Os 12 problemas de visão mais comuns nos bebés

Os problemas de visão mais comuns no bebé são distintos e diversos, afetando um número significativo de crianças ao redor do globo. Muitas vezes difíceis de identificar, estas condições de saúde visual merecem toda a atenção. Sabe quais são os problemas de visão mais comuns nos bebés? Então, venha descobri-los com o Bebé a Bordo.

Desde o primeiro teste de gravidez e ao longo de toda a vida de um filho, o desejo mais básico e intuitivo dos pais é sempre o mesmo: o de garantir que ele está bem. A saúde cumpre, evidentemente, um papel fulcral neste contexto.

Saber que um filho está bem não passa só pela prevenção de doenças como gripes e constipações ou pelo cuidado perante as doenças mais comuns dos infantários. Significa, também, dar resposta aos principais problemas de pele vividos pelo bebé e garantir que a criança não está com problemas de autoestima ou com uma depressão infantil.

Desta forma, qualquer que seja a condição de saúde, os pais querem garantir que estão preparados para lhe dar resposta e que cumprem todos os passos da prevenção e da identificação de sintomas.

Os problemas de visão nos bebés e nas crianças mais pequenas pode ser, aqui, um desafio. Além de terem a visão ainda em desenvolvimento quando nascem, os bebés nem sempre apresentam sintomas muito claros de que possam estar, efetivamente, com um problema ocular ou visual. Assim, torna-se ainda mais importante que os pais e cuidadores estejam a par dos pequenos sinais, para que possam identificar atempadamente a existência de um problema e partir para a sua resolução.

Hoje, por isso mesmo e especialmente a pensar em si, listámos os problemas de visão mais comuns nos bebés. Venha connosco conhecê-los.

1. Problemas de visão mais comuns nos bebés: Estrabismo Bebé com estrabismo

O bebé estrábico é aquele que apresenta um desalinhamento ocular que causa uma linha de visão distinta entre os olhos. Este problema pode afetar ambos os olhos ou apenas um e pode, também, ser constante ou intermitente. O desalinhamento dos olhos pode ser notório (percebendo-se que a criança tem “olhos tortos”) ou ligeiro (e, como tal, quase imperceptível).

Por vezes este desalinhamento provém de uma situação de ambliopia – da qual falaremos adiante – e da diferença de visão que esta gera entre os olhos (havendo um olho dominante e um com pior visão).
Esta situação é usualmente passível de ser corrigida quando identificada precocemente.

2. Daltonismo 

Bebé daltónico

O daltonismo é também bastante comum em bebés e crianças, sendo que tende a afetar mais os elementos do sexo masculino. Esta condição visual prende-se com a dificuldade ou incapacidade na distinção de cores e pode ter maior ou menos intensidade.

O daltonismo no bebé não causa constrangimentos físicos de maior, podendo, no entanto, criar alguns problemas sociais e no meio escolar.

Embora não tenha cura, a identificação do problema é bastante importante para prevenir situações junto dos pares e educadores que possam traumatizar a criança.

3. Ambliopia ou “olho preguiçoso” Bebé com ambliopia

Outra condição visual que muitas crianças apresentam é a ambliopia. Com vários tipos, graus e manifestações, este problema de visão carateriza-se como um problema de refração ocular, que faz com que a visão de um olho seja claramente dominante face ao outro.

Embora nem sempre seja fácil identificar este problema, já que os bebés e crianças nem sempre manifestam a sua dificuldade visual, é de extrema importância que os pais se mantenham atentos aos mínimos sinais.

Quando descoberta precocemente, a ambliopia tem uma boa probabilidade de ser tratada. Ainda assim, nos casos em que tal não acontece, este problema pode agravar-se e levar à cegueira.

4. Hipermetropia 

Bebé com hipermetropia

Outro dos problemas de visão mais comuns nas crianças é a hipermetropia. Esta destaca-se pela forma como a criança tem dificuldade na focagem de imagens que estão perto de si.

Embora afete principalmente a visão ao perto, quando esta atinge mais do que 4 dioptrias é comum que a criança comece a ter, também, dificuldade em ver ao longe.

Esta condição, quando descoberta precocemente, tem boas hipóteses de ser corrigida. Um dos sinais de que pode estar perante um bebé com hipertropia é analisando o desenvolvimento motor da criança, já que bebés com hipermetropia tendem a mostrar mais insegurança e instabilidade ao caminhar.

5. Problemas de visão mais comuns nos bebés: Glaucoma congénito

O glaucoma congénito é um dos problemas de visão comuns em bebés e carateriza-se pelo excesso de pressão intraocular. Este deriva de problemas de desenvolvimento nas estruturas oculares que deveriam gerir a quantidade de líquido no globo ocular.

O glaucoma congénito trata-se de uma situação perigosa e que é responsável por cerca de 20% dos problemas mundiais de cegueira infantil. Este terá melhores hipóteses de tratamento quando identificado precocemente.

Alguns dos sintomas de glaucoma congénito no bebé são a sensibilidade à luz e a tendência para lacrimejar. O tratamento é, por norma, cirúrgico.

6. Conjuntivite neonatal Conjuntivite neonatal

No primeiro mês de vida do bebé, este poderá sofrer de uma infeção chamada conjuntivite neonatal. Este problema de visão prende-se com a primeira exposição ao meio externo (como à poluição ou ao fumo de cigarro, por exemplo).

A manifestação principal deste problema prende-se com um inchaço nas pálpebras da criança e com uma tonalidade vermelha do olho. Poderá ser tratado com soluções salinas ou com recurso a antibióticos.

7. Miopia

A miopia infantil é outro dos problemas de visão comuns em bebés. Muitas crianças apresentam este problema, que se manifesta pela incapacidade de ver de forma correta objetos que se encontram a longa distância.
Um dos sinais de que o bebé pode ser míope é a tendência para estes esfregarem ou apertarem os olhos na tentativa de focarem objetos que estão longe.

8. Astigmatismo

O bebé com astigmatismo tem uma visão que deforma os objetos, a curtas e longas distâncias. Usualmente, os bebés com este tipo de problema apresentam sintomas similares aos da miopia ou aos da hipermetropia, já que estas são as principais causas do astigmatismo.

9. Problemas de visão mais comuns nos bebés: Lacrimejamento

Também comum nos bebés é a tendência para lacrimejar. Na verdade, o lacrimejamento manifesta-se em mais de 5% dos bebés, devido a uma obstrução (que pode ser mais ou menos intensa) das suas vias lacrimais.
Ao impedir a drenagem da lágrima no próprio canal, o bebé irá, então, lacrimejar. O tratamento desta condição pode ser feito mediante massagens ou por via cirúrgica, dependendo da necessidade da criança.

10. Catarata congénita

A catarata congénita acomete cerca de 0,4% dos bebés e é responsável por aproximadamente 10% dos casos de cegueira infantil.

Este problema de saúde prende-se com o aumento gradual da opacidade do olho, que faz com que a sua transparência diminua, a par com a capacidade visual. É identificável, nesta situação, uma mancha de tonalidade esbranquiçada na pupila da criança.

A genética cumpre um fator de risco e pode ser causadora do problema. Outras causas possíveis são infeções intra-uterinas (como as geradas por doenças como a toxoplasmose, a sífilis ou a rubéola na gravidez).

A cirurgia de correção deve ser feita antes de o bebé completar 36 meses, sendo que o tratamento será continuado até que a criança complete, pelo menos, 7 anos.

11. Alergias oculares

Muito comuns em bebés, as alergias oculares acontecem, usualmente, devido a fatores externos, como o contacto com pós, pólens, pelos de animais ou ácaros.

Este problema gera comichão, sensibilidade luminosa e, por vezes, vermelhidão no olho. O seu tratamento é feito com recurso a anti-histamínicos e outros colírios prescritos pelo oftalmologista.

12. Problemas de visão mais comuns nos bebés: Retinoblastoma

O retinoblastoma é uma doença cancerígena que acomete a retina. Este tumor costuma ocorrer em bebés até aos 4 anos e pode ter como causa a herança genética, embora não se conheçam, ainda, muitos fatores que possam levar ao aparecimento da doença.

Este tipo de tumor manifesta-se por um reflexo branco nos olhos (usualmente visível em fotografias) e pode levar ao estrabismo ou, em casos mais severos, à cegueira.

O seu tratamento implica o recurso a cirurgia a laser e de quimioterapia. Nos casos mais graves, pode ser necessário retirar o globo ocular.

Já conhecia os problemas de visão mais comuns nos bebés? O seu filho teve algum destes problemas de visão? Partilhe a sua história com os outros leitores do Bebé a Bordo.

Algumas fontes: dmei aao hoftalmo bebe.abril activa.sapo  versanthealth

 

Poderá ter interesse também em:

Miopia infantil, como identificar

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo