Alergia ocular infantil, quais os sinais?

 A alergia ocular infantil surge em múltiplas crianças. Conhecer os sinais, os tratamentos e a forma de prevenção é, por isso, muito importante para os papás. Sabe como lidar com o bebé com alergia ocular? Então, venha saber mais juntamente com o Bebé a Bordo. 

O meio que nos envolve faz com que tenhamos, ao longo da vida, de lidar com inúmeras patologias. Da mesma forma, no momento do nascimento, não é incomum que aconteçam algumas doenças congénitas, com maior ou menor gravidade. Assim, desde o primeiro momento, para os pais, garantir que o filho é saudável é a prioridade. 


Algumas doenças comuns na criança, como o sarampo, a varicela ou os sapinhos na boca do bebé são bastante comuns. Igualmente usuais, embora menos faladas, são os problemas de visão mais comuns no bebé. 


Situações como a ambliopia, a hipermetropia, a miopia ou o astigmatismo são recorrentes em crianças. A par com estas, também outras de menor gravidade, como o daltonismo e outras bastante mais severas, como o glaucoma ou a catarata congénita, podem afetar o bebé. 


No que diz respeito à visão da criança, outra situação que pode decorrer, usualmente provocada por fatores ambientais, é a alergia ocular infantil. 
Sabe por que razões acontece este tipo de alergia ocular no bebé? E sabe como pode prevenir a alergia ocular infantil? Então, encontrou o artigo certo para tirar todas as suas dúvidas. 

1. O que é a alergia ocular infantil?

A alergia ocular infantil é um tipo de alergia muito comum nos mais pequenos. Também conhecida, no meio clínico, como conjuntivite alérgica, esta apresenta sintomas similares ao das alergias nasais. 


Com diversas causas, usualmente ambientais, este tipo de alergia não deixa de ter, também, uma componente hereditária, sendo mais comum em crianças cujos pais são, também, alérgicos. 


Fundamentalmente, a alergia ocular infantil pode ser subdividida em dois tipos: as sanzonais (conhecidas como Conjuntivite Alérgica Sazonal) ou as constantes (chamadas de Conjuntivite Alérgica Perene). 
A gravidade da alergia ocular infantil é variável, dependendo de cada criança. 

Quão comum é a alergia ocular?

A alergia ocular é um problema inflamatório que afeta aproximadamente 20% da população mundial. 
Estima-se que cerca de 10% das crianças e bebés ao redor do mundo sofram deste problema. 

Quais as causas da alergia ocular infantil?

Vários fatores ambientais podem levar ao aparecimento da alergia ocular infantil. Alguns dos principais causadores deste problema nos bebés são: 

– Pólen; 
– Pêlos de animais; 
– Pó da casa; 
– Humidade; 
– Fatores hereditários. 

2. Como se manifesta a alergia ocular no bebé?

A alergia ocular no bebé pode ter várias manifestações sintomáticas. Assim, se o seu bebé manifestar algum dos sintomas seguintes, ele poderá estar com uma alergia ocular infantil: 

– Comichão intensa nos olhos; 
– Inchaço suave das pálpebras; 
– Vermelhidão dos olhos; 
– Lacrimejamento excessivo. 

Por norma, este tipo de alergia não provoca dor nem libertação de substâncias purulentas. Se tal acontecer, a causa poderá ser outro tipo de problema de visão. 

3. Como é feito o tratamento da alergia ocular infantil?

Quando suspeita de que o seu filho possa ter uma alergia ocular, é muito importante a consulta de um médico, na medida em que os sintomas da alergia ocular causada por fatores ambientais não diferem muito dos sintomas de uma conjuntivite viral. 


Uma vez que as crianças têm a tendência para coçar os olhos perante este tipo de problema, é natural que note que os seus olhos estão bastante vermelhos e inchados. 


O médico irá analisar a situação e diagnosticá-la, podendo o tratamento passar apenas por cuidados preventivos e de higienização ou, por outro lado, implicar o recurso a medicação. 


Alguns dos tratamentos comuns da alergia ocular infantil é o cuidado de evitar o contacto com eventuais alergénios (como pó, mofo, etc); uma lavagem mais frequente das mãos do bebé ou a sua cobertura com luvinhas que o impeçam de coçar os olhos; o recurso a compressas de água destilada fria sobre as pálpebras. 


A par com estes tratamentos, o médico poderá ainda recomendar o uso de colírios anti-histamínicos sem corticóides ou com corticóides (dependendo da gravidade do problema). Este tipo de medicação não deve ser aplicado ao bebé sem prescrição médica. 

Como prevenir este tipo de alergia nos olhos do bebé?

Claro que, no caso do bebé com alergia ocular, o melhor será prevenir a situação, através de fórmulas preventivas. Assim, algumas das recomendações que deixamos são: 

– Evite que o bebé contacte com objetos que acumulam potenciadores de alergia (cobertores, peluches, etc); 
– Limpe a casa com panos húmidos e aspiradores de pó; 
– Areje a casa com frequência; 
– Use capas anti-alérgicas nos colchões do seu filho; 
– Evite o ar condicionado ou limpe-o com frequência; 
– Não exponha a criança a espaços com excesso de fumo ou pó. 

Já conhecia as caraterísticas e sintomas da alergia ocular no bebé? O seu filho costuma manifestar este tipo de problema alérgico? Partilhe a sua experiência com as restantes mães do Bebé a Bordo. A sua experiência será, por certo, muito útil para outras pessoas nas mesmas circunstâncias. 

Algumas fontes:  rotasaude.lusiadas seattlechildrens parents mybabyclinic 
 trofasaude

Poderá ter interesse também em:

Bebé com conjuntivite neonatal, o que precisa de saber

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo