8 inimigos da fertilidade que precisa de conhecer

Os inimigos da fertilidade estão “escondidos à vista” nos nossos dias e cruzamo-nos com eles diariamente. Hábitos, práticas e emoções escondem perigos para o organismo e podem dificultar a concretização do sonho de ser mãe.

Quer saber quais são estes inimigos da fertilidade? Então, venha conhecê-los com o Bebé a Bordo.

A fertilidade – tanto feminina como masculina – é influenciada por fatores diversos. Sabemos bem o papel da nutrição e como a alimentação pode interferir quando quer engravidar ou como o excesso de peso pode afetar a ovulação.

Hoje em dia, muitos estudos têm vindo a debruçar-se sobre estas questões, levados pelo aumento significativo de casais que procuram soluções como o in vitro ou a adoção.

Estes estudos não só têm vindo a explanar melhor as causas da infertilidade feminina como têm encontrado novas justificações para os homens inférteis, questionando, por exemplo, se a infertilidade masculina será afetada por ter o telemóvel no bolso.

Se faz parte do grupo de mulheres que tem dificuldade em engravidar e dá por si a fazer uma verdadeira oração da tentante, pedindo esta bênção, o melhor será que explore, também, alguns dos elementos que podem estar a minar a sua fertilidade.

Hoje, iremos debruçar-nos sobre 8 aspetos quotidianos que exercem uma influência negativa na fertilidade. Venha conhecer estes 8 inimigos da fertilidade.

inimigos da fertilidade

1. Inimigos da Fertilidade: Uma dieta desequilibrada

Não é estranho que a dieta, tendo um impacto tão global sobre o nosso organismo e a nossa saúde, impacte também sobre a fertilidade.

Uma dieta desequilibrada tende a ser pouco balanceada em termos nutritivos, falhando no aporte dos nutrientes importantes para a saúde mental e física e prejudicando a fertilidade.

Além disso, uma alimentação rica em gorduras e açúcares ou pautada por alimentos industrializados e muito processados contribui para a acumulação de gordura localizada e visceral, bem como para o aumento de peso. Estes são fatores muito negativos quando se deseja engravidar.

Uma dieta que propicie a fertilidade deve incluir todos os elementos da roda dos alimentos, incluindo proteínas, vegetais, frutas e cereais.

2. Dormir pouco

O sono tem um impacto importantíssimo sobre o nosso corpo. A relação entre o sono e a perda de peso ou a falta de sono e a prematuridade têm vindo a ser estudadas com resultados incríveis.

Evidentemente, um dos aspetos afetados pela falta de sono é a fertilidade. Dormir pouco não só faz com que o corpo tenha menos energia, criando um desequilíbrio hormonal, quadros de stress e comprometendo a imunidade. (1

Está comprovado que dormir um número de horas suficiente – 8 horas por noite – contribuirá para melhorar a saúde e, assim, também a fertilidade.

3. Stress e ansiedade

Os dias de hoje são propícios para o aparecimento de problemas relacionados com o stress e a ansiedade. 

O ritmo alucinante do mundo e a correria que marca as nossas vidas faz com que, muitas vezes, sintamos claramente o impacto do stress nas nossas rotinas diárias e mesmo íntimas.

Além de prejudicar fisicamente tanto homens como mulheres, esta ansiedade pode ser prejudicial no próprio envolvimento do casal. Assim, libertar o stress no momento do envolvimento físico é muito importante para ajudara garantir a fertilidade.

4. Inimigos da Fertilidade: Café em excesso

O mundo ocidental não resiste ao seu café e, hoje, muitas vezes, acabamos por fazer um consumo excessivo desta bebida.

A cafeína em excesso pode afetar a fertilidade, dificultando a gravidez. Segundo os estudos realizados, não existe problema na toma de doses de cafeína inferiores a 200 mg, mas, mais do que esta quantidade pode ser nocivo para a mesma. (2)

Os especialistas recomendam que se faça uma redução na ingestão do café, para uma ou duas chávenas diárias.

5. Oscilações de peso e sobrepeso

O excesso de peso é muito prejudicial para a fertilidade mas, além da obesidade, existem outros fatores relacionados com o peso que impactam fortemente nas tentativas de engravidar.

As oscilações de peso criam alterações hormonais significativas que dificultam a gravidez. Nas mulheres, as variações constantes e abruptas podem até provocar ciclos menstruais irregulares.

Manter um peso saudável é fundamental para garantir a fertilidade, sendo importante atentar no Índice de Massa Corporal e promover uma alimentação saudável, que evite o chamado efeito sanfona ou dieta ioiô.

6. Tabagismo

Os estudos têm vindo a relacionar o hábito tabagista com a redução da fertilidade. Embora afete homens e mulheres, fumar parece ter um impacto particular na reprodução masculina, na medida em que afeta a motilidade dos espermatozóides.

Nas mulheres, o tabaco pode reduzir a qualidade dos óvulos e ser, até, responsável pela menopausa precoce.

Segundo os estudos, homens e mulheres fumadores têm uma maior probabilidade de serem incapazes de conceber. (3)

7. Consumo de bebidas alcoólicas

O consumo de bebidas alcoólicas é desaconselhado a quem deseja engravidar. Embora o impacto direto do consumo de álcool na fertilidade futura esteja ainda em estudo, a verdade é que, indiretamente, este é, certamente, um dos inimigos da fertilidade.

O consumo de álcool pode levar ao aumento de peso; a ciclos menstruais irregulares; a desordens reprodutivas; à maior propensão para vir a ter uma DST e a danos severos em órgãos internos. (4)

Desta forma, se pretende ter um filho, é importante que reduza o consumo de bebidas alcoólicas.

8. Inimigos da Fertilidade: Toma de alguns medicamentos

Nunca se recomendará que abandone a medicação prescrita pelo médico! Ainda assim, se pretende engravidar, é boa ideia que deixe clara esta intenção junto do seu especialista de saúde, visto que alguns medicamentos podem interferir na fertilidade.

Alguns medicamentos são inibidores da produção de hormonas fundamentais para a fertilidade. Fale com o seu médico e tente perceber se algum dos seus fármacos pode ser responsável pela dificuldade em engravidar.

Já conhecia todos estes inimigos da fertilidade? Acredita que algum deles possa estar a prejudicar a sua? Conte a sua história às restantes leitoras do Bebé a Bordo.

Poderá ter interesse também em:

Talassémia e gravidez: desafios e cuidados essenciais

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo