Coto umbilical do bebé recém-nascido conheça os cuidados fundamentais

Os cuidados com o coto umbilical do bebé recém-nascido evoluíram ao longo do tempo e, mesmo nos nossos dias, muitas pessoas não sabem qual a melhor abordagem. A discussão científica existe e, hoje, damos-lhe atenção.

Quer saber quais os cuidados a ter com o coto umbilical do bebé recém-nascido? Descubra-os com o Bebé a Bordo

As preocupações dos pais com o bebé são naturais e diversas. Quando a criança nasce, não faltam questões pertinentes sobre os cuidados a ter ou as melhores formas de agir para com o bebé. 

Entre as muitas questões, os papás querem saber como devem dar banho ao bebé recém-nascido ou como será o sono do recém-nascido
Além destas, perguntas de teor mais específico, nomeadamente no que diz respeito à higiene e à amamentação, fazem parte da rotina tradicional destes pais. 

Uma questão que preocupa os pais e que conta com uma evolução histórica muito pertinente diz respeito aos cuidados a ter com o coto umbilical do bebé recém-nascido. 

Longe de ser consensual, a forma de tratamento do umbigo do bebé, nos primeiros dias de vida, faz com que muitos papás questionem, afinal, como deve ser cuidada esta região do corpo do recém-nascido. 

Hoje, olhamos para o coto umbilical do bebé recém-nascido, para lhe trazermos todas as respostas que procura. 

Coto umbilical do bebé recém-nascido conheça os cuidados fundamentais

1. Coto umbilical do bebé recém-nascido: um olhar histórico dos cuidados

O cuidado a ter com coto umbilical do bebé recém-nascido está longe de ser uma questão nova. 

As civilizações antigas já olhavam para este cordão, envolvendo-o de misticismo e associando-o literalmente ao potencial de perecimento da criança. Nos tempos da antiguidade, já se cuidava, por isso, o coto do bebé recém-nascido. Para tal, usavam-se cinzas, extratos vegetais, óleos de frutos e até mesmo moedas. 

Algumas técnicas, como a aplicação de azeite, chegaria, em algumas culturas – como a turca – até aos nossos dias, sendo destacado o papel antimicrobiano deste ingrediente. 

A medicina, tal como a conhecemos, veio introduzir, mais tarde, o uso de antisséticos, como o álcool, a iodopovidona ou o a clorohexidina. Em Portugal, nos anos 40 e durante bastante tempo, o tratamento era feito com recurso a álcool de 70%, sendo este aplicado depois do banho e envolvendo-se, depois, uma ligadura em torno da barriga do bebé. (1

Hoje, no entanto, embora esta prática ainda exista, a tendência é para a realização da técnica “dry care”, que recusa, também, os antisséticos, defendendo que a região deve ser limpa e seca sem a aplicação de quaisquer produtos. Esta é a forma recomendada, atualmente, pela Associação Americana de Pediatria. (4)

2. Como cuidar do coto umbilical do bebé recém-nascido?

As recomendações atuais para cuidar do coto umbilical do bebé recém-nascido são para que esta região seja simplesmente bem higienizada limpa e, posteriormente, bem seca. (2

Limpeza do coto umbilical do bebé

O coto umbilical do bebé recém-nascido deve ser limpo sempre que se note que o mesmo está sujo, sendo o banho e a muda de fralda duas boas alturas para lhe dar atenção. 

Esta limpeza deve ser feita com recurso a um sabão adequado, antialérgico, de pH neutro e sem perfume. 

Hoje acredita-se que é melhor não usar os antisséticos, na medida em que os mesmos podem retardar a queda do coto umbilical. 

Assim, o processo de limpeza deve iniciar-se com a higienização das mãos do cuidador, sendo o coto limpo, posteriormente. O cuidador deve levantar o coto, recorrendo a uma compressa para o segurar e limpá-lo cautelosamente, principalmente na sua base, com outra compressa seca. (3

Secagem do coto umbilical do bebé

Depois de limpar o coto, é fundamental garantir a sua secura. Esta região deve estar sempre seca, sendo fundamental uma atenção extra à mesma depois do banho e da troca de fraldas. 

A toalha ou compressa utilizada para secar o coto umbilical do bebé deve estar esterilizada. 

Acredita-se ainda, hoje, que a aplicação de cremes e/ou faixas e pensos nesta região pode ser nociva para a sua cicatrização. 

Até quando cuidar do coto umbilical do bebé recém-nascido?

O umbigo do bebé deverá ser alvo de cuidados sucessivos até cair, aconselhando-se que os cuidados se mantenham pelo menos durante três a cinco dias depois da sua queda. Este corresponderá, ainda, a um período de cicatrização. 

3. Que os aspetos a ter em atenção no momento de cuidar o coto umbilical do bebé recém-nascido?

O coto umbilical do bebé recém-nascido pode apresenta alguns sinais de infeção, potencialmente alarmantes e que indicam que deve levar o seu bebé ao médico. 

Os sinais aos quais deve estar atento, quando cuida do coto umbilical são: 

– Vermelhidão ou inchaço na base do coto; 
– Sangramento frequente ou constante; 
– Regiões amareladas ou com aparência de conter pus; 
– Aroma intenso e desagradável; 
– Libertação de um corrimento esbranquiçado; 
– Manifestação de dor ao toque por parte do recém-nascido. 

Perante estes sinais deve, de imediato, consultar um médico para garantir que não existe uma infeção. 

Já sabia como cuidar do coto umbilical do bebé? Partilhe a sua experiência pessoal com as outras mamãs do Bebé a Bordo. 

Poderá ter interesse também em:

8 cuidados a ter com o bebé recém-nascido

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo