Milho na gravidez: 7 razões para o incluir na dieta

O milho na gravidez pode ser muito benéfico. Este alimento ajudará na manutenção de uma rotina alimentar equilibrada e pode trazer benefícios diversos à gestante e ao feto. Sabe as razões pelas quais deve incluir o milho na sua dieta durante a gestação?

Então, venha conhecer com o Bebé a Bordo todas as vantagens no consumo de milho na gravidez. 

As perguntas das mulheres grávidas no que diz respeito à sua dieta são diversas. Não faltam questões sobre o cardápio da grávida obesa, sobre se a grávida pode fazer dieta para emagrecer ou sobre os melhores lanches ricos em vitaminas

Nesta fase da vida, mais do que nunca, as mulheres preocupam-se em garantir a ingestão de alimentos que forneçam a energia necessária, procurando os pequenos-almoços da gestante e querendo saber quais as bolachas mais saudáveis

Não faltam questões! Todos os alimentos parecem, durante a gravidez, levantar perguntas e, por isso mesmo, sobre todos eles, riscos e benefícios são procurados e analisados, querendo garantir-se a segurança, saúde e bem-estar do bebé e da sua mãe. 

O milho na gravidez é um dos alimentos questionados. Este cereal, rico em nutrientes e ideal para ajudar a fornecer energia, é um dos mais utilizados pelo ser humano, desde sempre. Desde os primórdios agrícolas que o milho é aclamado e que os seus diversos usos são feitos e incentivados, dizendo-se, inclusivamente, que o milho emagrece e tem benefícios para a saúde

Na gestação, o consumo de milho pode, também, ser muito benéfico. Hoje vamos lançar o olhar sobre o milho na gravidez e dizer-lhe 7 razões para o incluir na dieta durante a gestação. 

Milho na gravidez

1. Razões para comer milho na gravidez: Previne problemas no tubo neural do bebé

Uma das maiores vantagens da ingestão de milho na gravidez é justamente o facto de este conter na sua composição elevados índices de vitamina B9, ou ácido fólico. 

ácido fólico na gravidez é fundamental para reduzir a probabilidade de problemas no tubo neural do bebé, prevenindo mal-formações congénitas como a anencegalia, a espinha bífida e ea encefalocele. (1

Antes de engravidar, o milho poderá ser um aliado da sua fertilidade, na medida em que o ácido fólico ajuda a engravidar mais rápido

Assim, o consumo de milho na gravidez pode ser muito benéfico, tanto para a mamã como para o próprio desenvolvimento fetal. 

2. Garante o aporte de nutrientes

Mais do que nunca, durante a gravidez, a alimentação tem um papel fundamental. A gestante deve garantir uma nutrição completa, equilibrada e saudável, onde constem os vários nutrientes e vitaminas essenciais. (2

O milho trata-se de um ingrediente muito nutritivo, que, além de conter o ácido fólico – já mencionado – contém outras vitaminas como a tiamina, a niacina, a vitamina A, a vitamina B6 e a vitamina E

É ainda uma fonte fantástica de minerais como o potássio, o ferro, o selénio ou o fósforo. 

3. Regula os índices de colesterol

O milho pode ser considerado um dos alimentos para diminuir o colesterol na gravidez, na medida em que, apesar de conter gorduras, este é apenas rico em gorduras mono e poliinsaturadas. 

Assim, embora aumente os índices de bom colesterol (HDL), o milho pode ajudar na regulação dos índices globais de colesterol, evitando que organismo absorva o LDL (mau colesterol). 

Esta situação irá prevenir a obstrução coronária e evitar, também, situações de hipertensão gestacional

4. Razões para comer milho na gravidez: Evita a prisão de ventre e as hemorróidas

obstipação na gravidez e as decorrentes hemorróidas gestacionais são problemas muito comuns nas mulheres grávidas. 

Além de incomodativos – até porque podem fazer-se acompanhar de dolorosas cólicas – estes problemas criam um mal-estar na gestante, piorando a sua qualidade de vida. 

Rico em fibras, o milho pode ser um forte aliado na regulação dos intestinos da gestante, ajudando a evitar a prisão de ventre e melhorando o trânsito intestinal. (3

5. Ajuda a cumprir as necessidades proteicas

Na rotina alimentar das gestantes e, principalmente, na alimentação da grávida vegetariana não deve faltar o milho. 

As necessidades de proteína da gestante são efetivas e, como tal, é importante uma aposta em alimentos que forneçam este componente. (4

O milho cumpre, por si só, um papel fundamental na garantia do aporte proteico da gestante e contém na sua composição quase todos os aminoácidos essenciais para o organismo. 

6. Ajuda a superar os desejos gestacionais

Com o milho se fazem pipocas e, de facto, as pipocas na gravidez podem ser fortes aliadas na superação dos desejos da gestante, ao mesmo tempo que trazem benefícios únicos para a sua saúde. 

As pipocas são uma opção rica em antioxidantes, com polifenóis que ajudam a desintoxicar o organismo e que ajudam a promover a saciedade e o bem-estar. 

Assim, durante a gravidez, esta é uma boa forma de garantir que cede aos desejos da gravidez de uma forma bastante saudável. 

7. Razões para comer milho na gravidez: Ajuda a controlar o peso na gravidez

peso na gravidez é uma questão que muitas vezes se coloca. O ganho excessivo deste peso pode ser nocivo para a gestante, podendo situações de sobrepeso ou obesidade tornar-se muito perigosas. 

O milho na gravidez pode ajudar no controlo do peso da mulher grávida, ajudando a que esta se sinta saciada e melhorando o funcionamento global do seu organismo. 

Este cereal pode ainda ajudar a promover a redução da retenção de líquidos, evitando as pernas inchadas na gravidez, devendo apenas ser evitadas as variantes em lata, por conterem muito sódio. 

Consumiu milho na gravidez? Estava ciente de todos os benefícios associados a este consumo? Partilhe com as restantes mamãs do Bebé a Bordo as suas formas favoritas de confeccionar o milho. 

Poderá ser interessante ler também:

Porque aparece uma linha escura na barriga da gestante

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo