Stress depois das férias: como afeta as crianças?

O stress depois das férias é usual e afeta adultos e crianças. Depois da (merecida) paragem para descansar, são muitas as pessoas que sentem a luta do regresso ao trabalho e, no caso dos mais pequeninos, à escola. Sabe como o stress depois das férias afeta as crianças? Conhece os sintomas e sabe como melhorar a situação?

Se quer descobrir tudo isto, junte-se ao Bebé a Bordo para uma viagem até ao mundo do stress depois das férias.

Aos poucos e poucos, conceitos que nos habituámos a ver apenas relacionados com adultos começam a aplicar-se à infância, preocupando pais e educadores.

Problemas como a ansiedade ou mesmo a depressão infantil começam a tomar, nos dias de hoje, uma dimensão real e preocupante.

Assim, mais do que saber onde deixar os nossos filhos durante as férias ou do que conhecer as principais dicas para que também eles continuem a praticar desporto quando a pausa letiva termina, torna-se fundamental conhecer os sinais que nos indicam que a criança possa estar a sofrer com o regresso às aulas ou a experimentar um momento de stress depois das férias.

Sabendo como esta situação pode afetar os mais pequenos e mesmo a dinâmica familiar, dedicámos este artigo a uma melhor compreensão do que é o stress depois das férias e como este afeta as crianças.

Se também sente vontade de saber mais sobre o stress depois das férias e quer saber o que pode fazer para facilitar a fase de transição para o(s) seu(s) filho(s), este artigo foi feito a pensar em si.

1. Stress depois das férias: porque acontece?

As férias costumam ser descritas como um período de descanso, de felicidade e no qual é permitido, a crianças e adultos, experimentar dias bons e recheados de atividades divertidas e alegria.

Quando elas terminam, no entanto, crianças e adultos podem sentir na pele os efeitos do seu término e viver dias de stress e ansiedade motivados pelo regresso às antigas rotinas.

Sensações diversas e negativas, como é o caso da ansiedade, da irritabilidade ou da tristeza podem assomar crianças e adultos na fase final das férias e nos primeiros dias de escola e de trabalho.


E, tratando-se de um estado desanimado, este stress depois das férias – usualmente chamado, em termos clínicos, de “transtorno adaptativo” – pode ter um impacto na saúde das crianças.

Segundo dados publicados no jornal espanhol El Mundo, este problema afeta entre 5 a 8% das crianças depois do período de interrupção escolar e é passageiro, durando entre uma a duas semanas.

Quando os sinais de stress depois das férias se prolongam por mais do que duas semanas, é muito importante que se dê uma atenção particular ao problema, já que este poderá degenerar em problemas de saúde indesejáveis.

2. Quais os sinais de que o seu filho sofre de stress depois das férias?

Os sinais de que uma criança possa estar a sofrer de stress depois das férias são inúmeros. Embora o problema seja passageiro, quando não existe uma prevenção do seu agravamento, os primeiros sintomas podem evoluir, levando a problemas de saúde mais graves.

Assim, os primeiros sintomas de stress depois das férias são:

-Tristeza aparente;
– Demonstrações de irritabilidade e ansiedade;
– Impaciência e dificuldade de concentração;
– Dificuldades de raciocínio;
– Problemas de memória;
– Menor rendimento escolar.

A estes, em casos mais severos, somam-se ainda sintomas como:

– Dores físicas (como por exemplo, de barriga, estômago ou cabeça);
– Dificuldade em adormecer ou insónia severa;
– Alterações no apetite;
– Palpitações e tremores;
– Fadiga e cansaço incontornável;
– Dificuldades respiratórias.

3. Como lidar com o stress depois das férias nas crianças?

Desta forma, torna-se fundamental que se dê atenção ao problema antes que este evolua e se agrave. Assim, ao compreender que o seu filho pode estar a sofrer de stress depois das férias, é muito importante que o estimule a reencontrar o gosto pelo período letivo.

Neste processo, poderá tentar recordar a criança de que o retorno à escola é também o reencontro com os amigos; focar as atividades das quais a criança mais gosta ou até fazer da compra do material escolar um momento mais dinâmico e divertido.


Além disto, é importante que, ainda durante as férias, a criança comece a readaptar-se aos horários de sono e alimentação e que se organize, de forma calma e com tempo, tudo o que é necessário para um regresso à escola calmo.

Manter uma atitude positiva sobre o fim das férias é também muito importante para a criança, já que esse entusiasmo, quando presente nos pais, tende a passar para a criança, que interpreta com positivismo o regresso à escola.

O seu filho demonstrou algum sintoma de stress depois das férias no momento de retornar à escola? Conte às restantes mamãs do Bebé a Bordo como lidou com este problema.

Algumas fontes: lifestyle.sapo zenparent  sheknows br.guiainfantil br.guiainfantil

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo