Vantagens de comer romã na gravidez

A romã é um fruto que apetece, principalmente quando chegam os dias mais frios. Durante a gestação, no entanto, cada alimento traz uma questão. Sabe se pode comer romã na gravidez?

Nutrição e gravidez são duas palavras indissociáveis.

Ainda que uma dieta saudável seja importante ao longo de toda a vida, durante a gestação os alimentos tornam-se ainda mais importantes para garantir uma vivência saudável, quer para a futura mamã como para o bebé em desenvolvimento.

Sabendo disto, estas mamãs procuram encontrar as frutas que a grávida deve comer, tentando assim garantir a inclusão, na sua rotina alimentar, das frutas essenciais na gravidez.

Uma das frutas que o Outono traz consigo e que convida ao palato é a romã.

E, como tal, quando chega esta época, é natural que as gestantes se questionem quanto à segurança deste fruto, querendo saber as vantagens e eventuais perigos de comer romã na gravidez.

Dedicamos este artigo justamente a este fruto, para que saiba tudo sobre ele e possa, com confiança, integrá-lo na sua rotina alimentar.

Acompanhe-nos para conhecer as vantagens de comer romã na gravidez.

romã

1. A romã

A romã é um fruto que, tradicionalmente, surge na época fria do ano. Esta pode ser consumida ao natural, em saladas ou como sobremesa, servir de snack ou ser transformada em sumo.

Tal como acontece com outras frutas, a romã tem inúmeros benefícios para a saúde, nomeadamente no que respeita ao seu efeito antioxidante.

Além disso, o sabor doce, fresco e suculento apela aos desejos de quem gosta dos frutos de paladar mais adocicado, servindo para satisfazer os desejos mais gulosos.

Historicamente, os antigos egípcios costumavam representar a romã enquanto símbolo de fertilidade, pelo que a relação desta fruta com a gestação é já ancestral.

Este fruto, na sua forma natural, em bagos, ou quando transformada em sumos pode, de facto, ser muito benéfica quer para as tentantes como para as mulheres grávidas.

2. Comer romã na gravidez

Existem muitas questões quanto à segurança do consumo de romã durante a gestação.

Ainda assim, a verdade é que a grande maioria dos médicos incentiva a mulher a comer romã na gravidez e também a beber o seu sumo.

No momento de decidir se deve ou não comer este fruto durante a gestação, o melhor é sempre falar primeiro com o seu especialista de saúde, apenas para que possa ser feito o despiste de algum tipo de alergia ou intolerância.

Durante a gestação, as caraterísticas nutritivas da romã irão garantir o bem-estar e a saúde da mamã e do bebé, ao mesmo tempo que o seu sumo pode contribuir para saciar e hidratar a gestante.

Segundo a Associação de Gravidez Americana, a dose diária recomendada deste fruto é entre 25 e 30 gramas.

3. Benefícios da romã

Além disso, a romã conta, ainda, com inúmeros benefícios, devido aos nutrientes que contém.

Para começar, a romã é bastante rica em fibras, o que ajuda a promover o bom funcionamento do intestino, evitando situações comuns na gestação como a prisão de ventre e as hemorróidas.

Comer romã na gravidez ajudará também a minorar o risco de a futura mamã sofrer de anemia, uma vez que este fruto é bastante rico em ferro.

Este consumo irá também garantir que recebe uma boa dose de vitaminas, entre as quais a vitamina C, que irá protegê-la contra as constipações e gripes invernais, ao mesmo tempo que garante a fixação de outros elementos (como o cálcio) no organismo.

Por fim, o consumo da romã está ainda associado à limpeza do organismo, eliminando toxinas devido à sua ação antioxidante e acredita-se que possa, também, ajudar a proteger o cérebro do bebé em desenvolvimento.

4. Cuidados no consumo de romã

Embora seja bastante benéfico para a mamã comer romã na gravidez, existem alguns aspetos a ter em consideração no momento de consumir este fruto.

Um estudo de 2010 sobre ciências reprodutivas associou, pois, o consumo do extrato de romã às contrações uterinas, e a situações decorrentes destas, como o aborto espontâneo e o parto prematuro.

Assim, embora seja seguro consumir o fruto natural e o seu sumo, é desaconselhada a toma do extrato de romã durante a gestação.

Além disto, a mamã deve ter em consideração que os sumos de romã são, por norma, muito calóricos, devendo o seu consumo ser moderado, para que não exista um aumento exagerado de peso.

O consumo deste fruto é ainda desaconselhado a pessoas que tomem medicação para a tensão arterial ou medicamentos para diluir o sangue.

Sabia que podia comer romã na gravidez? Consumiu este fruto durante a sua gestação? Conte-nos tudo sobre os seus anseios no que diz respeito à alimentação na gravidez.

Algumas fontes: momjunction  drhealthbenefits frutosesaude  fortissima  ehow

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo