in ,

Poderá a gestante beber cerveja sem álcool?

gestante beber cerveja sem álcool

Poderá a gestante beber cerveja sem álcool esporadicamente

Será já senso comum a ideia de que o álcool deve ser 100% eliminado da dieta de uma mulher grávida. Ainda assim, em alguns momentos, apetece mesmo aquela cerveja com os tremoços ou os caracóis, não é? Saiba se pode beber cerveja sem álcool durante a gestação.

O calor aperta e o verão calhou mesmo naquele momento em que precisa de ser moderada quanto às bebidas e comidas que ingere: a gestação.

Não se preocupe! Durante esta fase, embora a atenção à nutrição seja fundamental, são muitas as iguarias que poderá comer e muitas as que são aceites, desde que com regra e moderação.

Ainda assim, durante esta fase da vida, é comum que as mulheres sintam alguma apreensão no momento de escolher um determinado alimento ou bebida que tanto lhes apetece.

Uma destas situações diz respeito à cerveja sem álcool. Se, por um lado, existe a consciência de que a cerveja normal está vedada, por outro surgem inúmeras questões quanto ao consumo da sua variante não alcoólica.

Hoje, é sobre esta temática que nos debruçamos para que saiba se a gestante pode beber cerveja sem álcool.

gestante beber cerveja sem álcool

1. Da cerveja normal à cerveja sem álcool

A cerveja dita “normal” e, portanto, com álcool, provém da fermentação de cereais como a cevada e o malte.

Por norma, a cerveja sem álcool tem a mesma composição (malte, cereais, lúpulo e água) e é feita através de processos idênticos mas com a remoção da fração alcoólica inerente à bebida através de processos de evaporação.

Ainda assim, existem outros métodos de conseguir este tipo de cerveja, como a inibição de fermentação, conseguida através do uso de leveduras particulares.

Como estes processos tendem a fazer com que o sabor da bebida fique algo diferente da tradicional cerveja, é comum que estas bebidas tenham na sua composição aromas artificiais ou concentrados de cerveja.

2. “Gestante pode beber cerveja sem álcool?”: do mito aos problemas reais

Segundo a informação difundida (principalmente de boca em boca), a cerveja sem álcool parece uma inimiga da gestante.

Vulgarizou-se a ideia de que a cerveja sem álcool poderia fermentar no estômago da futura mamã e ter uma ação prejudicial sobre o feto.

Esta informação não é, de facto, verdade. A cerveja sem álcool não é nociva para o feto nem interfere de qualquer forma negativa no seu desenvolvimento. Ainda assim, no que diz respeito a esta bebida, nem tudo é bom.

A verdade é que, tratando-se de uma bebida com gás – como os refrigerantes – a cerveja sem álcool poderá aumentar a quantidade de ácido gástrico e provocar refluxo e/ou azia na mulher grávida.

Isto acontece, principalmente, porque durante a gestação, a digestão se torna bastante mais lenta.

Acresce ainda a esta ideia a situação particular na qual a gestante sofra de problemas renais, sendo que neste caso, o consumo de qualquer tipo de cerveja deverá ser evitado.

Apesar disto, com a devida moderação, a cerveja sem álcool pode ser bebida pela gestante, devendo haver apenas o cuidado de ler o rótulo para compreender se a cerveja em questão foi obtida por aromatização ou por evaporação.

A primeira opção terá no rótulo alguma opção além das habituais (malte, fermento, lúpulo e água) e deve ser evitada. A segunda é bastante mais segura, embora deva, também, ser consumida de forma regrada.

3. Os benefícios da cerveja sem álcool na gestação

Para a gestante que não resiste à tradição de se sentar com os caracóis e a cerveja na esplanada, aproveitando o sol, a cerveja sem álcool é, sem dúvida, a melhor opção.

Embora, como já referimos, deva ser consumida com moderação, a cerveja não deixa de ter alguns benefícios para a gravidez.

Sendo feita através da fermentação de cereais, esta bebida tem lúpulo na sua composição. O lúpulo é um antioxidante natural, devido às elevadas quantidades de flavonóides, e faz com que o metabolismo da gestante seja reforçado.

Além disto, a cerveja é rica em vitaminas e minerais. Entre as vitaminas do complexo B encontram-se a riboflavida, a tiamina e a niacina, relacionadas com a energia celular e as funções cerebrais.

Entre as suas vitaminas, esta tem também o ácido fólico que, como já vimos, é essencial para o desenvolvimento neuronal do bebé.

A cerveja é ainda uma boa fonte de fósforo e fibras. A par com isto, sendo maioritariamente composta por água (90%), a cerveja é hidratante e conta com um fator isotónico, ajudando a repor a água e minerais que perdemos durante o dia. Isto torna-a, também, uma bebida excelente para beber depois da prática de exercício físico.

4. Cerveja sem álcool e lactação

Um estudo recente, realizado por duas entidades espanholas – a Universidade de Valência e o Hospital Dr. Peset – revelou que o consumo de cerveja sem álcool poderá estar associado ao aumento de até 30% da função antioxidante do leite materno.

Este estudo, que começou em 2008, partiu de uma amostra de 80 gestantes saudáveis e de diferentes etnias e regiões.

Apesar de não existir nenhuma regra que obrigue à abolição completa desta bebida da sua alimentação durante a gestação, será sempre boa ideia a consulta de um especialista de saúde antes de o fazer.

Durante a gestação bebeu cerveja sem álcool? Falou com o seu médico sobre esta questão? Não deixe de nos dar a sua opinião sobre esta temática.

Algumas fontes:
arevistadamulher
revistaepoca
cervejasdomundo
lifestyle.sapo
altarta

Clique em uma estrela para avaliar.

Average rating 5 / 5. Votos: 1

ARTIGOS REMOMENDADOS

Escrito por Bebé a Bordo

Saiba mais sobre maternidade, gravidez, bebé e desenvolvimento infantil, com os nossos artigos. Traga o bebé a bordo e veja o que preparamos para si!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Comer Bolas de Berlim na gestação

Comer Bolas de Berlim na gestação, ando com uns apetites…

como organizar um chá de bebé

5 dicas para organizar um chá de bebé