5 dicas para o regresso à vida profissional após a licença de maternidade

Licença de maternidade, dicas para o regresso à vida profissional

Se, por vezes, voltar ao trabalho depois de umas férias já parece difícil… imagine o regresso após ter passado pelo parto e pelo período de licença de maternidade depois da hora H.

Não parece nada simples, pois não?

No momento de retornar à vida profissional, muitas mamãs deparam-se com dificuldades muito particulares: nos vários meses afastada do trabalho, esta mamã dedicou-se totalmente ao cuidado da família, alterando a sua rotina e criando um vínculo afetivo que torna difícil o afastamento no momento de ir para o emprego.

Embora o regresso vá, sempre, impactar na sua vida, ele é, claro, inevitável.

Então, para que esta transição custe o menos possível, decidimos debruçar-nos sobre esta questão e deixar-lhe 5 dicas para o regresso à vida profissional após a licença de maternidade.

licença de maternidade

1. Estabeleça uma nova rotina após a licença de maternidade

Algumas semanas antes de retornar à sua vida profissional, é muito importante que estabeleça e aplique uma nova rotina para si e para o bebé, onde considere o horário e a disponibilidade que terá durante os dias laborais.

A hora de acordar, bem como a rotina afetiva, os horários das refeições, dos banhos e das sestas deverá ser similar ao que acontecerá a partir do momento em que regresse ao seu emprego.

Desta forma, terá a possibilidade de se adaptar e de habituar o seu bebé às alterações na rotina.


2. Informe-se sobre os seus direitos

No regresso ao trabalho, a sua vida profissional não retornará, de imediato, aos horários e rotinas aos quais antes estava habituada.

A legislação prevê alguns direitos de parentalidade que permitem que cumpra as suas obrigações maternais de forma mais simples. Pelo menos durante o primeiro ano de vida do bebé, o horário é, por norma, parcial.

Assim, terá a possibilidade de usufruir da dispensa de amamentação (que lhe permite sair uma hora mais cedo) e poderá ainda faltar em caso de necessidade de assistência familiar (se houver consultas médicas, doenças ou reuniões escolares).

3. Faça uma preparação efetiva

Não será apenas ao nível emotivo que terá de fazer uma preparação.

Convém que reveja, para si, os seus objetivos profissionais, mantendo-se realista quanto à impossibilidade de manter tudo igual ao que era antes de ser mãe.

Faça uma revisão ao trabalho antes de regressar e estruture uma lista com todas as dúvidas e questões que necessite de esclarecer. Saber a evolução dos processos e o trabalho que foi feito na sua ausência será importante.

Com esta lista, poderá ser útil que marque uma reunião com os seus superiores ou chefes para que possa saber qual o ponto da situação e mostrar que o seu regresso é motivado e cheio de energia.

Colocar questões sobre a fase de transição e a aplicação dos direitos poderá, também, ser útil, para que tudo fique definido entre si e a sua entidade patronal.

4. Decida onde ficará o bebé

Nem todos os locais de trabalho estão preparados para receber os filhos dos funcionários numa cresce própria, embora alguns já o estejam.

Se a sua empresa não estiver equipada com este serviço, antes de regressar ao trabalho, terá de tomar uma decisão quanto ao local onde irá deixar o bebé.


O papel dos avós nesta fase poderá ser crucial, já que, desta forma, terá a possibilidade de deixar o bebé com pessoas de confiança e sem um gasto extra, afastando ainda a criança das doenças mais comuns nos infantários.

Ainda assim, alguns pediatras consideram que esta opção deverá, entre os dois e os três anos do bebé, ser substituída por uma creche, já que esta providenciará um desenvolvimento social na criança.

Uma ama ou creche perto do trabalho ou da sua casa poderão ser, também, boas opções, sobre as quais deverá debruçar-se para garantir que escolhe uma pessoa (ou espaço) de confiança.

5. Pensamentos positivos trazem coisas positivas

Nós sabemos que o regresso ao trabalho pode gerar situações depressivas, fazendo-a sentir-se culpada por se afastar do seu bebé. Evite ao máximo este sentimento.

Lembre-se que, em todos os momentos da vida, o maior gerador de coisas positivas é a sua própria positividade e optimismo. Mantenha-se positiva quanto ao regresso à vida laboral e transmita isso mesmo ao seu bebé.

Se sentir que a fadiga a ataca, não deixe de se apoiar no seu companheiro, na sua família ou nos seus amigos. Lembre-se de que não precisa de fazer tudo sozinha!

Gerir a vida profissional e a maternidade é possível e, desta forma, estará a dar o melhor exemplo possível ao seu filho, recordando-o de que tudo tem um tempo e um espaço na vida.

Como foi, para si, o regresso ao mundo laboral? Correu como esperava ou viveu algum contratempo? Não deixe de nos contar como geriu a maternidade e a vida profissional nos primeiros tempos.

Algumas fontes:
Advancecare
Lifestyle.sapo

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo