguém, como esta fase da vida oferece desafios.

A par com a felicidade da construção familiar e da alegria causada pelo filho que cresce no seu ventre; estas mulheres convivem, durante a gestação, com verdadeiras mudanças que nem sempre são fáceis de lidar. 

As mudanças de humor, os vómitos, a fadiga e muitos outros desconfortos comuns na gravidez fazem com que, por vezes, se torne complexa a gestão emocional. 

Além disso (ou, melhor dizendo, em parte promovido por isso mesmo), existem várias mulheres a sofrer de depressão na gravidez ou, mais tarde, de depressão pós-parto

De facto, gerir todas as mudanças físicas, hormonais e emocionais provocadas pela gestação é um desafio e é aqui que a meditação na gravidez pode tornar-se aliada da gestante. 

A meditação é uma prática com benefícios diversos. Além da paz de espírito e da busca por uma melhor capacidade introspetiva e para lidar com o quotidiano, muitas pessoas descobriram já a relação entre a meditação e a perda de peso, e começam a questionar também se esta influenciará a gravidez de uma forma positiva. 

Hoje, veremos os benefícios da meditação na gravidez, para que conheça as melhores razões para incluir esta prática na sua rotina. 

Benefícios da meditação na gravidez

1. Benefícios da meditação na gravidez: Melhora a imunidade

Quando uma gestante medita, a meditação irá contribuir para reduzir a produção de cortisol, uma hormona que, ao contribuir para o aumento da ansiedade, pode enfraquecer o sistema imunitário. 

Durante a gestação, os elevado níveis de ansiedade são muito comuns e, por isso, torna-se importante acautelar esta situação. 

A prática de meditação na gravidez pode ajudar a fortalecer o sistema imunitário, contribuindo, desta forma, para prevenir várias doenças que podem afetar a mamã e o feto. 

2. Promove o bem-estar da gestante e do feto

Outro dos benefícios da meditação na gravidez prende-se com a forma como este ajuda a promover a libertação de uma hormona – a endorfina – no corpo da gestante. 

Estimulando o sistema neurológico e os neurotransmissores, esta hormona irá contribuir para promover uma sensação de bem-estar, que ajudará, também, na redução do stress da gestante. 

Desta forma, a meditação pode, ainda, evitar complicações gestacionais provocadas pela ansiedade. 

3. Ajuda a amenizar as dores da gestante

O papel das endorfinas libertadas com a prática de meditação na gravidez não é apenas o bem-estar emocional da gestante. 

Na verdade, a libertação das endorfinas tem também um papel na regulação das dores e desconfortos, havendo estudos que demonstram que o seu papel é mais forte do que o de muitos analgésicos. (1

A par com as endorfinas, a meditação na gravidez contribuirá ainda para a libertação da dopamina, um transmissor conhecido pela forma como ajuda a amenizar as dores. Alguns estudos revelam que a meditação pode aumentar em 65% a libertação de dopamina no corpo. 

4. Benefícios da meditação na gravidez: Reduz o stress da gestante

Como já referimos, a meditação tem um efeito muito positivo na redução da ansiedade na gestante. 

Estudos revelam que a redução nos índices de cortisol podem ajudar a evitar que a gestante sinta elevados níveis de stress, ajudando a gestante a manter-se mais calma e tranquila durante o tempo da sua gravidez. (2

5. Estimula a conexão entre a mãe e o feto

A ligação entre o feto e a mulher grávida pode também ser reforçado através da meditação na gravidez. 

A conexão entre mamã e bebé está fortemente ligada ao estado emocional e mental da mulher grávida e este pode ser (e frequentemente é) melhorado pela prática de meditação. 

A gestão emocional promovida pela meditação na gravidez pode ajudar na criação de vínculos entre a mãe e o seu bebé em desenvolvimento, ajudando a promover a saúde mental e também física de ambos.

Entre os estudos que apresentam a partilha dos benefícios da meditação entre a mãe e o bebé, destaca-se um estudo indiano que revela que mulheres que meditam têm menos tendência para ter bebés com baixo peso, partos prematuros e complicações clínicas. (3

6. Reduz o risco de complicações no parto

A prática de meditação na gravidez, principalmente quando feita a par com ioga pode ajudar a reduzir os riscos de vir a ter complicações no parto. (4

Além de efetivamente minorar os riscos de complicações, estas práticas ajudarão ainda na gestão da ansiedade sobre a hora H, o que terá, também, efeitos positivos para a mamã e o bebé. 

7. Previne a depressão gestacional e pós-parto

Outro neurotransmissor libertado pela prática da meditação na gravidez é a serotonina. 

A serotonina está diretamente relacionada com estados depressivos, na medida em que a sua insuficiência pode causar altos níveis de ansiedade e promover quadros clínicos de depressão. 

A meditação é aclamada enquanto forma de transformação das mentes deprimidas, ajudando na libertação de serotonina e contribuindo para uma gravidez mais feliz e sadia. 

8. Benefícios da meditação na gravidez: Pode influenciar o comportamento futuro da criança

Alguns estudos têm ainda relacionado a prática da meditação na gravidez com o comportamento exibido pelas crianças e também com a saúde destas no nascimento e ao longo da vida. 

Os estudos sugerem que a sensação de calma, tranquilidade e bem-estar induzidos pela meditação na gravidez podem ter um impacto direto no temperamento da criança. (5

Já conhecia todos os benefícios da meditação na gravidez? Praticou meditação na sua gestação? Conte a sua experiência pessoal às restantes mamãs do Bebé a Bordo

Poderá ter interesse também em:

Acupuntura para crianças, em que situações?

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo