Falta de desejo sexual após o parto, algumas dicas

Falta de desejo sexual após o parto, algumas dicas

A diminuição da libido é comum entre as recém-mamãs e gera, por norma, muitas questões, quer para a mulher como para o seu parceiro. Conhecer as razões para que tal aconteça é muito importante para o casal e para a forma como este gere o seu relacionamento.

Venha descobrir o porquê da falta de desejo sexual após o parto e descobrir algumas dicas para trazer de volta a chama à sua sexualidade.

A gravidez é uma fase de mudança. O corpo e a mente de uma mulher alteram-se e a forma como esta encara a vida passa a ser pautada por novos instintos, saberes e sensações.

Alguns destes são claramente positivos e manifestam-se assim que a mulher descobre que está grávida.

Outros, como a falta de desejo sexual após o parto, apresentam desafios para a mamã e para o seu companheiro.

Cada mulher será uma mulher… e a individualidade de cada uma torna esta experiência diferente em cada caso.

Ainda assim, uma queixa comum e algo recorrente diz respeito à falta de desejo sexual após o parto, situação que gera um questionamento por parte das mulheres e dos seus parceiros de vida.

Se, como já referimos anteriormente, sexualidade e gravidez não são conceitos antagónicos; a verdade é que a propensão feminina para sentir desejo é pautada por hormonas e que, no pós-parto, estas nem sempre são aliadas de uma vida sexual ativa e prazerosa.

Ainda assim, as alterações no desejo sexual feminino depois do parto não precisam de significar uma rutura no casal nem têm de significar a total ausência de um relacionamento íntimo.

Desta forma, e para que conheça as razões da falta de desejo sexual após o parto e as melhores dicas para restaurar uma vivência equilibrada da sua sexualidade, dedicámo-nos, hoje, a esta questão.

Acompanhe-nos para saber quão comum é a falta de desejo sexual após o parto, quais as razões que levam a esta situação e como pode voltar a “acordar” o desejo sexual depois de ser mamã.

desejo sexual após o parto

1. Falta de desejo sexual após o parto

Muitas mulheres têm como sonho ou mesmo objetivo de vida a maternidade.

O princípio da família, em geral, e da maternidade, em concreto, são traços culturais altamente enraizados que fazem com que a mulher e o casal aceitem, por norma, uma gravidez com alegria e entusiasmo.

Ao longo da gravidez, a vida dos futuros pais altera-se.

Esta alteração, no entanto, é mais visível e intensa na mulher, que, ao gerar no seu seio uma criança, passa por um conjunto de mudanças hormonais, físicas e psicológicas intensas e únicas.

Durante a gravidez – salvo indicações médicas em contrário – o casal poderá manter o contacto íntimo e estimular a sexualidade, sendo que existe, em alguns casos, até um aumento do desejo sexual feminino.

Depois do nascimento, no entanto, a recomendação clínica costuma ser para que, durante um período variável (geralmente em torno das 6 semanas e conhecido como puerpério) a mulher evite a interação sexual, servindo este tempo para a recuperação do corpo, o fim dos sangramentos e, no caso da cesariana, a cicatrização da ferida abdominal.

Embora os especialistas liberem a atividade intima quando consideram que a mulher está fisicamente apta a retomar a sua sexualidade, no entanto, a verdade é que a falta de desejo sexual após o parto é outra realidade à qual, por tabu ou vergonha, nem sempre é dada a devida atenção.

Felizmente, ao longo dos anos, esta temática tem sido levantada e são já vários os especialistas que se dirigem à questão, para trazer as respostas necessárias sobre a falta de desejo sexual após o parto e as razões que levam à mesma.

2. As causas da diminuição do desejo

Os estudos realizados em torno deste tema têm surgido em vários fóruns e espaços científicos, valendo a pena destacar o estudo integrado no livro “Sexualidade durante e depois da gravidez”, de E. L. Ryding, onde se incluem estudos com 50 mulheres e se explora a questão da falta de desejo sexual após o parto.

Aqui, são descritos inúmeros fatores que podem levar a esta redução da libido, sendo três as principais explicações para que assim seja.

A primeira justificação para a falta de desejo sexual após o parto prende-se com o facto de as recém-mamãs viverem uma realidade exaustiva no cuidado com o seu bebé.

Um recém-nascido é um ser que exige, evidentemente, cuidados muito especiais e constantes, o que cria, nas mulheres, uma sensação de fadiga física, psicológica e emocional.

Além disto, as alterações hormonais terão também um forte papel neste acontecimento, sendo que, além das mudanças derivadas do parto, existe ainda uma mudança significativa nas hormonas das mulheres que optam por amamentar os seus bebés, tornando-se, para estas, mais difícil a regulação dos níveis hormonais.

Estas mudanças podem ser (e são, com frequência) responsáveis pela secura vaginal da mulher, o que pode tornar a interação sexual menos prazerosa ou mesmo dolorosa.

Por fim, outra causa da falta de desejo sexual após o parto prende-se com a falta de confiança das mulheres quanto à sua forma física, devido às mudanças corporais sentidas durante a gestação.

3.Dicas úteis

Embora as causas para a falta de desejo sexual sejam diversas e compreensíveis, no entanto, isto não significa que uma mulher precise de desistir da sua sexualidade.

Na vida em casal, os momentos de intimidade cumprem, por norma, um papel importante e, como tal, será fundamental que os parceiros saibam como agir perante a falta de desejo sexual no pós-parto.

O primeiro ponto a focar, neste tipo de situação, prende-se com a importância da comunicação entre parceiros e com a abertura que deve existir para falar sobre a sexualidade no pós-parto, para partilhar os anseios e para explicar a forma como as novas sensações afetam cada membro do casal.

Não será boa ideia que se force a interação sexual assim que esta é liberada pelo médico, sem antes compreender se ambas as partes estão preparadas para este envolvimento.

Ainda assim, manter a intimidade através de gestos de carinho (como beijos ou abraços) ou com momentos românticos em casal será importante para despertar o desejo.

Ao retomar a vida sexual, o recurso a um gel lubrificante poderá ser essencial para evitar que a secura vaginal torne a sexualidade dolorosa para a mulher.

Por fim, falar com um especialista sobre a falta de desejo sexual poderá ser útil, principalmente se algum dos elementos do casal desconfiar que esta pode derivar de uma situação de depressão pós-parto.

Com tempo e carinho, o retorno à vida sexual e ao desejo é natural para os casais. Conte-nos como foi no seu caso em particular e ajude outras mamãs a enfrentar a falta de desejo sexual após o parto.

Algumas fontes: brasil.babycenter  personare  foxnews  bellybelly babycenter

ARTIGOS REMOMENDADOS
ARTIGOS REMOMENDADOS

Comente este artigo