Grávida pode comer húmus, será bom para o bebé?

O húmus é um dos alimentos que ganhou fama ao longo dos últimos anos, nomeadamente pelas suas caraterísticas nutritivas. Sabe se a grávida pode comer húmus? Conhece as caraterísticas e os benefícios deste alimento?

Venha com o Bebé a Bordo descobrir se a grávida pode comer húmus e descobrir se este consumo pode beneficiar a gestação e o desenvolvimento do bebé.

Para as gestantes, a alimentação é uma preocupação constante. Saber quais são os alimentos mais adequados para garantir a segurança do feto e a sua boa saúde entra para as prioridades destas mulheres, que pesquisam sobre os alimentos a evitar na gravidez e aqueles que são obrigatórios para uma nutrição saudável.

A grávida vegetariana sente, ainda mais, a necessidade de conhecer os melhores alimentos, para garantir que nenhum nutriente falta ao seu bebé. Assim, conhecer alternativas viáveis e saudáveis é fundamental para que estas mulheres – vegetarianas ou não – possam, em segurança, alimentar-se com as melhores iguarias.

O húmus é um dos alimentos que gera questionamento entre as futuras mamãs e, por isso mesmo, elas querem saber se a grávida pode comer húmus e quais são os benefícios do húmus para a saúde.

Hoje, lançamos o olhar sobre este alimento de origem árabe, para descobrirmos se este é uma boa opção para as gestantes.

Se também quer saber se a grávida pode comer húmus e se este consumo é bom para o bebé, encontrou o artigo ideal para si.

O que é o húmus? Grávida pode comer húmus

Originário do Médio Oriente, o húmus (que também pode ser denominado de hummus ou homus) apresenta-se como um prato típico árabe.

Com uma textura semelhante a uma pasta, este é confeccionado a partir da redução do grão-de-bico cozido, que é misturado com uma pasta de sésamo/gergelim chamada taíne e à qual se acrescenta azeite, alho, sumo de limão e sal.

Repleto de nutrientes e tratando-se de uma boa fonte de fibras e de proteínas, este alimento é bastante saciante e trata-se de uma excelente fonte energética.


Como o húmus ao nível nutricional?

Sendo que o principal ingrediente desta mistura – o grão-de-bico – é altamente rico em proteínas, fibras e vitaminas; este alimento é igualmente rico nestas, contendo ainda minerais como o magnésio, o zinco e o ácido fólico. O potássio e o fósforo são, ainda, uma parte importante do húmus.

O taíne acrescenta ainda a esta riqueza nutricional a presença de cálcio e ferro; sendo que a presença do azeite garante a presença de ómega 3.

Vale a pena salientar que este alimento pode ser consumido como paté ou molho de salada e contém menos calorias do que a maioria das opções deste género, tendo cerca de 27 kcal por cada porção (uma colher de sobremesa).

A grávida pode comer húmus? gestante pode consumir húmus

Sim, a grávida pode comer húmus. Este alimento, pelos componentes que o integram, apresenta-se como uma alternativa muito saudável e que se adequa tanto às grávidas vegetarianas como às vegan.

Encontrando neste produto alimentar vários nutrientes essenciais: como proteínas, fibras, cálcio, ferro e vitaminas, a gestante estará a integrar um aliado nutritivo na sua rotina alimentar, ajudando a garantir a sua saúde e o correto desenvolvimento do feto.

Embora exista algum medo associado a este consumo, pela crença generalizada de que a bactéria listeria pode estar ligada ao mesmo, a verdade é que, desde que opte por opções caseiras e não consuma húmus em locais que sirvam carnes cruas ou alimentos não pasteurizados, a gestante estará segura.

Na verdade, o consumo de húmus poderá ser um grande aliado no desenvolvimento do bebé e na saúde da sua mãe.

Por que razão é que o consumo de húmus é positivo para o bebé?

A grávida pode comer húmus e, pela presença do ácido fólico neste alimento, estará, na verdade, a ajudar o seu bebé quando o faz. O ácido fólico é responsável pelo desenvolvimento do tubo neural do bebé e previne situações indesejadas, como a espinha bífida.

Além disso, pela sua riqueza nutricional, este alimento ajuda a fornecer a energia e os nutrientes que o bebé precisa para se desenvolver de uma forma correta.

Como confeccionar o húmus?

A melhor forma de fazer húmus e poder consumi-lo sem qualquer medo é se fizer em casa uma variante caseira deste prato tradicional árabe.


Para o fazer irá precisar de um frasco de grão-de-bico cozido (ou 500 gramas de grão-de-bico demolhado e cozido por si), 2 dentes de alho, 2 colheres de sopa de taíne, sal a gosto, meio limão e 6 colheres de sopa de azeite.

Comece por escorrer bem o grão-de-bico e acrescente ao mesmo o sal, o alho, o taíne e o sumo de limão, usando um processador de alimentos para reduzir a mistura a pasta. Quando estiver homogénea, adicione o azeite e recorra novamente ao processador para conquistar uma mistura cremosa. O seu húmus caseiro estará pronto a servir.

Alguma vez fez húmus em sua casa? Sabia que a grávida pode comer húmus? Conte às restantes mamãs do Bebé a Bordo qual a sua opinião sobre esta temática e quais as opções vegetarianas que consome durante a gravidez.

Algumas fontes: babymed momjunction healthyeating.sfgate saudedica supermamafit.wordpress

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo