Acerola na gravidez: será seguro o seu consumo?

A acerola na gravidez levanta algumas questões. Será que este bago é seguro durante a gestação? Poderá ele ser benéfico para a futura mãe e para o bebé? Se também quer saber as respostas, venha nesta jornada com o Bebé a Bordo.

As preocupações alimentares da gestante são diversificadas. Nesta fase da sua vida, mais do que garantir que minora os principais desconfortos na gravidez, a mulher grávida quer assegurar a completa segurança do seu bebé.


Sabendo que algumas plantas medicinais são perigosas na gravidez e que alguns alimentos podem ter efeitos nocivos na gestação, a grávida questiona todos os grupos alimentares, incluindo os frutos.

Embora a fruta seja, por norma, tida como um alimento salutar, a gestante não deixa de questionar quais as melhores frutas africanas ou tropicais para integrar na sua alimentação, questionando, um a um, os vários frutos seus conhecidos.


Não é invulgar que a gestante questione a laranja, o açaí ou a banana; nem que queira saber quais os benefícios da acerola ou da goiaba.
Hoje, a acerola é justamente a fruta que nos move, para levarmos até si um conhecimento mais profundo sobre o consumo de acerola na gravidez.

Se também tem dúvidas sobre o consumo deste fruto na gravidez, venha saber mais com o nosso artigo.

fruta acerola

1. O que é a acerola?

A acerola é um bago, semelhante a uma cereja, que nasce de uma árvore conhecida como aceroleira e que conta com o nome científico de Malpighia emarginata. (1)

Originária da América Central, mais especificamente das Antilhas, esta fruta é muito aclamada e consumida no Brasil, sendo este um dos países onde, atualmente, se dá grande parte da sua produção agrícola. É um fruto que se desenvolve particularmente bem em regiões tropicais e subtropicais.

Este fruto, também conhecido como cereja das Antilhas, é usualmente consumido na sua forma simples ou então como polpa congelada.

Como é a tabela nutricional da acerola?

A acerola é uma fruta pouco calórica e muito rica em vitaminas e minerais. Esta conta com vitaminas como a vitamina A, as vitaminas B1, B2, B3, B5 e B9 e ainda a vitamina C, sendo esta última uma das suas principais componentes. (2)

Rica em fibras alimentares e antioxidantes, é ainda possível encontrar neste fruto o ácido clorogênico, o ácido ferúlico, a quercetina e o tanino.
No que diz respeito a minerais, este fruto contém potássio, magnésio, cálcio, cobre e zinco.

2. O consumo de acerola na gravidez é seguro?

Embora não existam muitos estudos sobre a acerola na gravidez, a vitamina C – que é um dos principais componentes deste fruto – é considerada essencial durante a gestação.

Agindo como um antioxidante, esta fruta poderá ser aliada da gestante no combate às inflamações, podendo ainda proteger a pele da gestante de algumas das complicações comuns na gestação, como as borbulhas ou as manchas.


A vitamina C presente na acerola pode ainda ajudar na absorção do cálcio, um mineral essencial tanto para a saúde da gestante como para o desenvolvimento do feto. (3)

Os antioxidantes existentes neste fruto têm ainda, para a gestante, o benefício de reforçarem o sistema imunitário, ajudando a combater os agentes patogénicos que levam ao aparecimento de resfriados ou gripes.

Assim, numa fase em que a gestante deve evitar o consumo de fármacos, a acerola pode ser uma verdadeira aliada da saúde.

Pouco calórico e nutritivo, este fruto pode ainda ser uma boa adição para ajudar a gestante a superar a fome entre refeições, evitando situações como a obesidade ou o sobrepeso.

A presença de fibras alimentares pode também contribuir para evitar problemas que a grávida muitas vezes enfrenta como a obstipação ou as hemorróidas gestacionais.

A presença de muitos nutrientes essenciais, como o selénio, o zinco, o cálcio ou o magnésio pode também ajudar a manter o organismo da gestante saudável, promovendo uma gravidez sadia. (4)

3. Quais os cuidados a ter no consumo de acerola na gravidez?

Apesar de todos os benefícios associados aos seus componentes, no entanto, não podemos esquecer que esta fruta não foi muito estudada, carecendo, portanto de evidência científica que comprove a sua segurança. (5)

Antes de consumir este fruto, recomenda-se, por isso, que a gestante consulte o seu médico sobre esta temática.

Caso o médico libere o consumo de acerola na gravidez, vale ainda a pena reforçar que, em termos de quantidades, é importante a moderação no consumo de qualquer alimento durante o período gestacional. Afinal, um aliado da sua dieta pode, quando consumido em excesso, tornar-se um propulsor de problemas desnecessários.

Consumiu acerola na gravidez? Qual é a sua opinião sobre o consumo deste fruto? Não deixe de partilhar os seus pensamentos e opiniões com as restantes leitoras do Bebé a Bordo.

Poderá gostar também de:

Anona na gravidez: quais os benefícios deste fruto para a gestação?

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo