Filhos sobredotados: conheça os sinais

Os sinais de que os seus filhos são sobredotados são diversos mas nem sempre reconhecidos. Uma criança poder ser sobredotada de várias formas e manifestá-lo com reações bem distintas. Se quer conhecer os principais traços dos filhos sobredotados, venha descobrir com o Bebé a Bordo.

Ao longo da sua vida, os pais lidam com vários desafios no que diz respeito à educação e bem-estar dos seus filhos. 

Embora, evidentemente, queiram criar crianças felizes, estes pais sabem que a postura dos pais pode prejudicar a saúde mental das crianças e que existe muito a aprender com outras culturas (como, por exemplo, com a educação japonesa).

A verdade é que ser mãe ou pai é uma tarefa pautada por questionamento e observação contínua e que, quanto mais se observam as crianças, mais se encontram questões pertinentes para colocar sobre as razões que a levam a comportar-se de uma ou outra forma.

Ao longo do seu desenvolvimento e mesmo depois de entrarem para a escola, as crianças não apresentam todas os mesmos traços, ambições e capacidade de adaptação. Nas escolas, os métodos de ensino para o seu filho serão provavelmente os mesmos que para todos os seus coleguinhas.

Mas… e se o seu filho não for, na realidade, como os seus colegas? E se tiver um filho sobredotado?

Algumas das manifestações de filhos sobredotados podem ser menos imediatas do que imagina. Por isso mesmo, é importante que os pais se mantenham atentos aos sinais, para poderem identificar esta caraterística.

Hoje, é sobre as questões relacionadas com os filhos sobredotados que nos debruçamos, para lhe darmos a saber o que é uma criança sobredotada, quão comum é esta caraterística e também quais os sinais que permitem que a reconheça.

Venha saber mais sobre os filhos sobredotados com o Bebé a Bordo.

Filhos sobredotados: conheça os sinais

1. O que é uma criança sobredotada?

Muitas pessoas associam a ideia de uma criança sobredotada a um Q.I. elevado ou a um maior rendimento escolar. Ainda assim, a verdade é que esta noção, ancorada nas capacidades cognitivas, está já datada. O conceito de sobredotado tem evoluído e permanece em evolução. (1)

Hoje em dia, quando se fala numa criança sobredotada podemos ainda estar a referir-nos à sua capacidade intelectual ou académica. Ainda assim, outras capacidades e aptidões podem também tornar uma criança sobredotada. Alguns exemplos são as suas capacidades sociais, motoras, artísticas ou motoras.

Assim, além de elementos como a capacidade de raciocínio, a perceção, a memória, o elevado número de conhecimentos ou a aprendizagem rápida indicarem que uma criança é potencialmente sobredotada; outros, como as capacidades literárias ou musicais, a proficiência em desportos, a capacidade de resolução de problemas práticos ou técnicos e outras caraterísticas podem enunciar também que uma pessoa é sobredotada.

Os três principais elementos considerados na identificação de filhos sobredotados são, por isso, a habilidade, a criatividade e o envolvimento acima da média.

Quão comum é esta situação?

Segundo a Associação Nacional para o Estudo e a Intervenção na Sobredotação, entre 3 e 5% das crianças em idade escolar são sobredotados, embora a maior parte destes casos não seja identificado e careça de qualquer tipo de acompanhamento. (2)

2. Quais os sinais que alertam os pais para filhos sobredotados?

Uma vez que os filhos sobredotados podem sê-lo a vários níveis, é natural que existam fatores diversos que indiciam esta situação.

Listamos alguns dos sintomas mais comuns das crianças sobredotadas, sendo que estas não terão de apresentar todos os sinais e podem manifestá-los de formas muito distintas: (3) (4)

– Interesses muito particulares;
– Capacidade intelectual superior à regular;
– Conhecimentos profundos em várias áreas do saber;
– Grande capacidade de concentração;
– Elevada curiosidade e questionamento;
– Vocabulário vasto e hábitos de leitura espontâneos;
– Capacidade para decorar informação;
– Talento artístico vincado;
– Capacidade de resolução de problemas e conflitos;
– Foco no trabalho acima da média;
– Grande preocupação com questões de ordem moral;
– Criatividade e espírito de liderança;
– Forte capacidade de persuasão
– Aborrecimento perante a rotina;
– Interesse no convívio com pessoas mais velhas.

Estas caraterísticas podem indicar que o seu filho é sobredotado. Ainda assim, para que a avaliação seja corretamente feita, é necessário que a criança seja vista por um especialista que possa analisar as questões intelectuais, emocionais e relacionadas com a criatividade da criança.

3. Existe algum problema na não identificação de filhos sobredotados?

As crianças sobredotadas, quando não são diagnosticadas, incorrem no risco de acabar por ter problemas durante a idade escolar. Um maior desinteresse, gerado justamente pela sua capacidade intelectual superior à média pode, neste caso, ter efeitos opostos aos que imaginaria e prejudicar o seu rendimento. (5)

Estas crianças necessitam, muitas vezes, de integrar programas específicos para crianças sobredotadas, que lhe permitam aprender a um ritmo mais adequado e com os estímulos certos, para atingirem o seu máximo potencial. (6

O ideal será que os filhos sobredotados sejam identificados antes da idade escolar para que se procurem instituições de ensino que possam adequar-se às suas caraterísticas e necessidades. Afinal, quando no regime escolar normal, é natural que esta situação acabe por ser encarada como desinteresse da criança face às matérias ou mesmo como hiperatividade, não sendo a sobredotação corretamente identificada. (7)

Alguma vez lidou com crianças sobredotadas? Quais os traços que identificou nelas? Partilhe a sua experiência com as restantes mamãs do Bebé a Bordo.

Poderá ter interesse também em:

Palavras de cortesia: razões para ensinar o seu filho a dizer “obrigado” e “por favor”

ARTIGOS REMOMENDADOS

One Response

  1. Susana Pereira

Comente este artigo