Quando iniciar a criança na natação, benefícios e cuidados a ter

Quando iniciar a criança na natação

O bebé nasceu e o seu desenvolvimento acontece a olhos vistos. As questões somam-se e parecem não mais ter fim. Saber as respostas torna-se a missão principal das mamãs. Sabe quando deve iniciar a criança na natação? Conhece os benefícios desta atividade? E sabe quais os cuidados essenciais?

Venha saber tudo isto com o Bebé a Bordo.

As questões levantadas pelas mamãs são diversas e passam por várias áreas da vida.

Saber qual a melhor forma de amamentar ou como fazer a introdução dos alimentos sólidos na rotina do bebé; conhecer as razões das suas birras e reconhecer o choro da criança; saber os sintomas de doenças como a varicela e a otite ou saber quais os detalhes nas roupas que podem representar perigo são apenas alguns dos infinitos assuntos levantados, em questões distintas e repletas de preocupação, por todos os que se encontram (seja pela primeira vez ou não) com os mundos da maternidade e da paternidade.

As atividades físicas não ficam de fora, quando se fala dos meandros da dúvida materna.

Sabendo como é importante, principalmente numa época como a atual – marcada pelo sedentarismo e a obesidade infantil – impulsionar uma rotina onde a atividade física seja usual, as mamãs têm, muitas vezes, o desejo de apresentar a natação às suas crianças o mais cedo possível.

Ainda que a ideia lhes pareça apelativa, no entanto, as dúvidas não deixam de surgir, emergindo de medos relacionados com a saúde da criança. Assim, saber quando iniciar a criança na natação poderá ser importantíssimo para garantir que se promovem todos os benefícios da atividade sem colocar em risco o bebé.

Para sabermos a idade ideal para a criança iniciar a natação e também quais os benefícios deste tipo de atividade e quais os cuidados que exige, debruçámo-nos sobre esta questão.

Acompanhe o artigo para saber quando iniciar a criança na natação.

1. Quando iniciar a criança na natação?

A natação, como veremos, tem inúmeros benefícios. Ainda assim, a verdade é que, apesar de ser amplamente promovida pela sua componente saudável, esta atividade é, também, controversa.

A controvérsia sobre esta matéria prende-se com alguns perigos inerentes à natação e é ainda acentuado porque, atualmente, o afogamento se encontra entre as principais causas de óbito infantil.

Embora nem todos os centros mundiais de pediatria estejam de acordo quando à idade recomendada para iniciar a criança na natação, a verdade é que a maioria dos especialistas segue a recomendação da PAA (Academia de Pediatria Americana), recomendando que a atividade se inicie pelos 12 meses da criança.

Esta recomendação prende-se com o facto de que, nesta idade, a criança estará imunizada e terá menos probabilidades de contrair infeções e desenvolver doenças como a otite.

Antes de a criança completar um ano, existem, de facto, diversos riscos associados à prática de natação, aos quais retornaremos mais tarde.

Além disso, antes de iniciar a criança na natação o primeiro passo será sempre falar com o especialista de saúde que acompanha o seu bebé e questioná-lo sobre esta matéria.

Afinal, apenas o médico do seu filho conhece todas as suas caraterísticas e problemas de saúde, sendo a pessoa ideal para indicar quando (e se) o seu filho pode iniciar a natação.

2. Os benefícios da natação para as crianças

A natação é realmente um desporto muito completo e recomendável, sendo que a atividade realizada dentro de água é altamente produtiva para estimular o organismo e ajudar na sua recuperação.

Além de se tratar de um desporto que mobiliza todo o corpo, esta atividade é ainda adequada para um número de pessoas muito alargado, podendo ajudar a aumentar as capacidades físicas mas também neurológicas e psicológicas da criança.

Nesta atividade, a criança irá estimular várias capacidades, nomeadamente no que diz respeito ao seu conhecimento do mundo, à sua coordenação motora e também ao seu equilíbrio, ao mesmo tempo que – principalmente em aulas de grupo ou com os pais – criará vínculos afetivos e capacidades de socialização.

Quando praticada uma ou duas vezes por semana, esta atividade está associada a benefícios diversos, destacando-se o reforço do sistema imunológicos, o desenvolvimento muscular, a regulação do peso corporal, a melhoria da flexibilidade e da agilidade, a promoção de uma postura corporal correta e também o desenvolvimento da autonomia da criança.

3. Cuidados a ter com a natação

Apesar de ser muito saudável e benéfica, no entanto, não podemos esquecer os cuidados necessários no momento de iniciar a criança na natação.

Esta atividade apresenta riscos diversos, principalmente se a criança iniciar a natação antes dos 12 meses de idade.

Entre estes encontram-se os problemas respiratórios, as alergias, as otites e também situações de hipotermia ou de contração de doenças infecciosas.

Segundo um estudo recentemente publicado na revista científica The Journal of Pediatrics, esta atividade pode levara um aumento de dores lombares podendo ser responsável pela lordose.

A água inalada e que entra no ouvido da criança é também a razão pela qual podem, na aula de natação, ser promovidas situações de otite ou de ordem respiratória.

Para evitar este tipo de situação, ao iniciar a criança na natação, é importante que os pais garantam que a escola é segura e higienicamente confiável, nomeadamente no que diz respeito aos tratamentos da água e à climatização dos ambientes.

É também importante que o bebé não vá para estas aulas após um período muito longo sem se alimentar e que, principalmente nas épocas frias, seque muito bem o seu corpinho antes de sair do espaço da piscina.

Garantir a supervisão constante da criança é também importante para evitar situações de afogamento e garantir o cumprimento de todas as normas de segurança.

Com que idade iniciou o seu filho na natação? Como foi esta experiência? Queremos saber como viveu este momento.

Algumas fontes: babycenter  goldfishswimschool  itsagirl  mustela

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo