Maçã na gravidez será um alimento seguro?

A maçã na gravidez levanta algumas questões. Embora globalmente se considere um alimento saudável, este fruto pode gerar algumas dúvidas durante a gestação, já que é uma fruta semi-ácida e que pode ter alguns efeitos associados ao seu consumo.

Sabe se a maçã na gravidez será um alimento seguro? Venha descobrir com o Bebé a Bordo

Não existe fase em que nos preocupemos mais com a alimentação do que durante a gravidez, quando sabemos que outra vida depende grandemente das nossas escolhas. 

As perguntas em torno dos alimentos recaem, também sobre as frutas. Questionar quais as frutas que a grávida deve comer no verão ou mesmo quais as frutas tropicais ou frutas africanas mais indicadas durante a gravidez é bastante comum. 

Mas não são só os frutos inusuais e menos comuns na nossa dieta que geram questionamento. É comum que a gestante se questione quanto a alimentos como a laranja ou a banana, querendo saber se estes são benéficos ou perigosos. 

Também a maçã surge, assim, com alguns pontos de interrogação na cabeça da gestante. Será, afinal, que a maçã é um alimento seguro? 

Esta é a questão à qual, hoje, queremos responder. Se também quer saber se a maçã na gravidez é uma boa escolha, encontrou um artigo feito especialmente a pensar em si. 

Maçã na gravidez

1. Será a maçã um alimento saudável?

A maçã está considerada, globalmente, um fruto saudável. Sobre ela, os britânicos criaram até o provérbio “One apple a day keeps the doctor away”, cujo significado é, justamente, relativo aos benefícios da maçã para a saúde

Rica em fibras e em antioxidantes, este alimento pode ser um forte aliado do organismo, ajudando a combater situações como o cancro, o envelhecimento precoce, o colesterol e a diabetes. (1

Além disso, o seu consumo é também aclamado por quem faz dieta, já que se trata de um alimento saciante. 

Além disso, a maçã conta com uma grande versatilidade na sua forma de ser consumida, podendo comer-se crua (com ou sem casca), assada, cozida, desidratada, sob a forma de sumo ou ainda sob a forma de chá. 

Maça verde em fundo branco

Qual a composição nutricional da maçã?

Numa maçã podemos encontrar fibras alimentares, proteína vegetal e hidratos de carbono. 

Rica em minerais, esta será uma fonte de potássio, de cálcio, de magnésio, de ferro e de fósforo. Terá ainda diversas vitaminas, incluindo a vitamina A, vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5 e ácido fólico). (2

Por cada 100 gramas de maçã, encontramos cerca de 57 kcal. 

2. A maçã na gravidez é um alimento seguro?

Sim. A maçã é um alimento bastante seguro na gravidez e que pode ajudar a nutrir a mamã e o bebé. 

Muito nutritivas, as maçãs podem (e devem) fazer parte da rotina alimentar da gestante, embora seja importante que a mulher grávida tenha o cuidado de lavar bem o fruto previamente, caso o ingira com casca. É preferível, durante a gravidez, a escolha de maçãs de produção orgânica, para evitar eventuais químicos agrícolas. 

A gestante deverá ainda ter o cuidado de não ingerir as sementes da maçã, já que estas contêm uma pequena dose de cianeto, uma substância venenosa e que pode gerar complicações quando ingerida. 

Quais as vantagens da maçã para a gestante?

Os benefícios da maçã para a gestante são diversos mas, entre eles, vale a pena destacar alguns. Estas são algumas das vantagens do consumo de maçã pela mulher grávida: 

1. Ação antioxidante (promove a saúde do corpo e elimina toxinas do organismo); 
2. Alívio da obstipação e prevenção das hemorróidas
3. Redução da hipertensão gestacional
4. Redução da retenção de líquidos e melhoria dos pés inchados na gravidez
5. Alívio das náuseas sentidas pela gestante; 
6. Promoção do desenvolvimento do tubo neural e prevenção de problemas congénitos, como a espinha bífida. (3
7. Reduz o risco de o feto vir a sofrer de problemas respiratórios; 
8. Age como um analgésico natural, reduzindo dores e desconfortos; 
9. Promove a saúde neurológica; (4
10. Ajuda na regulação do peso na gravidez

3. Existe algum perigo relacionado com o consumo de maçã na gravidez?

Além de, como mencionámos, ser necessário evitar as sementes da maçã para evitar a sua toxicidade, as gestantes terão ainda de permanecer atentas a duas outras situações. 

A primeira prende-se com a ingestão excessiva de maçã, que poderá corresponder a um aumento no consumo de hidratos de carbono e fazer com que o organismo veja o seu metabolismo ficar mais lento, promovendo um aumento da gordura corporal. (5

O segundo prende-se com o baixo índice calórico da maçã e a sua ação saciante. Se a gestante ingerir muitas maçãs poderá não sentir fome e acabar por debilitar o corpo por não fazer uma alimentação suficientemente diversificada e equilibrada. 

Deve recordar que, principalmente na gravidez, a moderação é importante.

Então, consuma maçãs mas faça-o de forma regrada e com todos os cuidados necessários para proteger a sua saúde e a saúde do seu bebé. 

Comeu maçã na gravidez? Qual é a sua opinião sobre este fruto e de que forma costumava ingeri-lo? Partilhe a sua experiência pessoal com os restantes leitores do Bebé a Bordo

Poderá ter interesse também em:

O peso ao longo da gravidez

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo