Areia da praia e a criança: quais os cuidados a ter

Levar o seu filho à praia é uma boa ideia mas, no que diz respeito à areia da praia e a criança, existem alguns cuidados a ter. Sabe quais os perigos que se escondem nas veraneantes areias da nossa praia? Então, está na hora de saber mais com o Bebé a Bordo.

Quando chega o Verão, o clamor da praia é evidente e resistir-lhe não é fácil. Apaixonados pelos prazeres estivais, temos sempre aquela pontinha de desejo pelos dias de estender a toalha na areia para aproveitar o sol e a maresia.

Isto é sempre verdade, ao longo da vida e trata-se de um prazer que não negamos a nós mesmos e que pouco questionamos… exceto durante a gravidez e a infância dos nossos filhos.

Quando estamos grávidas, queremos saber os benefícios de fazer praia na gravidez e a sua segurança, questionando quais os cuidados essenciais da grávida na praia. Quando o bebé nasce, com o mesmo olhar de cautela sobre eventuais perigos, perguntamos a partir de que idade levar o bebé à praia ou como devemos proteger a sua frágil pele do sol.

Os perigos da praia para a criança são diversos, tal como os seus benefícios.

Não devendo impedir que o seu filho aproveite todas as vantagens da praia torna-se, então, necessário que redobre o cuidado quanto aos aspetos menos positivos.

O mar e o sol são dois dos potenciais perigos aos quais deve estar atenta mas, somando-se a estes, e por vezes menos imediato no nosso pensamento, está outro elemento potencialmente perigoso: a areia.

Sabe como a areia da praia pode oferecer perigos às crianças? Então, venha descobrir os potenciais problemas associados à areia, para que possa estar atenta e proteger o seu filho durante o Verão.

Areia da praia e a criança: quais os cuidados a ter

1. Areia da praia e a criança: o perigo das areias contaminadas

Usualmente, as crianças pequenas – principalmente até aos 2 ou 3 anos – têm a tendência de pôr tudo na boca. A expressão “comer areia” – que se diz com regularidade em tom de brincadeira – é, efetivamente, literal em muitos casos quando se vai à praia com os mais pequenos. 

A areia da praia, em si, não seria, talvez, um problema. O problema destas areias é que elas estão contaminadas, não só pela poluição envolvente (pior em praias próximas de grandes cidades ou de zonas industriais) mas também pelas fezes de animais (incluindo aves, cães e gatos) e pela própria sujidade deixada pelos banhistas (pedaços de plástico, palitos de gelado, etc).

O risco de infeções ou mesmo de contração de doenças bacterianas como a causada pelo toxoplasma ou pela E. Coli, é uma realidade à qual os pais necessitam de estar atentos, evitando que a criança leve a areia ou objetos perdidos nesta, à boca. (1)

2. Areia da praia e a criança: o perigo da temperatura

Principalmente em dias mais quentes e nas horas de maior intensidade solar (nas quais é desaconselhada a permanência na praia), é preciso também ter em atenção que a areia atinge temperaturas muito elevadas.

Permitir que a criança caminhe sobre a areia ou brinque ali nestes dias e horas pode fazer com que a criança fique com queimaduras na pele ou com a pele sensibilizada devido às elevadas temperaturas do solo. Existem, inclusivamente, casos de queimaduras de segundo grau provocadas por areia escaldante. (2)

Uma boa solução, para os dias mais quentes, é levar uma pequena piscina insuflável. As crianças poderão, desta forma, brincar na água – algo que adoram – sempre sob a vigilância dos pais e evitando o contacto com a areia quente.

3. Areia da praia e a criança: os objetos perdidos

O pé descalço na areia, desde que esta não esteja demasiado quente, não é algo que tenha de evitar. Ainda assim, um risco oferecido pelas praias prende-se com os objetos – humanos e naturais – perdidos por entre estes grãos.

Pequenos galhos, pedaços de vidro, restos de ouriços ou conchas partidas podem, com facilidade provocar feridas nas crianças. Estas feridas, ainda que não sejam muito profundas, podem ser a via para uma infeção mais preocupante.

Assim, é muito importante que os pais analisem bem as areias em redor para garantir que não existem estas fontes de perigo.

4. Areia da praia e a criança: buracos na areia à beira-mar

Fazer buracos fundos na areia para os filhos é uma prática que muitos pais adotam… e que pode ser profundamente perigosa.

Um estudo de 2007 revelou que existem mais mortes na praia causadas por desabamento das paredes destes buracos de areia do que por ataques de tubarão. (3)

Além de ser extremamente perigoso, quando se dá a quebra destas paredes de areia, o seu colapso é imediato e o mar pode, com rapidez, esconder a pessoa soterrada, sem deixar qualquer indício da sua localização.

Se cavar algum buraco na areia, é importante que estes nunca sejam mais fundos do que a altura da cintura da criança.

Já conhecia os perigos da areia da praia para a criança? Costuma ter todos estes aspetos em atenção? Partilhe a sua opinião com os restantes leitores do Bebé a Bordo.

Será que gostaria de ler este artigo?

A criança foi picada por um peixe-aranha? Saiba o que fazer

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo