O peso ao longo da gravidez

Peso ao longo da gravidez, quilos e quilos de amor

O peso ao longo da gravidez, todos sabemos e não lhe vamos mentir: se está grávida, o seu peso vai aumentar.

Este aumento é normal e até mesmo desejável, considerando que, dentro de si, se gera uma nova vida.

À medida que vai avançando a gravidez trimestre a trimestre, irá notar que o seu peso se altera, crescendo gradualmente, à medida que todas as alterações do seu corpo vão ocorrendo.

Engordar, nesta fase, nada mais é do que a expressão visível da forma como o seu corpo se entrega ao bebé, fornecendo-lhe os nutrientes essenciais para um crescimento saudável.

O ganho de peso na gravidez não será igual para todas as mamãs – nem seria bom que assim fosse.

Dependendo da forma física da mulher no inicio da gravidez, a necessidade de cada gestante é diferente no que respeita ao aumento de peso ao longo da gravidez.

Além disso, contrariamente ao que se anunciava em tempos idos, a gestação não é o momento para “se alimentar por dois”, devendo a dieta na gravidez ser rica e nutritiva mas adequada às necessidades do corpo e nunca em doses excessivas, uma vez que isto poderá vir a gerar complicações.

Neste artigo iremos dirigir-nos, por isso, às questões relacionadas com o peso ao longo da gravidez, para que consiga distinguir a verdade dos mitos criados em torno desta questão e promover uma dieta saudável, que nutra o seu bebé e ajude ao seu bem-estar.

1. O ganho de peso ao longo da gravidez

O ganho de peso na gravidez é uma realidade incontornável. Quase todas as mulheres engordam durante a gestação.

No entanto, existem formas corretas e formas incorretas de ver acontecer este aumento de peso.

Se, por um lado, é positivo e recomendável que os quilinhos comecem a somar-se na balança, por outro é completamente desaconselhada uma alimentação e estilo de vida que promova um aumento súbito ou excessivo de peso.

Esta última situação é, na verdade, não só prejudicial como verdadeiramente perigosa, tanto para a mamã como para o feto, uma vez que promove condições como a hipertensão e a diabetes gestacional.

Ao acompanhar a gravidez semana a semana, verá que, no total de 40 semanas que dura a gestação, existe uma variação progressiva de peso e que esta não acontece de forma igual em todas as mulheres.

Na verdade, a forma mais correta de saber quanto peso deve ganhar prende-se diretamente com o Índice de Massa Corporal (IMC) da gestante antes de engravidar.

Se o IMC da mulher se apresentasse no limite normal do IMC (entre os 18,5 e os 24,9), durante a gravidez o aumento de peso recomendado rondaria entre os 11,5 e os 16 quilos.

Se excluirmos os casos nos quais as mulheres sofriam já de excesso ou défice de peso no momento da fecundação, estima-se que 12 quilos sejam a média do peso ganho pelas mulheres até ao final da gravidez.

2. Peso ao longo da gravidez – com peso e medida

O ganho de peso na gravidez está longe de ser o pesadelo feminino do ganho excessivo de gordura!

Perante uma equilibrada dieta na gravidez e com uma rotina onde se incluam exercícios que afastem a mulher do sedentarismo, a verdade é que o ganho efetivo de gordura será residual.

Assim, o peso ao longo da gravidez surge distribuído de outra forma: útero, tecido mamário, placenta, líquido amniótico, retenção de líquidos e o próprio peso do feto são os principais responsáveis pelo peso ganho na gestação.

Além deste, obviamente, a mulher irá ainda acumular algumas reservas sob a forma de gordura. Ainda assim, não serão estas reservas as principais causadoras do aumento de peso.

Aliás, numa gestação normal, é justamente na reta final que o aumento de peso é mais evidente, fase durante a qual o bebé aumenta cerca de 200 gramas de peso semanalmente.

3. Sempre atenta

Para garantir que tudo corre da melhor forma, é importante que o seu peso seja vigiado, quer nas consultas pré natais como por iniciativa própria (semanalmente).

Além do acompanhamento do peso, a grávida deverá ter muita atenção à sua dieta na gravidez.

Durante a gestação, a mulher deve fazer cerca de seis refeições diárias, não passar mais do que 3 horas sem ingerir alimentos e ter particular atenção aos produtos que consome.

A alimentação da gestante deve ser variada, incluindo vegetais, fontes de proteína (peixe, carne, ovos) e frutas.

Alimentos ricos em gorduras, açúcares e hidratos de carbono devem também ser ingeridos, mas em menor quantidade.

Aliado a tudo isto, deve estar um forte consumo de água, uma vez que a hidratação do corpo é essencial para o seu correto funcionamento.

A par com isto, a manutenção de uma rotina física adequada, que promova o movimento e evite o sedentarismo, irá ajudar, também, na regulação do peso e na garantia do bem-estar da gestante.

Atividades como o Yoga na gravidez ou a hidroginástica são imensamente recomendadas.

4. Situações específicas

Quando uma mulher se encontra acima do seu IMC antes de engravidar ou sofre de obesidade, por norma será recomendado que não ganhe mais do que 5 a 9 quilos durante a gravidez, uma vez que corre maiores riscos de vir a sofrer complicações devido ao aumento de peso.

A situação contrária, de mulheres cujo IMC seja demasiado baixo, devem também redobrar os seus cuidados durante a gravidez para garantirem que se alimentam de forma regular e correta.

Neste caso, poderá ser recomendado um aumento maior de peso durante a gestação e tem de haver um maior cuidado para que não haja perda de peso na gravidez, uma vez que esta pode gerar situações perigosas de subnutrição quer para a gestante como para o feto e progredir, inclusivamente, para a ocorrência de abortos espontâneos.

Para muitas mulheres cujo IMC era superior ao recomendado, por outro lado, pode ocorrer (e frequentemente ocorre) a perda de peso na gravidez.

Isto porque o médico ou nutricionista poderá sugerir uma dieta na gravidez que inclua alimentos que suprimam todas as necessidades energéticas da gestante que conste de um plano alimentar menos calórico do que a mulher mantinha originalmente.

Como foi a evolução do seu peso ao longo da gestação? Notou ganho ou perda de peso na gravidez?

Não deixe de nos contar tudo sobre a sua experiência pessoal.

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo