O blog da gravidez

Blog da gravidez, a partilha de uma história de amor

Mãe. Esta é uma palavra que podia ser uma frase.

Uma frase que podia ser uma dissertação. Diz muito sozinha, sem recurso a explicações, verbos e adjetivos. É, em si, tudo isto… e muito mais.

Uma mulher não se torna mãe no nascimento do filho… mas antes assim que sabe que o traz dentro de si. Há algo no resultado do teste que, de forma imediata, altera tudo.

É uma mudança tão imediata e completa que, de repente, o mundo inteiro parece diferente.

Subitamente, a mulher dá por si a reparar nos riscos inerentes às pequenas coisas, a procurar as opções mais saudáveis e a fazer planos inesperados.

Subitamente, questiona se pode fazer unhas de gel na gravidez, se pode pintar o cabelo ou se gravidez e maquilhagem são compatíveis.

Sim! Estar grávida é um infinito oceano de questões e de dúvidas, às quais se soma uma constante onda de emoções e pensamentos.

Para libertarem um pouco do que lhes vai na alma, são muitas as mulheres que começam o diário da gravidez.

Meu diário da gravidez

Este diário torna-se o companheiro da gravidez semana a semana, o ouvinte atento das suas ansiedades, o pacificador dos medos e o guardião das melhores ideias.

Esta é uma experiência pessoal que leva as futuras mamãs ao mundo isolado da construção de uma história de amor que é só delas e de mais ninguém.

Nos dias de hoje, no entanto, perante o universo tecnológico e digital, as histórias de amor gestacional nem sempre ficam confinadas à solitária existência do diário da grávida.

São muitas as mulheres que optam, em vez disso, por partilhar com o mundo todas as questões e experiências que lhes preenchem os dias.

É assim que nasce o blog da gravidez.

 

Mãe grávida a escrever um blog

 

Neste, a mulher conta o seu dia, as suas emoções e o seu quotidiano, esperando que, de forma interativa, outras pessoas (geralmente grávidas ou mamãs) leiam e partilhem, também, as suas opiniões e comentários.

Neste artigo olharemos o mundo da mamã online, fazendo uma visita até ao blog da grávida para saber tudo sobre a forma como o amor de mãe é partilhado no universo da Internet.

1. Blog da minha gravidez

É uma partilha publica, sim… mas isso não significa que não tem um cunho igualmente pessoal!

No blog da gestação são muitas as mamãs que se propõe criar um diário online, um verdadeiro “Blog da minha gravidez”.

Acompanhando as mudanças do corpo, da mente e do coração, estas mães abrem espaços na Internet onde expõe uma realidade quotidiana.

Aqui, falam das ocasionais (ou persistentes) dores; da dificuldade em manter a antiga rotina no ginásio; nas mudanças alimentares; na construção do quartinho do bebé; das promoções nas lojas de roupinhas em miniatura.

Comentam a sua imagem, a alteração no corpo que cresce e a preocupação com a aparência.

Aqui, as mulheres confessam os seus maiores medos:

Será que devo pedir epidural? Parto normal ou cesariana? Será que a gravidez e/ou a maternidade vão afetar a minha sexualidade?

As questões põem-se. Ao contrário de um diário, no entanto, a resposta pode chegar. Algumas mulheres partilham as mesmas dúvidas.

Outras viveram situações semelhantes.

O blog da grávida ganha, por isso, muitas vezes, uma nuance de fórum, onde a partilha das experiências vai criando um vínculo entre completos desconhecidos que têm em comum, apenas, a maternidade.

O blog da gestante serve, muitas vezes, para que a grávida se sinta menos só nos seus anseios e compreenda que, na verdade, estes são bastante comuns.

Além disso, é uma forma de mostrar ao mundo a sua alegria e celebrar cada pequeno passo na direção do nascimento do tão aguardado bebé.

icons de um blog sobre gravidez

2. Cada blog da gravidez é um blog

Tal como cada mulher é uma mulher, cada blog é um blog.

Ainda que tratem as mesmas temáticas, existe, em cada um, uma unicidade muito própria, ditada pelas experiências ímpares de cada gestante.

O blog da gravidez poderá ter várias nuances, que o distinguem do demais.

Começando pela imagem, cuja decoração é escolhida cautelosamente por cada futura mamã, e passando pelo conteúdo e a forma como este é apresentado.

Encontramos, no universo cibernético, vários tipos de blog de gestação.

Desde o blog de moda na gravidez, passando pelo video blog e pelo foto blog.

Estas variantes procuram dirigir-se a tipos de público muito específicos, adequando-se, também, aos gostos e à personalidade de cada blogger.

Uma mulher que goste de moda ou que se considere “uma fashionista” poderá ter interesse em manter um blog de moda na gravidez. Neste, poderá explorar as questões da aparência feminina durante a gestação.

Temáticas como a coloração do cabelo, a depilação, a maquilhagem, o perfume ou a roupa estarão na ordem do dia no blog da gestante destas mulheres.

Outras futuras mamãs, no entanto, poderão voltar as suas preocupações para temáticas como o nutricionismo, iniciando verdadeiros blogs de culinária para grávidas.

Se a preocupação da mulher se prender mais com o nascimento ou a saúde, poderá encontrar posts sobre doenças, remédios caseiros, produtos farmacêuticos ou sobre os medos no cuidado com o futuro recém-nascido, num pedido por conselhos e experiências.

O universo dos blogs sobre gravidez é quase tão extenso como a própria temática.

Encontra-se, nestes espaços, entre vídeos e textos e fotografias, questões pertinentes e que, de outra forma, não seriam exploradas.

3. A duração do blog da gravidez

Nem todas as mulheres que começam este tipo de blog têm uma presença ativa no meio online.

Na verdade, são muitas as futuras mamãs que fazem apenas publicações ocasionais ou que desistem ao final de pouco tempo da escrita deste “diário aberto”.

Um dos grandes desmotivadores destas mulheres é a ausência de feed-back. Num meio tão saturado como a Internet, a verdade é que nem todos os blogs conseguem dar o salto para a visibilidade.

A ausência de visualizações, de gostos, de comentários ou de partilhas poderá, eventualmente, ser desmotivadora para algumas das suas autoras.

Independentemente disto, são muitas as mulheres que optam por escrever o seu blog da gestação e avançar com ele – tenha ou não seguidores.

Muitas mulheres optam por escrever apenas durante os 9 meses da sua gravidez.

Outras, no entanto, fazem verdadeiros blogs da mamã, continuando a contar a sua experiência após o parto.

Nestes blogs acompanhamos o crescimento: primeiro da mãe, depois do bebé… e sempre do amor!

Deste mundo de partilha da maternidade, saíram já alguns nomes conhecidos do grande público que investiram, de forma jovial e empreendedora, no blog ou video blog que tinham criado durante a gravidez.

4. Lendo a partilha do amor

Nem todas as grávidas optam por abrir o seu blog… muitas, no entanto, optam por seguir as mamãs que o fizeram.

Seguindo as experiências de outras mulheres e comentando, na medida das suas dúvidas e opiniões, estas vão deixando, também o seu contributo.

Qualquer pesquisa na Internet sobre a temática da gravidez irá, provavelmente, levar a gestante até um ou outro blog…

Nestes encontram-se experiências semelhantes e descobre-se o fino fio de prata que une cada mulher sob um véu maternal.

Ao fazer as suas perguntas nos motores de pesquisa, no entanto, convém lembrar que nem toda a informação que se dissemina por este meio é fidedigna e válida.

São muitos os blogs onde se contam experiências pessoais e se expõe soluções “mágicas” que não têm qualquer cunho científico e não são sustentadas por qualquer estudo clínico.

Por outro lado, existem blogs muito pertinentes, onde se fala de experiências enriquecedoras.

Algumas serão positivas e outras negativas… mas em cada uma a leitora é convidada a conhecer uma lição em terceira voz e seguir mais confiante o rumo da sua própria gravidez.

Ao ler os blogs, as mamãs devem, por isso, ter um olhar crítico, bebendo de forma moderada a informação e mantendo, sempre, a opinião dos especialistas clínicos como prioritária no momento de tomarem opções que influenciem o seu bem-estar ou a saúde do bebé.

O leque de blogs sobre gravidez e experiência materna é infindável e tem sido uma grande ajuda, tanto para as suas autoras (que ali encontram um escape) como para as leitoras (que encontram respostas e apoio nos seus anseios).

Segue algum blog sobre a gestação? Tem algum no qual conte a sua experiência pessoal? Qual é a sua opinião sobre esta temática?

Não deixe de nos contar tudo sobre a forma como vê os blogs de gravidez e, se for o caso, partilhe connosco o endereço do seu espacinho online.

ARTIGOS REMOMENDADOS

3 Comments

  1. Clara
  2. Kwaz
  3. Paula Nogueira

Comente este artigo