7 dicas para falar com os filhos sobre a separação dos pais

Falar com os filhos sobre a separação dos pais não é uma tarefa simples. Esta é uma notícia sensível e que precisa de ser transmitida de uma forma que permita à criança compreender a situação. Saiba como falar com os filhos sobre a separação dos pais da melhor forma possível, conhecendo as dicas do Bebé a Bordo. 

Nem sempre os relacionamentos dão certo. Muitas vezes, casamentos e namoros acabam por terminar em momentos indesejados, resultando em situações difíceis e tempos conturbados, até mesmo para os adultos. 

Se minimizar o sofrimento de uma separação na gravidez já não é simples, explicar esta situação aos filhos torna-se ainda mais complicado. 

É, no entanto, essencial para a saúde e bem-estar da criança, que seja explicada a situação, deixando claro que a separação não altera os sentimentos dos pais pelo filho e explanando a forma como esta separação irá impactar na vida dos pequenos, nomeadamente através de situações como a guarda partilhada

Neste processo, evitar a alienação parental, tentando manter uma coordialidade entre o antigo casal será muito importante para evitar a depressão infantil

Se está a viver uma separação e não sabe como contar ao seu filho o que se passa, é importante que comece a reunir coragem e que leia as dicas para falar com os filhos sobre a separação dos pais. Este passo será muito importante para garantir que a criança entende, aceita e reage de uma forma mais positiva perante esta situação. 

falar com os filhos sobre a separação

Conheça as dicas para falar com os filhos sobre a separação dos pais com a lista que se segue. 

1. Dicas para falar com os filhos sobre a separação dos pais: Abra um espaço de comunicação

O primeiro passo para que possa partilhar uma notícia tão chocante para um filho como a separação dos seus pais, é a abertura de um espaço de comunicação direta. 

Os pais deverão ser as pessoas a contar ao filho que estão em processo de divórcio ou separação, devendo ser explicado que o pai e a mãe não irão continuar a viver juntos. 

Se a criança for pequena é natural que o conceito de “divórcio” não seja, ainda, seu conhecido, pelo que será necessário explicar que vão viver em casas diferentes, salientando sempre que a relação com a criança continuará a ser de amor.

2. Seja honesto e não responsabilize ninguém

Muitas vezes julgamos mal as crianças, acreditando que estas precisam de ser protegidas da realidade e da brutalidade do mundo e da vida. Na verdade, embora seja necessário um pensamento devidamente meditado e estruturado, o melhor será que seja honesto com a criança. 

Ser honesto implicará explicar que os pais não desejam viver juntos e até assumir eventuais problemas entre ambos. Implicará também explicar que a criança está livre de qualquer tipo de culpa.

Neste processo, é também importante que não se culpe o parceiro pela situação. Não atribuir responsabilidades ajudará a criança a gerir a nova informação e evitará que esta se sinta culpada. 

3. Explique os termos da guarda

Para uma criança, a estabilidade é de extrema importância. Perante um divórcio, é natural que a vida da criança mude, passando a haver o tempo passado na casa da mãe e o tempo passado na casa do pai. 

Criar um calendário organizado que possa ser mostrado à criança e explicar-lhe a importância de passar tempo com o pai e com a mãe será muito importante para manter a vida da criança organizada. Isto contribuirá para a sua estabilidade emocional. (2

4. Dicas para falar com os filhos sobre a separação dos pais: Fale de emoções

A separação entre o casal não implica uma separação com o filho e o divórcio pode significar o fim do amor entre marido e mulher sem indicar que os pais deixem de amar os seus filhos. Isto é algo que deve dizer diretamente à criança. (1

Explicar que o papel de marido e mulher difere grandemente do papel de pai e de mãe; assim como garantir que a separação não alterará o amor que têm pela criança, ajudará a fazer com que a criança se sinta mais segura perante a separação. 

5. Não fale sobre futuros relacionamentos

Ainda que, no momento da separação, algum dos elementos do casal já tenha um novo relacionamento, este não deve ser incluído no momento de falar com os filhos sobre a separação dos pais. (3

O choque da separação será já bastante intenso para a criança e é indesejável assoberbar a criança com mais informação no momento. 

Evite colocar, nesta conversa, a ideia de que alguém novo será introduzido no panorama familiar da criança. O ideal será que essa conversa seja tida depois, quando a criança tiver aceite a ideia da separação dos pais. 

6. Dê espaço à criança para sentir

Uma separação cria emoções negativas em todos os envolvidos e, por isso, torna-se importante falar de emoções e abrir espaços de partilha para essas emoções. 

Explique que a mãe ou o pai poderão parecer mais tristes durante um tempo e diga ao seu filho que é natural que também ele chore ou fique triste com a situação. 

Expressar as emoções é muito importante para que o seu filho possa lidar com elas. 

7. Dicas para falar com os filhos sobre a separação dos pais: Não extrapole

A honestidade é importante mas, tão importante como a honestidade, é conhecer os limites da criança e manter a conversa dentro dos limites desejáveis. 

Se partilhar demasiada informação, poderá ultrapassar a capacidade de entendimento da criança. 

Assim, o ideal será partilhar as ideias mais simples e responder às questões que a criança possa ter. (4

Passou por uma separação? Como falou com os seus filhos sobre esta situação? Como reagiram os seus filhos? Partilhe a sua experiência pessoal com os restantes leitores do Bebé a Bordo. 

Poderá ter interesse também em:

Como é o pai de cada signo

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo