Acupuntura para crianças, em que situações?

Acupuntura para crianças

Perante alguns problemas de saúde e depois de terem, já, tentado várias opções, são muitas as mamãs que se cruzam com a possibilidade de avançar para a acupuntura para crianças.

Apesar de estar relacionada com o tratamento de várias condições de saúde, no entanto, a acupuntura para crianças levanta, ainda, muitas reticências e medos nas mamãs.

Saiba mais sobre este tipo de tratamento.

Insónias, cólicas, dificuldades respiratórias, problemas digestivos e problemas de pele são alguns dos problemas que levam as mamãs a procurar alternativas de tratamento para os seus filhos.

A acupuntura para crianças não difere muito da que é aplicada em adultos, embora os estímulos, na sua variante pediátrica, tentem ser mais suaves ou até a laser.

A procura destas opções, mais confortáveis para a criança e que acautela melhor os medos dos pais, origina, por norma, uma realidade segundo a qual as crianças acabam por ter, relativamente ao método de tratamento, uma recetividade mais célere e despreocupada.

Apesar de ter resultados positivos e comprovados por diversos estudos – entre os quais se incluem as quase quatro dezenas de estudos da Universidade de Minnesota, revistos e publicados pela famosa revista Pediatrics – a acupuntura por crianças continua a parecer uma hipótese assustadora para muitas mamãs.

Desta forma, para que conheça melhor este método e as suas formas de aplicação, dedicamos, hoje, este artigo à exploração do tema.

Acompanhe-nos para saber mais sobre a acupuntura para crianças.


1. A acupuntura para crianças

A acupuntura já é feita no meio pediátrico há bastante tempo e, embora continue a existir, sobre esta, muitas reticências por parte dos pais, a verdade é que existe alguma unanimidade científica quanto à utilidade que esta forma de tratamento pode ter perante algumas condições físicas.

O medo de agulhas é um dos principais pontos a assustar as mamãs.

Ainda assim, a verdade é que, ao estimular pontos particulares do corpo, com atenção particular nas terminações nervosas, esta forma de tratamento pode ajudar a conquistar resultados muito positivos.

Para estimular estas terminações nervosas são comummente utilizadas as agulhas. Ainda assim, existem outras alternativas como os elétrodos, o laser, as sementes, as ventosas e até a pressão dos dedos.

Em casos nos quais as crianças apresentam distúrbios de saúde como ansiedade, falta de apetite, cefaleias, problemas de sono (como insónia ou enurese noturna), problemas respiratórios (como sinusite ou asma) ou problemas de pele.

Esta pode ser uma boa alternativa no momento de procurar um tratamento.

2. Quando recorrer ao método

Por norma, a acupuntura para crianças é utilizada a partir dos 2 ou 3 anos de idade, sendo que, por norma, nesta fase, se recorre ao laser.

Em casos particulares, este método pode ser recomendado, pelos especialistas, a crianças mais novas.

Ainda assim, o uso de agulhas na acupuntura infantil não é, por norma, feito antes dos 5 anos de idade.

Os pais podem recorrer à acupuntura nos casos em que a criança sinta dor, perante processos inflamatórios, doenças e sintomas de origem neurológica e também problemas respiratórios.


Poderá ser útil, antes de iniciar este tipo de prática, a consulta com um especialista para garantir que a criança é orientada para um tratamento adequado à sua sintomática.

3. Vantagens e desvantagens da acupuntura para crianças

Entre as principais vantagens deste tipo de tratamento encontra-se o facto de ser bastante eficaz no tratamento e/ou alívio da dor e de provocar visíveis melhorias no estado emocional da criança; de se tratar de um método seguro e de apresentar poucas contraindicações.

Este método tem ainda a vantagem de se adequar a pacientes que têm uma hipersensibilidade ou alergia a fármacos.

Além disto, nos casos em que o método recolhe a agulhas, estas tratam-se de agulhas descartáveis, o que garante uma completa segurança no que diz respeito a eventuais infeções.

Por outro lado, entre as desvantagens associadas à acupuntura para crianças encontra-se o medo de agulhas, a hipersensibilidade ou espasmo muscular perante a dor sentida no tratamento e também o preconceito que ainda existe no que diz respeito a este método.

É ainda necessário, embora não seja uma desvantagem, garantir que o tratamento é feito por um profissional habilitado e experiente, preferencialmente habituado a tratar crianças.

Alguma vez recorreu à acupuntura para crianças? Como foi esta experiência? Conte-nos quais os seus medos e opiniões sobre a questão.

Algumas fontes: revistacrescer  uropedjf  hong  personare  vix

ARTIGOS REMOMENDADOS

DEIXA UM COMENTÁRIO