Bebé com necessidades especiais: saiba como estimulá-lo

 Os bebés com necessidades especiais devem ser estimulados de formas específicas. Venha conhecer algumas delas com o Bebé a Bordo.

Todas as problemáticas em torno da margem de erro das ecografias na identificação de problemas fetais tem preocupado as mamãs.

Visando uma gravidez saudável e um bebé bem desenvolvido, a maioria das mulheres suporta os desconfortos mais comuns da gestação, promovendo uma alimentação sadia e um estilo de vida adequado à sua condição.

A toma de suplementos indicados pelo médico, como o ácido fólico visam, à partida, evitar problemas congénitos e reduzir o potencial de problemas futuros no bebé.

Ainda assim, como sabemos, infelizmente existem bebés que nascem com deficiência e problemas congénitos. Neste sentido, muitas famílias questionam como lidar com a deficiência de um bebé recém-nascido e também como podem estimular um bebé com algum tipo de síndrome genética ou deficiência visual ou auditiva. 

Venha saber mais sobre as formas de estimular um bebé com necessidades especiais.

Bebé com necessidades especiais: saiba como estimulá-lo

1. Necessidades especiais: o que são?

Nem sempre é fácil definir o que são as necessidades especiais. Ainda assim, podemos descrevê-las como as situações nas quais existem fatores de risco para o bebé.

Estes fatores de risco podem ser físicos, cognitivos ou emocionais e tratam-se de impedimentos que afetam a capacidade da criança se desenvolver ao mesmo ritmo ou atingir o seu máximo potencial. (1)

Incluem-se, neste leque, problemas cerebrais, síndromes genéticas; anomalias congénitas; deficiências visuais ou auditivas; e ainda problemas metabólicos.

2. Estimular o bebé com deficiência visual ou auditiva

Uma criança com uma deficiência ao nível da visão ou da audição precisará de ser estimulada de uma forma distinta das demais crianças. 

As crianças com deficiência visual precisarão que utilize a voz como ferramenta. Com estas crianças, deverá referir tudo o que faz, como se o descrevesse, nomeando os objetos, permitindo que a criança associe o nome a várias texturas e estimulando-lhe, também, o sentido do tato. Faça muitas descrições, para que a criança se torne capaz de compreender o mundo em seu redor, tornando o ambiente, desta forma, mais seguro. (2)

Uma criança com deficiência auditiva correrá um maior risco de desenvolver problemas de fala. Neste caso, será importante que fale sempre a olhar para a criança, para que ela possa habituar-se a ler os seus lábios e que refira, também, o nome de todos os objetos desta forma.

É desnecessário aumentar o volume de voz, já que tal pode ser assustador para os mais pequenos. Procure, calmamente, apenas passar a mensagem de uma forma também visual. 

3. Outros cuidados a ter com as crianças com necessidades especiais

Os pais de crianças com necessidades especiais tendem a querer protegê-las em demasia, o que pode ser negativo. (3)

Independentemente do tipo de deficiência ou necessidade especial da criança, é importante que evite posturas de sobreproteção, já que estas apresentam um potencial castrador e nocivo para a criança. Procure dar à criança uma vida tão normal quanto possível.

O seu filho tem necessidades especiais? Conte às restantes mamãs do Bebé a Bordo que passam pela mesma situação, como faz para estimulá-lo. 

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo