Como escolher o melhor protetor solar para o seu filho

Escolher o melhor protetor solar para o seu filho é o objetivo de muitas mães durante os meses de Verão. Se quer saber a melhor forma de proteger a pele do seu filho do sol nos meses mais quentes, venha saber mais sobre os protetor solar para a criança com o Bebé a Bordo.

Os primeiros dias de calor servem de lembrete às mamãs e recém-mamãs para a aproximação dos dias de praia. E, com este lembrete, chegam também as usuais – e pertinentes – questões que envolvem o tema.

Os pais de primeira viagem costumam querer saber, antes de mais a partir de que idade levar o bebé à praia, questionando, depois, quais os cuidados a ter com a areia da praia ou para prevenir o bicho geográfico.

As questões relacionadas com a segurança do bebé ou criança estão no centro dos pensamentos dos pais durante os meses de Verão e, uma vez que a pele do bebé é muito sensível e que estes querem evitar os principais problemas de pele nos bebes, torna-se usual que também a proteção solar venha à mente dos pais.

As perguntas são diversas: afinal, a partir de que idade pode o bebé usar proteção solar? E quais são os protetores solares que existem? Como escolher o melhor protetor solar para o seu filho? E como fazer a sua aplicação?

Entre as muitas perguntas que a praia traz consigo, estas são algumas das mais pertinentes e, por isso mesmo, hoje decidimos olhar para o mundo da proteção solar para lhe dizermos como pode proteger a pele do seu bebé do sol.

Se quer saber mais sobre o protetor solar para o seu filho, este é o artigo ideal para esclarecer todas as suas questões.

Como escolher o melhor protetor solar para o seu filho

1. Protetor solar para a criança: que tipos de protetor posso encontrar?

A questão da proteção solar é muito importante e, por isso mesmo, a própria Comissão Europeia estipulou normas estritas relativamente a esta questão. (1)

Os produtos comercializados contém, devido a esta normativa, uma informação sobre o seu SPF (Fator de Proteção Solar) que indica, fundamentalmente, qual o índice de proteção efetiva que terá quando utiliza aquele produto.

Todos os produtos têm, por isso, legalmente, de dizer qual é o seu fator de proteção, para que o consumidor saiba, em concreto, qual o produto que está a comprar e quão fiável é a sua proteção.

Além de existirem protetores com diferentes SPF’s, este tipo de produto distingue-se ainda em termos de forma de atuação. Por um lado, encontramos os protetores solares de filtro físico (cujas moléculas ficam sobre a pele, não conseguindo penetrá-la) e os de filtro químico, que penetram a pele. Usualmente, os primeiros tendem a criar uma camada branca visível sobre a pele.

Qual o índice de proteção destes protetores solares?

Existem, no mercado, vários protetores solares.Os SPF’s são variáveis, oscilando usualmente entre 6 e 50+.

Entre 6 e 10, estará perante um protetor solar de baixa proteção; sendo que, com SPF15 a 25 terá uma proteção média; entre SPF30 e 50 terá uma proteção elevada e com SPF50+ terá uma proteção muito elevada.

A partir de que idade pode a criança usar protetor solar?

Os especialistas alertam para que a criança não utilize proteção solar até aos seis meses. Até esta idade, quando o bebé frequenta a praia, é recomendado que seja mantido na sombra, usando camisola e chapéu e evitando as horas de maior calor. (2)

Apesar desta recomendação existem fórmulas físicas de proteção solar hipoalergénicas que poderão ser usadas pelos pais que façam muita questão em aplicar um protetor ao seu filho menor de 6 meses. Protetores solares de filtro químico nunca deverão ser usados em crianças desta idade.

2. Porque é importante colocar protetor solar na criança?

As crianças têm uma pele muito sensível e, por isso, a partir dos seis meses, não só se recomenda o seu uso na praia como também no quotidiano.
Recomenda-se que a proteção solar seja tida e conta principalmente em momentos de exposição solar e tendo em conta, também, o tipo de pele da criança.

Para os mais pequenos, a proteção solar indicada é, usualmente, com SPF30 ou superior, sendo que, quando é usado um protetor químico, é essencial que se respeite o tempo de penetração cutânea antes de expor a criança ao sol (usualmente, meia hora).

Sabendo-se hoje que a exposição excessiva ao sol da criança pode originar melanoma em adulto a proteção torna-se muito importante, sendo ainda essencial que o produto seja reaplicado de duas em duas horas.

3. Como escolher o melhor protetor solar para o seu filho?

No momento de escolher o melhor protetor solar para o seu filho, vários aspetos devem ser tidos em consideração.

Para começar, deve considerar a idade da criança. Como já referimos, crianças com idade inferior a seis meses não deverão usar protetor solar ou, em alternativa, se o utilizarem, este deverá ser de filtro físico. Este tipo de produto forma uma barreira contra os raios solares sem penetrar a pele, sendo usualmente feitas à base de óxido de zinco ou de dióxido de titânio.

Este tipo de protetor – que também pode ser aplicado em crianças mais velhas – tende a deixar a pele branca e tem uma menor probabilidade de criar alergias ou irritações, já que não penetra a pele. (4)

Deverá ainda ter em consideração as caraterísticas da pele do bebé, sendo que peles mais claras poderão precisar de protetores com SPF mais elevado (idealmente SPF50 ou SPF50+) e que bebés com pele atópica poderão precisar de um produto adequado a este tipo de pele. Em qualquer bebé ou criança, independentemente do seu tipo de pele, é indicado o uso de protetores solares com SPF30 ou superior. (5)

Por fim, uma vez que as crianças costumam apreciar as brincadeiras junto da água, o ideal será que escolha um produto à prova de água, sendo que estes produtos, por serem mais gordurosos, permanecem mais tempo da pele e estendem o período de proteção.

Dicas na aplicação do protetor solar no seu filho

Deixamos ainda algumas dicas úteis sobre a aplicação do protetor solar no seu filho:

– Para aplicar em crianças pequenas, coloque o produto primeiramente na sua mão, antes de o aplicar;
– Faça da aplicação do protetor solar na criança um momento divertido (por exemplo, colocando as pintinhas de protetor pelo corpo antes de espalhar) para que a criança seja mais tolerante à sua aplicação;
– Evite esfregar a pele com demasiada força durante a aplicação, preferindo uma aplicação suave;
– Se for um protetor químico, brinque com o seu filho depois da aplicação, na sombra, para o distrair enquanto o protetor faz efeito e penetra na pele; 
– Evite as horas mais quentes (entre as 12 horas e as 16 horas), já que estas podem ser prejudiciais, mesmo com a proteção solar;
– Aplique uma nova camada de proteção solar na criança a cada 2 horas.

Já sabia como escolher o melhor protetor solar para o seu filho? Este artigo foi útil para si? Conte a sua opinião aos restantes leitores do Bebé a Bordo.

Poderá ter interesse também em:

Areia da praia e a criança: quais os cuidados a ter

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo