Gravidez vegan: riscos e cuidados essenciais

Cada vez mais comum, a dieta vegan é uma temática que preocupa as mulheres grávidas. Será este tipo de alimentação adequado durante a gravidez? Venha descobrir a resposta com o Bebé a Bordo.

A adoção de uma dieta vegan é uma prática muito comum no século XXI. Além de se tratar de um tipo de alimentação à base de plantas, que apela particularmente a quem deseja manter um corpo fit, este é também um estilo de vida que se adapta às necessidades do mundo e que promove a sustentabilidade.

Muitas das pessoas que adota esta dieta fazem-no pelas suas convicções, desejando cortar por completo a ingestão de alimentos de origem animal e, por isso mesmo, todas as suas vivências são fortemente pautadas por esta escolha.

Esta tendência é bem visível com o aumento no número de vegansexuais – pessoas que recusam relacionamentos com quem consuma carne. Esta ligação do veganismo a princípios intrínsecos ao indivíduo tornam evidentemente complexa a alteração alimentar durante outros momentos da vida, como a gravidez.

Sendo uma alimentação mais limitada em termos nutritivos, isto levanta, portanto, algumas questões. Será que a grávida pode ser vegan? Este tipo de rotina alimentar pode prejudicar o desenvolvimento do feto?
Venha descobrir tudo sobre a gravidez vegan.

Gravidez vegan: riscos e cuidados essenciais

A grávida pode ser vegan?

Não existe nada que impeça uma futura mamã de manter uma dieta vegan durante a sua gravidez, contando que a mulher garanta o aporte dos nutrientes necessários para o correto desenvolvimento do bebé. (1)

Ainda que possa manter esta dieta no entanto, existem algumas precauções essenciais a serem tidas pelas gestantes, para garantirem que a sua alimentação promove o correto desenvolvimento do feto.

A dieta vegan prejudica o desenvolvimento do bebé?

O maior risco de uma dieta vegan na gravidez prende-se com o facto de esta ser, por norma, uma alimentação pouco calórica e com carências nutricionais.

Vários estudos se têm debruçado sobre esta questão e os especialistas afirmam que, de facto, a mesma pode tornar-se perigosa para o desenvolvimento da criança, se não existir um acompanhamento especializado e a garantia da introdução de nutrientes essenciais, seja mediante a alimentação ou fontes suplementares. (2)

Quais os cuidados a ter durante uma gravidez vegan?

Numa gravidez vegan, o mais importante será que a gestante garanta que os nutrientes essenciais são fornecidos através da alimentação e/ou suplementação.

Para começar, a gestante deve considerar que, nesta fase da vida, o aporte proteico e calórico deve ser maior.

A gestante deve garantir que recebe as proteínas necessárias – incluindo, se necessário, através de suplementos da vitamina B12 (que existe apenas em fontes alimentares de origem animal) – e também um aporte de cálcio e de ferro. (3)

Nesta fase, será muito positivo para a gestante o acompanhamento por parte de um nutricionista ou de um profissional de saúde, para garantir a melhor alimentação.

Teve uma alimentação vegan durante a sua gestação? Conte às futuras mamãs do Bebé a Bordo se teve alguma preocupação particular relativamente a esta questão.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo