Tudo o que precisa de saber sobre as birras entre os 2 e 3 anos

Birras entre os 2 e 3 anos, nos meandros da teimosia

O seu bebé está a crescer e, provavelmente, por esta hora, a sua personalidade começa a aflorar.

Por um lado, isto irá arrancar-lhe muitos sorrisos.

Por outro, irá fazê-la passar pela terrivel realidade das birras dos três anos.

Um verdadeiro pesadelo parental, no qual as vontades dos “pequenos terroristas” parecem ter de ser satisfeitas sob o risco de passar uma vergonha pública.

De facto, o temperamento das crianças nesta faixa etária é bastante explosivo, uma vez que elas não conquistaram, ainda, a capacidade de controlar as emoções (e provavelmente já perceberam que, com o choro, conseguem convencê-lo a permitir a concretização de todos os seus desejos).

Isto dá origem às famosas birras dos três anos, que acontecem por tudo e nada, em qualquer altura e em qualquer local.

Neste artigo procuraremos explorar esta questão, para que saiba como lidar com as birras entre os 2 e 3 anos e quais os limites que deve impor para garantir o fim deste hábito infantil.

As birras como arma

As crianças podem ser pessoas muito pequeninas mas os seus desejos, ideias e necessidades são muito grandes. Isto acontece porque estão a formar a sua personalidade e, de alguma forma, embora já saibam o que querem, não sabem expressar bem, por palavras, a sua necessidade.

A fase das birras entre os 2 e os 3 anos é complicada e passível de tirar do sério qualquer adulto.

Nestas idades as crianças tendem a ser possessivas, exigem a atenção e o apoio dos que as rodeiam, não gostam de partilhar e sentem a necessidade de testar os limites impostos pelos seus educadores.

Trata-se de uma forma de explorarem o mundo que as rodeia, enquanto procuram sentir-se importantes.

É comum que, nesta fase, tentem agir como “gente grande”, insistindo em ajudar em tarefas potencialmente perigosas ou levando as mãos a objetos que lhes sabem interditos apenas porque viram a mãe ou o pai fazê-lo.

Ao serem impedidos de fazer algo que querem ou quando lhes é negado algo que lhes apetece, a reação destas crianças de dois ou três anos é iniciar uma birra.

Isto acontece fundamentalmente por duas razões: a incapacidade de se explicarem quanto às suas necessidades e o facto de saberem que, perante o choro e os gritos, provavelmente verão os seus desejos satisfeitos.

Lidar com as birras entre os 2 e 3 anos

Ninguém lhe dirá o contrário: é muito difícil lidar com as birras dos 3 anos. Por isso mesmo, o melhor que tem a fazer é evitar, à partida, que a mesma aconteça.

É o exemplo perfeito da expressão “mais vale prevenir do que remediar”.

Para conseguir evitar a birra, o que deverá fazer é desviar a atenção da criança para outra coisa e permitir que ela tome pequenas e inofensivas decisões ao longo do dia (como tomar leite com chocolate ou leite com açúcar).

Será útil, para evitar as birras dos três anos, que garanta que o seu filho vive uma rotina onde o descanso, a boa alimentação e a brincadeira estejam incluídas.

Ao longo de todo este processo, é importante que faça um reforço positivo das suas ações, para que ele sinta que as suas maiores vitórias acontecem quando ele não embarca numa jornada de teimosia.

Não sendo possível a prevenção da birra, irá ter em mãos algo mais complicado de gerir.

Apesar de complicado, no entanto, não é impossível!

Caso o seu filho se envolva nas fadadas birras, deve manter a calma.

A exaltação irá piorar a situação e dar um modelo errado para o seu filho seguir, tornando-o ainda mais nervoso e difícil de controlar.

O que deverá fazer é tentar acalmar a criança, explicando o comportamento que dele espera e explicando as razões. Se a criança se sentir segura, é provável que se acalme mais rápida.

Caso note que o seu filho usa as birras apenas para atingir objetivos ou chamar a atenção, é importante que o ignore durante a mesma, devendo falar com ele quando este se acalmar.

É ainda importante, nestas situações, que não ceda aos seus caprichos e vontades, uma vez que isto não fará mais do que reforçar a ideia de que as birras são úteis para ele conseguir o que quer.

A boa notícia é que a fase das birras costuma passar por volta dos quatro anos.

Ao longo do período de maior exaltação e teimosia da criança, no entanto, é importante que se lembre de que é o modelo principal na construção da personalidade do seu filho e que ele tentará sempre seguir os seus exemplos.

Tente manter a calma e lidar serenamente com as situações.

O seu exemplo será a melhor forma de educar o seu filho!

Experimentou a fase das birras dos 3 anos com os seus filhos?

Como lidou com as birras entre os dois e os três anos?

Não deixe de nos contar tudo sobre a sua experiência pessoal.

Poderá ter interesse também em:

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo