Hiperatividade nas crianças: será que o seu filho é hiperativo?

A hiperatividade nas crianças é muito falada. Mas, afinal, como se manifesta a hiperatividade nos mais novos? Venha descobrir se o seu filho é hiperativo com o Bebé a Bordo.

Muitos são os problemas e perturbações que afetam as crianças e preocupam os pais. Exemplos como o autismo ou a hiperatividade fazem com que os pais se mantenham atentos ao aparecimento de sintomas.

As questões relacionadas com a hiperatividade nas crianças têm sido muito faladas. Na verdade, a associação da alimentação a este problema leva, até, a que o açúcar seja considerado uma droga por alguns especialistas.

Mas, afinal, o que é a hiperatividade nas crianças? Como pode saber se o seu filho é hiperativo? Venha saber mais.

Hiperatividade nas crianças: será que o seu filho é hiperativo?

1. O que é a hiperatividade?

A hiperatividade é uma perturbação neurológica, relacionada com o desenvolvimento e que é também conhecida como Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção.

Esta costuma ser diagnosticada nos primeiros anos da escola, usualmente na primária. Este problema é mais comum em rapazes, estimando-se que atinja cerca de 5% das crianças. (1)

Este problema, no entanto, não afeta apenas crianças, existindo também adultos com hiperatividade.

O que causa hiperatividade nas crianças?

As causas exatas da hiperatividade não são conhecidas mas os estudos apontam para que exista uma componente genética.

Entre as crianças com hiperatividade, 75% têm um familiar com o mesmo problema.

2. Como identificar que o seu filho é hiperativo?

Segundo a Associação Portuguesa da Criança Hiperativa, os principais sintomas de hiperatividade são: (2)

– A criança mexe demasiado os pés e as mãos;
– Movimento excessivo (e, por vezes, arriscado);
– Dificuldade em permanecer quieto e sentado por longos períodos de tempo;
– Desorganização e imaturidade;
– Comportamento inadequado (saltos e corridas em momentos desajustados, por exemplo);
– Dificuldade de permanência na mesma atividade durante muito tempo;
– Dificuldade de concentração em atividades escolares e de ócio.

3.Existe tratamento para a hiperatividade nas crianças?

A partir dos 8 anos é possível realizar tratamentos clínicos, orientados por um especialista, sendo a medicação prescrita de acordo com cada caso particular

Considera-se ainda benéfico o acompanhamento psicológico na criança, para melhorar os seus níveis de atenção e a sua integração nos meios sociais. (3)

Já sabia como se manifestava a hiperatividade nas crianças? O seu filho é hiperativo? Conte a sua experiência aos restantes leitores do Bebé a Bordo.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo