Zica e Dengue: Previna-se contra as doenças

Prevenir é o melhor remédio

As férias estão à porta e a última coisa que se deseja é pensar que pode acontecer um contratempo indesejado.

Zica e Dengue não serão, por isso, as primeiras palavras a vir à sua cabeça no momento de fazer as malas.

Ainda assim, principalmente se viajar para países com um clima quente e húmido, este é um assunto que deve pensar e para o qual deverá preparar-se.

Países com climas como os referidos, tropicais ou subtropicais – como por exemplo o Brasil ou alguns países africanos – albergam, por norma, uma diversidade de insetos.

Apesar disto, outros climas viram-se já igualmente tocados por esta efemeridade, tendo recentemente sido encontrados casos em Itália, Espanha e até alguns em Portugal.

Os grandes responsáveis pela disseminação deste tipo de doenças são, geralmente, os mosquitos Aedes que, transportando os vírus, contaminam as pessoas através da sua picada.

O facto de serem transmitidas pelo mesmo género de mosquito e de apresentarem sintomas semelhantes faz com que o diagnóstico deste tipo de doença nem sempre seja simples e imediato.

Ainda assim, existem critérios diferenciadores das doenças.

Neste artigo, procuraremos explorar um pouco as diferenças entre o Dengue e a Zika, para que possa ir de férias prevenido e descansado.

Prevenir Zika e dengue

FÉRIAS Como prevenir Dengue

O Dengue é a mais grave das doenças para as quais agora olhamos.

Trata-se de um vírus transmitido pela picada do mosquito fémea Aedes (ou, como é vulgarmente conhecido mosquito-da-dengue), que ataca, por norma, na hora do nascer e do pôr-do-sol.

Este mosquito prefere ambientes húmidos e quentes mas adapta-se com facilidade ao meio urbano, sendo necessário um cuidado extra com a casa, no sentido de erradicar a ameaça.

O vírus que causa o Dengue é do género Flavivírus e existem vários subtipos da doença: esta pode apresentar-se como Dengue Clássica, Dengue com Complicações, Dengue Hemorrágica e, na sua forma mais agressiva, como a Síndrome do Choque da Dengue.

Mosquito Aedes Aegypti (dengue)

Mosquito Aedes Aegypti (dengue)

Sintomas do Dengue

No Dengue sintomas como febres, dores corporais, cefaleias, dores nos olhos, dificuldades respiratórias, náuseas e formação de manchas na pele são comuns, devendo estar atento aos mesmos e consultar o especialista caso ocorram.

Se não for tratada devidamente, em casos mais graves, esta doença pode ser responsável por hemorragias e levar à morte do infetado.

Perante os sintomas, é imprescindível o recurso a profissionais de saúde, sendo que o diagnóstico da Dengue é realizado por exames de deteção viral ou exames sorológicos.

Saber, ao ir de férias como prevenir Dengue é, no entanto, melhor do que lidar com as suas complicações!

O Dengue não tem um tratamento específico, embora os casos mais graves dêem origem a internamento e hidratação por via intravenosa.

Mulheres grávidas deverão ter especial cuidado no que a isto diz respeito, mantendo-se atentas à prevenção e a eventuais dengue sintomas uma vez que, ao serem afetadas pela doença, podem afetar a própria gestação.

No momento de ir de férias garanta a sua segurança, evitando espaços pantanosos ou com águas paradas e carregando, a todo o momento, repelentes de insetos consigo.

Estes repelentes poderão ser em spray ou creme, havendo uma vasta gama de opções disponíveis no mercado atual.

FÉRIAS Como prevenir Zika

Menos agressiva do que o Dengue, a Zika ou Febre Zika, como também é conhecida, apresenta uma sintomática mais leve.

Tal como a Dengue, a Zika é transmitida pelos mosquitos Aedes e é causada pelo vírus ZIKAV (um vírus RNA, chamado de Vírus Zika).

Além da picada, no entanto, existem estudos que indicam que este vírus pode também ser sexualmente e perinatalmente transmitido (isto é, via relações sexuais e da mãe para o bebé, durante a gravidez).

Inforgráfico em inglês, Virus Zika, prevenção, transmissão, vacina, microcefalia e período incubação

Sintomas do Zika

Na Zika sintomas como febres baixas ou olhos vermelhos podem ocorrer, sendo comum que a doença seja confundida com uma simples alergia.

Embora seja incomodativa, esta doença não dura, por norma, mais do que sete dias e, geralmente, não provoca a morte do infetado.

Ainda assim, a sua ligação à Síndrome de Guillain-Barré, uma síndrome de origem neurológica e que provoca a paralisia, torna-a uma doença que deverá, a todo o custo, evitar.

Lembre-se que, apesar de serem prescritos medicamentos quando é afetado pela doença, estes são apenas para aliviar os Zika sintomas, não havendo um medicamento para o tratamento do vírus em si.

Saber, ao ir de férias como prevenir Zika poderá evitar que passe pelas comuns situações de dificuldade de diagnóstico e pela indisposição provocada pelos próprios sintomas.

Não deixe de utilizar repelentes de insetos durante as suas férias em países cujo clima é apropriado à disseminação deste tipo de doença.

Não existindo medicamentos específicos para Zika ou Dengue, a prevenção será, realmente, o primeiro passo.

Evite visitar espaços onde existam águas paradas e, sempre que estiver em espaços abertos coloque em si e nos seus filhos repelentes de mosquitos.

Prepare a sua casa ou quarto com redes mosquiteiras e/ou repelentes para a casa.

Lembre-se se que Verão e repelentes andam de mãos dadas e que esta será a melhor forma de evitar a doença antes que ela aconteça.

Se, apesar de todos os cuidados, for afetado por um destes vírus, recomendamos que se mantenha em repouso e que beba bastantes líquidos, recorrendo sempre ao aconselhamento de um especialista.

ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo