Tomar paracetamol na gravidez, é seguro e quais os riscos?

Tomar paracetamol na gravidez, é seguro e quais os riscos?
As principais perguntas das gestantes

Gravidez e medicação poderão não ser, em muitos casos, compatíveis e, por isso mesmo, antes de tomar qualquer tipo de medicamento, é comum que a gestante procure aconselhamento. Saiba se pode tomar paracetamol na gravidez.

Quando uma mulher engravida, novas perguntas surgem na sua mente. Se, noutras fases da vida, tomar um comprimido para as dores de cabeça ou uma constipação é algo que se faz de forma mais ou menos despreocupada; durante a gestação, cada comprimido é uma nova pergunta e um novo medo.

É natural que assim seja! De facto, durante a gestação existem muitos medicamentos a evitar e muitos cuja dosagem deve ser reajustada.

Claro que, para que tal possa ser feito de forma tranquila, com total garantia de segurança, é essencial que exista um seguimento por parte de um especialista de saúde.

Hoje, olharemos para um dos mais comuns analgésicos do mercado: o parecetamol.

Este medicamento é comercializado em duas dosagens distintas: 500 mg e 1g, sendo que o de 500 mg pode ser encontrado nas farmácias e parafarmácias, em venda livre. Já o de 1g poderá apenas ser encontrado em farmácias e necessita de receita médica.

O paracetamol é, por norma, tomado no dia-a-dia para tratar problemas como dores de cabeça ou musculares.

A tendência das gestantes é, por isso, para manterem o hábito de recorrer a este medicamento.

Ainda assim, quando existe uma gravidez, este ato não deve, de facto, ser feito com a mesma leveza de espírito, sendo necessário responder a algumas questões antes de tomar o dito medicamento.

Acompanhe-nos para saber a resposta a algumas das perguntas mais frequentes sobre a toma de paracetamol na gravidez.

1. Posso tomar paracetamol na gravidez?

A resposta a esta pergunta é sim. Durante a gestação, a toma de paracetamol não está vedada sendo este, na verdade, um dos poucos analgésicos considerados “seguros” nesta fase da vida da mulher.

Ainda assim, a forma como se toma o medicamento deve ser feita com conta, peso e medida… e sempre perante o aconselhamento e aval médico.

Como qualquer outro medicamento, durante a gestação, é recomendado que a grávida tome o paracetamol o menor número de vezes e durante o mínimo período temporal possível.

2. Em que situações devo tomar paracetamol?

Tratando-se de um medicamento analgésico e antipirético, o paracetamol vem, por norma, dar resposta no alívio da dor e desconforto físico ou na diminuição das febres.

Estando altamente testado, este medicamento é considerado seguro em todas as fases da gestação, embora o seu consumo deva ser moderado e sem jamais ultrapassar a dose indicada pelo especialista que acompanha a sua gravidez.

3. Existe algum risco associado á toma de paracetamol durante a gestação?

Têm sido realizados diversos estudos sobre os eventuais efeitos do paracetamol durante a gestação e as conclusões têm associado o consumo excessivo deste medicamento a algumas condições, nomeadamente no bebé.

Transtornos como o déficit de atenção, a hiperatividade, o autismo e até problemas relacionados com transtornos sexuais futuramente vividos pela criança têm sido associados à toma excessiva deste medicamento.

Estes problemas estão, em parte, relacionados com a ação do paracetamol ao nível dos recetores canabinóides (cerebrais), acreditando-se que, ao chegar até ao bebé, este aja sobre os nervos e altere o desenvolvimento neuronal.

Ainda assim, os resultados destes estudos referem-se apenas ao consumo excessivo do medicamento, sendo que, dentro das dosagens recomendadas, parece não existir qualquer motivo de alarme.

A única desvantagem da toma deste medicamento dentro da dosagem recomendada poderá ser a gestante apresentar toxicidade ao mesmo.

Esta situação, no entanto, é bastante rara e acontece apenas quando a mulher é mais sensível ao efeito deste medicamento. Neste caso, o médico reajustará a dose do medicamento.

4. Qual é a dosagem de paracetamol recomendada na gravidez?

Embora o médico deva ser consultado sobre esta questão e cada indivíduo seja único, globalmente a dose recomendada de paracetamol durante a gestação é entre 1 a 2 gramas por dia (1 a 2 comprimidos de 1g ou 2 a 4 comprimidos de 500 mg).

Esta dosagem não deve, sob nenhuma situação, ser ultrapassada e o tratamento só pode ser iniciado sob a orientação médica.

5. Sendo o paracetamol de 500 mg um medicamento usualmente vendido sem receita médica, isso significa que posso tomá-lo sem consultar um especialista?

Em nenhuma circunstância, durante a gestação, deve partir para a automedicação. Por mais seguro que um medicamento possa parecer-lhe, este deve sempre partir do aconselhamento médico, sendo esta a única forma de garantir a sua segurança e a do seu bebé.

Como já referimos, as necessidades e problemas de cada pessoa são distintos e, como tal, os efeitos de um medicamento podem também variar de pessoa para pessoa. Fale com o seu médico antes de começar qualquer tratamento.

Tomou paracetamol na gravidez? Falou com o seu médico antes de iniciar esta toma? Conte-nos como foi a sua experiência.

Algumas fontes:  bbc tuasaude paisefilhos  procuromaissaude nhs

Poderá ter interesse também em:

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo