Como o stress na infância pode levar a fibromialgia

A relação entre as más experiências e o stress na infância com a fibromialgia tem sido amplamente estudada. Sabe qual é a relação entre estes dois vetores? Descubra com o Bebé a Bordo.

Ainda que os pais tentem sempre dar a melhor infância possível aos seus filhos, ou tenham, pelo menos, esse desejo, a verdade é que os primeiros anos de vida também podem ser pautados por experiências negativas, traumáticas e stressantes.

Muitos pais preocupam-se com questões como o stress depois das férias ou sobre a melhor forma de falar com os filhos sobre a separação dos pais. Ainda assim, é sempre mais difícil compreender como a postura dos pais pode prejudicar a saúde mental das crianças ou como outros fatores da sua vida podem influir no bem estar físico e psicológico, a longo prazo.

Cada vez mais estudos têm feito a associação entre o stress crónico durante a infância e a fibromialgia na idade adulta. Venha saber mais sobre esta questão.

stress na infância pode levar a fibromialgia

1. O que é a fibromialgia?

Esta doença crónica, presente em cerca de 2 a 8% dos adultos ao redor do globo, trata-se de uma patologia na qual as pessoas sentem fortes dores neuromusculares. (1)

A intensidade da manifestação da doença é variável e dependente de fatores como o estado emocional, o stress, as mudanças hormonais, as alterações climatéricas e as práticas quotidianas.

É uma doença mais comum nas mulheres e com maior manifestação entre os 30 anos e os 50 anos,

2. Quais os sintomas da fibromialgia?

Entre os principais sintomas da doença, que podem ocorrer isoladamente ou em simultâneo, encontram-se:

– Dores difusas e intensas no corpo;
– Dores localizadas (por exemplo, na região lombar ou nos ombros);
– Espasmos ou sensação de queimadura; 
– Intensificação das dores com variações de temperatura e durante a manhã;
– Inchaço nas mãos e pés;
– Rigidez muscular e sensação de formigueiro;
– Eventuais problemas gástricos.

3. Como o stress na infância pode levar à fibromialgia

Vários estudos têm demonstrado que a vivência de situações stressantes na infância e o não processamento de emoções negativas nos primeiros anos de vida podem ser uma das causas da fibromialgia.

Segundo os estudos realizados, as experiências negativas e o stress crónico na fase neonatal podem ser responsáveis por alterações duradouras nos circuitos algésicos e aumentar a sensibilidade indivíduo à dor na idade adulta. (2)

A análise dos estudos realizados sobre a questão, que se foca fundamentalmente na forma como o stress infantil pode provocar esta doença, analisa o impacto deste tipo de situação nos neurotransmissores e hormonas, concluindo que, embora mais estudos sejam necessários, não se exclui a potencialidade de que o stress infantil possa ter um impacto significativo na perceção e sensibilidade à dor. (3)

Sabia que a fibromialgia podia advir de situações de stress na infância? Conte a sua experiência pessoal aos restantes leitores do Bebé a Bordo.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo