Chá de erva-doce para bebé: quantidades e meses

A busca por soluções naturais para amenizar os desconfortos do bebé é comum entre as mamãs e, claro, os chás parecem uma solução equilibrada para conquistar este objetivo. Mas sabe se pode dar chá de erva-doce para bebé? E conhece as quantidades e dosagens recomendadas? Então, o melhor será descobrir mais sobre o chá de erva-doce para bebé com o Bebé a Bordo.

Os chás para bebés estão na moda e o motivo não podia ser mais evidente: as mamãs querem ajudar a amenizar o desconforto e a tranquilizar os seus filhos sem recorrem a medicação ou elementos processados que possam contem químicos nocivos na sua composição.

Ainda assim, o recurso aos chás para bebé poderá não ser tão linear como parece num primeiro olhar.

Para começar, nem todas as ervas que originam estas infusões são seguras para os mais pequeninos e, além disso, se a dosagem permitida for ultrapassada, corre o risco de que o chá deixe de ser um aliado da saúde da criança, passando a ter uma ação nociva para o seu organismo.

Até agora, olhámos para o chá de funcho para bebé e para o chá de camomila para bebé e, para continuarmos a nossa demanda pelo mundo das infusões, propomos, hoje, um olhar mais aprofundado sobre o chá de erva-doce para bebé.

Se também quer conhecer melhor o chá de erva-doce para bebé e saber quais as quantidades deste chá que pode dar ao seu filho, venha conhecer a resposta a algumas das perguntas mais comuns em torno do chá de erva-doce para bebé.

O que é a erva-doce?

A erva-doce trata-se de uma planta, também conhecida como anis. Esta provem da família das Apiaceae e conta com o nome científico de Pimpinella anisum.

Esta planta é originária do Egito onde era já aclamada enquanto planta medicinal e usada no tratamento de distúrbios orgânicos, nomeadamente no que diz respeito a problemas de ordem digestiva.

Quais os benefícios do chá de erva-doce?

O chá de erva-doce apresenta inúmeros benefícios. Merecem destaque, entre outros, os seguintes:

– Trata-se de uma infusão nutritiva e rica em vitaminas, ferro, cálcio e fibras alimentares;
– Promove a saúde do sistema digestivo;
– Combate o mau hálito;
– Promove a melhoria do sistema respiratório;
– Evita a retenção de líquidos no organismo;
– Previne doenças do foro cardiovascular.


O chá de erva-doce é seguro para bebés? Chá de erva-doce para bebé

Embora, em 2003, um estudo tenha reportado, numa publicação na revista da Alternative Therapies, como uma solução eficaz para as cólicas do bebé (tendo aliviado as cólicas de 65% dos indivíduos da amostra do estudo), a segurança do mesmo não ficou atestada.

Mais tarde, outros estudos revelaram que o chá de erva-doce não é considerado seguro para bebés.

A pesquisa realizada em torno das infusões de anis e/ou que continham esta planta na sua composição concluíram que a mesma pode ser tóxica para as crianças, despoletando reações indesejadas e colocando em perigo a vida da criança.

Há perigos e efeitos secundários do chá de erva-doce para bebé?

Segundo os estudos realizados, o chá de erva-doce para bebé ou os chás que continham anis na sua composição, acarretam o risco de promover problemas de ordem neurológica, sendo ainda tóxicos para as crianças.

Um estudo de 2004 relata que os sinais de toxicidade podem gerar problemas devido à sua toxicidade em crianças entre os 2 e 12 meses de vida.

A FDA recomenda que todos os chás contendo erva-doce, incluindo o chá de erva-doce para bebé, seja evitado em crianças.

Posso usar o chá de erva-doce para amenizar as cólicas do bebé?

Embora o alívio das cólicas se encontre entre os benefícios do chá de erva-doce para bebé, é necessário considerar os perigos inerentes a esta infusão que, pelos estudos realizados até ao momento, tem demonstrado fortes efeitos secundários nocivos, incluindo toxicidade para a criança.

Como dar o chá diretamente ao bebé é perigoso, algumas lactantes pensam em tomá-lo para que os seus benefícios possam passar para o bebé através do leite materno. A falta de estudos relativos aos efeitos do chá de erva-doce para bebé mediante a toma materna faz com que este chá seja desaconselhado também as mamãs lactantes.

Em suma, o mais seguro será que não dê nem tome o chá de erva-doce para bebé.

nutriben alivit gases


Qual a quantidade de chá de erva-doce que posso dar ao bebé, mediante a sua idade?

Independentemente da idade da criança, é desaconselhado que se dê chá de erva-doce para bebé.

Embora existam poucos estudos sobre o consumo de chá de erva-doce para bebé recém-nascido, chá de erva-doce para bebé de 2 ou 3 meses ou mesmo sobre os efeitos do chá de erva-doce para bebés com 1 ano; os resultados obtidos nos estudos existentes (e que focaram as faixas etárias entre o nascimento e os 12 meses do bebé) demonstraram que existem riscos de toxicidade nesta infusão, sendo a mesma considerada perigosa, independentemente da quantidade tomada.

E se o médico recomendar o chá para bebé, para o alívio das cólicas?

Existem chás seguros para o alívio das cólicas do bebé como, por exemplo, o chá de funcho.

A toma de chás considerados nocivos, como o chá de erva-doce, só deve ser feita realmente se o médico especificar alguma infusão específica.

Neste caso, o especialista deverá analisar o binómio risco-benefício e estipular a quantidade de chá a ser oferecido à criança.

Conhecia os riscos associados à toma de chá de erva-doce para bebé? Alguma vez lhe foi recomendada esta infusão para o alívio das cólicas do seu filho? Em que circunstâncias? Conte a sua experiência com o chá de erva-doce para bebé às restantes mamãs do Bebé a Bordo.

Algumas fontes: livestrong  mundoboaforma  saude.umcomo wehavekids  kusiwawa

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo