Alergias respiratórias da Primavera: como proteger o seu filho

As alergias respiratórias da Primavera são muito comuns e trazem alguns sintomas desconfortáveis, especialmente para os mais pequenos. Sabe como se manifestam estas alergias? E conhece as melhores formas para proteger o seu filho das alergias respiratórias da primavera?

Então, venha saber mais com o Bebé a Bordo

As preocupações das gestantes e das mamãs são diversas e permeiam as questões da nutrição, da saúde e das eventuais patologias e constrangimentos sazonais. 

As alergias da Primavera durante a gravidez são uma das preocupações destas mulheres e estas tratam-se, na verdade, de inquietações que permanecem depois do nascimento da criança. 

As questões relacionadas com as alergias da criança são diversas. Da alergia ocular infantil, passando pelo bebé com alergia ao calor ou pelo bebé com alergia a ácaros são vários os aspetos que perturbam as mamãs e as fazem procurar as melhores alternativas para prevenir e amenizar os sintomas sentidos pela criança. 

A Primavera é uma das épocas de maior incidência a nível de alergias e, por isso mesmo, esta é uma época na qual as mulheres procuram formas de proteger os filhos das alergias respiratórias mais comuns. 

Hoje, olharemos justamente as alergias respiratórias da Primavera, tentando conhecer melhor a forma como estas se manifestam, quais as suas causas e também as melhores formas de prevenir e tratar estas situações. 

Se quer saber como proteger o seu filho das alergias respiratórias da Primavera, este é o artigo certo para si. 

Alergias respiratórias da Primavera

1. O que são as alergias respiratórias?

As alergias respiratórias são alergias que afetam o sistema respiratório, tratando-se de uma patologia inflamatória e crónica. (1

Entre as alergias respiratórias, as mais usuais são a asma e a rinite alérgica.

Promovidas por fatores de ordem ambiental e genética, estas alergias são mais comuns em fases específicas do ano, sendo a Primavera uma época especialmente propensa para as alergias. 

As alergias desencadeadas pela Primavera são muitas vezes provocadas por pólens, por ácaros ou por fumo. (2

Porque é que a Primavera promove alergias respiratórias?

Quando o tempo começa a melhorar na Primavera, a Natureza acorda e, com ela, proliferam os graos de pólen, libertados pelas gramíneas, pelas árvores e pelas flores. 

Fazendo-se por via aérea, a polinização é grandemente responsável pelo aparecimento das alergias respiratórias da Primavera, sendo que a inalação destes pólens pode despoletar, em algumas pessoas, uma forte reação adversa. (3

A alergia prende-se com a reação do sistema imunológico que, quando confrontado com a presença do corpo estranho, tenta combatê-lo, libertando histamina no organismo. Nestes casos, a manifestação pode acontecer através da asma, da rinite ou de uma conjuntivite alérgica. 

Existe alguma componente hereditária nas alergias respiratórias da Primavera?

Sim, as questões genéticas impactam na incidência das alergias. O risco de alergia é de cerca de 80% quando ambos os pais sofrem de alergias, baixando para 60% quando apenas um dos progenitores o é. 

Em crianças sem esta componente hereditária têm cerca de 20% de hipóteses de sofrerem, também, de alergias respiratórias sazonais. (4

2. O que causa e quais são os sintomas das alergias respiratórias?

Não é por acaso que a Primavera é uma fase mais complicada para quem sofre de alergias respiratórias. Estas alergias são muitas vezes despoletadas por elementos que circulam no ar, mantendo-se em suspensão e que são passíveis de serem inalados. Assim, estes entram no organismo humano pelas vias aéreas, causando eventuais alergias. 

Alguns dos causadores deste tipo de problema durante a Primavera são: 

– Pólens; 
– Pelos de animais; 
– Ácaros da poeira. 

Na Primavera, a libertação dos pólens é um dos principais motivos pelos quais existem tantos casos de alergias respiratórias. Tratando-se de uma época de polinização, estes elementos andam mais presentes no ar e podem ser os causadores das alergias da criança. 

Este problema manifesta-se através de sintomas como: comichão no nariz, nariz a pingar ou obstrução das vias nasais; olhos lacrimejantes; espirros ou tosse; dificuldades respiratórias. Em alguns casos a criança pode ainda ter febre ou queixar-se de dores nos ouvidos. (5

É possível prevenir estas alergias?

Prevenir as alergias respiratórias na Primavera implica alguns cuidados.

Para começar, atentando às questões genéticas que permeiam a questão, é importante que, se os pais forem alérgicos, uma gravidez planeada considere a prevalência de pólens na Primavera, tentando evitar que o nascimento se dê nesta estação do ano. 

Poderá ainda tentar evitar que a criança permaneça junto de plantas, principalmente se a relva tiver sido cortada há pouco tempo. 

Além disso, mudar de roupa ao chegar a casa e evitar estendê-la na rua poderá também ser útil para prevenir este tipo de alergias. 

3.Como amenizar os sintomas das alergias respiratórias da Primavera?

Caso o seu filho já esteja a manifestar uma reação alérgica primaveril, existem também alguns passos a seguir para o ajudar a amenizar os sintomas das alergias. Entre estes destacamos os seguintes: (6

– Garanta que a criança bebe bastante água; 
– Tente que o seu filho durma mais; 
– Recorra ao mel para reduzir a tosse; 
– Use compressas refrigeradas para reduzir o lacrimejamento; 
– Mantenha as janelas fechadas; 
– Faça vapores para reduzir a congestão nasal. 

O seu filho sofre de alergias respiratórias na Primavera? Quais são os seus truques para prevenir crises alérgicas? Conte a sua experiência pessoal aos restantes leitores do Bebé a Bordo. 

Poderá ter interesse também em:

Bebé com alergia a ácaros, como detetar e tratar?

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo