Pipocas na gravidez, come quando está grávida?

Pipocas na gravidez, desejos, todas os conhecemos bem durante a gravidez.

E, quando eles passam, sejamos francas: ainda sabe bem dar aquela facadinha na dieta e comer algo que nos saiba verdadeiramente bem, seja um doce, uma sobremesa ou um snack.

Claro que, durante a gestação, não é de ânimo leve que avançamos para a despensa ou para a cozinha, à procura de algo que nos satisfaça o apetite.

Temos de pensar na saúde e na saúde do bebé que nos cresce no ventre e, dentro dos possíveis, devemos cingir-nos a alimentos nutritivos e saudáveis.

Legumes e frutas; frutos secos e sementes de chia ou de linhaça; salmão e carnes brancas bem passadas são algumas das opções que surgem na ementa durante a gestação.

Mas, confessemos, nem sempre é o que apetece.

Como sabemos bem a dificuldade que existe em encontrar um aliado para esses momentos de desejo alimentar, avançamos hoje para uma nova temática e propomos que conheça as suas novas melhores amigas para esses instantes: as pipocas.

Sim, leu bem: talvez não tivesse essa ideia, mas as pipocas são uma opção muito saudável e que, em quantidades moderadas, irá até ajudar a manter o seu corpo saudável e funcional.

Acompanhe-nos para saber como.

Pipocas na gravidez

1. Pipocas na gravidez: as vantagens

Não será, provavelmente, o alimento que mais facilmente encontrará numa lista de alimentos saudáveis.

Ainda assim, provavelmente, não seria errado se encontrasse.

As pipocas são um alimento verdadeiramente saudável, muito rico em fibras, vitamina E, compostos antioxidantes e até ácido fólico.

Desta forma, não só é um alimento globalmente saudável como se torna muitíssimo apropriado para as gestantes.

Além da sua riqueza nutritiva, estudos recentes têm vindo a comprovar que os efeitos antioxidantes das pipocas chegam a ser superiores aos de alimentos como a fruta e os vegetais, uma vez que os polifenóis ali presentes beneficiam a limpeza do organismo e a renovação celular.

Entre os benefícios das pipocas na gravidez encontramos, portanto, a sua ajuda no trato digestivo (estimulada pelas fibras e pelas vitaminas B e E); o seu papel na diminuição dos índices de colesterol (também promovido pelas fibras); a sua ajuda no controlo do peso da gestante (sendo um alimento que, por si só, sem que se acrescentem os toppings, tem poucas calorias); e, por fim, a sua ação na promoção da saciedade, uma vez que é um alimento que faz com que o seu consumidor sinta esmorecer a sensação de fome com o consumo de pequenas quantidades.

2. As desvantagens do consumo de pipocas na gravidez

Dizer que as pipocas são saudáveis não significa que não existam desvantagens no seu consumo.

Para começar, como qualquer outro alimento, quando consumidas em excesso, as pipocas não farão bem à futura mamã, sendo necessário um consumo moderado.

Além disto, dizer que a pipoca é saudável não significa que o topping destas o seja.

A tradição de comer pipocas com açúcar, manteiga ou sal retira, em grande medida, o propósito saudável deste alimento, tornando-o imensamente calórico e muito menos apetecível ao organismo, podendo mesmo contribuir, desta forma, para a hipertensão, a diabetes e vários problemas do foro digestivo.

O abuso deste tipo de complemento nas pipocas pode fazer ainda com que a gestante engorde demasiado, o que pode afetar o parto e o bebé.

O uso de demasiado óleo ou de óleos saturados poderá, também, transformar este alimento saudável num inimigo das artérias, aumentando o seu índice calórico e promovendo o colesterol.

Por fim, sendo alimentos que fermentam no trato digestivo, estes podem provocar gases à gestante, o que não será, também, muito confortável.

3. Pipocas para a gestante

Sendo a gravidez uma época onde está sujeita a contrair doenças como a diabetes gestacional, convém que a sua alimentação seja tão saudável quanto possível.

Para a ajudar nesta tarefa e sendo que as pipocas são, como vimos, fortes aliadas da nutrição da grávida, deixamos como sugestão uma receita que se adequa às futuras mamãs.

Comece por preparar os ingredientes.

Irá precisar de cerca de 100 gramas de milho cru, 1 colher de sopa de óleo (preferencialmente vegetal ou de girassol), 1 colher de chá de canela e uma pitada de sal (que recomendamos que evite pôr, no caso de a sua tensão arterial estar elevada).

Aqueça o óleo numa panela média.

Quando o óleo estiver bem quente, coloque o milho e feche a panela, agitando ocasionalmente, até que o milho tenha estourado e originado as desejadas pipocas.

Nesta fase, passe as pipocas para uma taça, deixe amornar e adicione a canela e o sal, mexendo bem.

Estas pipocas aguentam-se durante vários dias num ambiente seco e fresco, pelo que poderá usar este alimento como um snack entre refeições.

Uma porção ideal para este tipo de refeição intermédia corresponde a um terço da dose total da receita.

Consumiu pipocas durante a gestação? Como as comia? Conte-nos de que forma as pipocas entram na história da sua gravidez.

Poderá ter interesse também em:

–  6 sopas recomendadas na gravidez, come alguma?

 Gestante pode beber chá de camomila?

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

One Response

  1. ALINE

Comente este artigo