Aracnofobia em crianças, o seu filho tem medo de aranhas?

 O medo nas crianças é algo bastante comum e algumas fobias particulares – como o medo de aranhas – são particularmente identificáveis, tendo manifestações frequentes. Venha com o Bebé a Bordo saber mais sobre a aracnofobia em crianças, o que a causa e como combatê-la.

Os pais têm frequentemente de lidar com situações em que as crianças manifestam os seus anseios e medos. Estas manifestações variam em forma e em intensidade, sendo que algumas crianças reagem apenas face ao objeto do medo ou à situação assustadora e outras transportam estes medos, chegando a desenvolver os famosos terrores noturnos.

Anteriormente, já explorámos algumas das formas de ajudar a criança a combater os medos sem entrar nos casos mais específicos. Ainda assim, com a chegada dos dias mais quentes e o aumento da fauna aracnídea, tornou-se muito interessante explorar um medo muito comum e específico das crianças: as aranhas.

Certo é que a aracnofobia não é exclusiva dos mais pequenos. Ainda assim, usualmente, as crianças tendem a desenvolver algum temor por este animal, embora a maioria das espécies seja inofensiva.

Venha saber mais sobre a aracnofobia em crianças e as razões que levam o seu filho a ter medo de aranhas.

Aracnofobia em crianças

Aracnofobia: o que é e o que provoca o medo nas crianças?

A aracnofobia pode ser definida como um medo irracional e obsessivo por aranhas, que cria uma sensação de terror face a este animal. (1)

Este tipo de medo é muito comum nas crianças sendo usualmente causada pela passagem de ideias negativas sobre o animal (incluindo a sua demonização nas narrativas de bonecos animados e em histórias destinadas a crianças, onde a aranha frequentemente é a vilã) ou pela própria reação de adultos afetados pela mesma fobia.

Além destas situações, algumas outras podem também motivar o aparecimento do medo, tais como o encontro de surpresa com o animal debaixo das cobertas ou a sensação de o encontrar a subir pela perna: ocasiões que podem motivar o susto e despoletar a reação negativa face ao animal. (2)

Alguns especialistas defendem ainda que pode existir uma componente inata no medo que as crianças sentem das aranhas. (3)

Observar as reações das crianças é importante, assim como garantir que se explora a sua capacidade de lidar com a situação.

Como ajudar a criança a superar a aracnofobia

A má reputação das aranhas é, em parte, uma construção social e cultural e, por isso, possível de combater.

O processo de ajudar a criança a superar este tipo de situação deverá ser adaptado à forma como o medo se manifesta, já que este poderá ser um medo mais subtil ou algo que promova, efetivamente, um terror atípico, capaz de motivar pesadelos e de afetar o seu quotidiano.

O primeiro passo, de uma forma ou outra, será tentar retirar das aranhas a sua má reputação, evitando as narrativas onde esta é encarada como vilã ou como um elemento de terror.

Igualmente importante será explicar à criança que a maioria das aranhas são inofensivas. Algumas leituras, como o famoso livro A Teia da Charlotte poderão ajudar no processo.

Demonstrar, enquanto adulto, que não sente medo das aranhas, poderá também ajudar. Poderá, caso se sinta confortável, pegar na aranha e mostrar como ela caminha na sua mão ou colocá-la num frasco para que a criança possa aproximar-se, antes de a libertar na natureza.

Evite, em todos estes processos, criar stress na criança, obrigando-a a estar mais perto do animal do que ela se sinta confortável.
Em casos de terror agudos, poderá ser pertinente consultar um especialista da área da psicologia.

O seu filho tem medo de aranhas? Como lida com a aracnofobia dele? Conte tudo aos restantes leitores do Bebé a Bordo.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo