Bebé com alergia a ácaros, como detetar e tratar?

Bebé com alergia a ácaros, como detetar e tratar

Muitas mamãs preocupam-se com a ideia de que o seu bebé possa ter alergias provocadas pelo ambiente. Uma das alergias ambientais mais comuns é o bebé com alergia a ácaros. Sabe se tem um bebé com alergia a ácaros?

Sabe como detetar e tratar esta condição?

Venha descobrir com o Bebé a Bordo.

A maternidade carrega consigo várias questões. Por norma, as mamãs desenvolvem preocupações diversas, na tentativa de garantir o bem-estar do seu filho e, por isso mesmo, tentam sempre expor as suas dúvidas e dar-lhes resposta.

As perguntas são comuns e diversas mas, no que diz respeito a problemas de saúde e alergias, as dúvidas tendem a ser maiores e mais frequentes.

Assim, é muito comum que vejamos mamãs a questionar, por exemplo, alguns problemas de pele da criança; se o bebé tem lombrigas e como identificar o problema e também como saber se o seu bebé é alérgico a algo e, especificamente, neste campo, também como detetar que estão perante um bebé com alergia a ácaros.

A presença dos ácaros numa casa é inevitável.

Estes pequenos animais, invisíveis a olho nu, são uma parte constituinte do pó que, como bem sabemos, acaba sempre por existir, apesar de todos os cuidados de higiene e limpeza que se possa ter com uma habitação.

Assim, hoje, resolvemos olhar para os ácaros e procurar descobrir, também, como lidar com o bebé com alergia a ácaros, como detetar este problema e como fazer para o prevenir e tratar.


Acompanhe o artigo para saber como lidar com o bebé com alergia a ácaros.

Bebé com alergia a ácaros

1. O bebé com alergia a ácaros

Para percebermos melhor o bebé com alergia a ácaros torna-se necessário, em primeiro lugar, compreender em que consistem estes animais. Os ácaros são seres vivos de dimensão mínima, invisíveis a olho nu, que residem no pó das casas.

Embora só sejam visíveis ao microscópio, estes bichinhos têm efeitos bastante notórios, impactando na saúde de crianças e adultos e sendo um dos principais responsáveis pelas alergias respiratórios.

Sendo animais que preferem condições amenas e húmidas, os ácaros tendem a proliferar mais no Outono, sendo esta a época na qual é mais comum que as alergias por estes provocadas se manifestem.

Globalmente, os ácaros alimentam-se de pequenas escamas de pele humana – parte integrante do pó da casa – e, por isso, é comum a sua proliferação em locais onde esta abunda, como as roupas que usamos ou a roupa da cama.

Os números usualmente apresentados estimam que existam 5 centenas de ácaros por cada grama de pó.

Embora existam diversas espécies de ácaros, os maiores responsáveis pela alergia dos bebés são os euroglyphus maynei, os dermatophagoides farinae e os dermatophagoides pteronyssinus.

Não faremos, no artigo, distinção entre espécies, uma vez que os problemas alérgicos que originam são idênticos.

A principal razão pela qual os ácaros são responsáveis pelas alergias prendem-se com as proteínas presentes na sua composição e pela composição, também, das suas excreções.


Por norma, as alergias causadas são do foro cutâneo ou respiratório, sendo que a criança pode contactar com estes animais pela pele ou através da respiração.

Esta última situação leva a que, muitas vezes, os ácaros sejam levados até aos brônquios, gerando então sintomas de alergia, como a tosse, o cansaço e a pieira.

2. Como detetar que o bebé tem alergia a ácaros? ácaro alergias

As alergias aos ácaros são altamente comuns, quer em crianças como em adultos, estimando-se que 10% das pessoas sofram desta alergia.

Nos mais pequeninos, esta alergia é ainda mais comum, sendo altamente frequente que a causa de problemas respiratórios, como a rinite ou a ama, seja a alergia aos ácaros.

Detetar um bebé com alergia a ácaros pode ser feito pela identificação dos sintomas desta alergia.

Os sintomas são diversos, sendo comum a obstrução nasal, o corrimento nasal, o lacrimejar dos olhos, os espirros, os ataques asmáticos e também irritações cutâneas (como o aparecimento de vermelhidão, de manchinhas ou de pequenas borbulhinhas).

Perante este tipo de sintomática, torna-se importante uma maior prevenção no contacto da criança com os ácaros, o que passa, primeiramente, por um cuidado maior com a limpeza e por evitar todos os tipos de produtos que possam promover a acumulação do pó.

Falamos, aqui, em tapetes grossos, reposteiros, alcatifas e até mesmo os brinquedos de peluche.

Além disso, as roupas de cama e as roupas do bebé precisam de ser também cuidados com frequência, sendo ainda evitados cobertores com pelos ou edredões com penas e favorecido o uso de materiais sintéticos.

Lençóis polares e de flanela deverão, também, ser evitados, dando-se preferência aos lençóis de algodão.

A título preventivo, é também muito importante que o quarto seja arejado diariamente, para evitar situações de humidade que ajudem os ácaros a proliferar.

3. Da prevenção ao tratamento – Algumas dicas

Além dos cuidados de limpeza, existem também, no mercado, vários produtos capazes de eliminar os ácaros.

Estes produtos podem ser aplicados nos espaços onde se dá uma maior proliferação dos ácaros, ajudando na sua eliminação.

Entre estes produtos, por exemplo, existe um spray com óleos essenciais, de origem natural, que age na eliminação de ácaros e germes, ajudando a limitar as fontes de irritação e a criar um ar mais puro, que promova a libertação das vias respiratórias.

As atmosferas domésticas podem ganhar com o uso destes produtos, fazendo com que o bebé com alergia a ácaros esteja perante ambientes purificados durante períodos mais longos.

Assim, dos cuidados preventivos de limpeza até aos melhores produtos do mercado para a eliminação de ácaros, torna-se possível minorar os sintomas do bebé com alergia a ácaros.

O seu filho tem alergia a ácaros? Como se apercebeu desta situação? Conte-nos mais sobre a sua experiência pessoal.

Algumas fontes: healthguidance  parents  askdrsears  paisefilhos  cordvida  lifestyle.sapo  hospitalinfantilsaocamilo

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo