in ,

Picada de mosquito em bebé, como tratar

O tempo quente é sinónimo de férias e diversão. Mas não só. Depois das chuvas e com o aumento da temperatura, os mosquitos começam a aparecer e é natural que o seu filho acabe por ser picado. Saiba como prevenir e tratar a picada de mosquito em bebé, com o Bebé a Bordo.

São muitos os fatores que se aliam para aliciar os mosquitos – esses inimigos veraneantes – a atacar: águas paradas, tempo quente, noites mornas… o verão chega e o banquete somos nós e os nossos filhos.

Muitas mamãs conhecem bem esta senda e é por isso mesmo que questionam, desde logo, como podem evitar e tratar as desconfortáveis picadas de mosquito em bebé.

As suas preocupações são diversas e, por isso mesmo, ao seu questionamento soma-se ainda a necessidade de saber respostas sobre repelentes de insetos em crianças, sobre a identificação do Zica e Dengue e também sobre a forma de tratamento de outros tipos de picadas, como a picada de abelha em bebé.

No caso das picadas de mosquito, tal como veremos, podem ter consequências distintas, dependendo do tipo de mosquito, da reação da criança e também do número de picadas.

Assim, saber como tratar a picada de mosquito em bebé torna-se uma missão importante, na qual o Bebé a Bordo quer ajudar.

Se também quer saber como tratar a picada de mosquito em bebé, este artigo é mesmo para si!

1. Picadas de mosquito em bebé Picada de mosquito em bebé

Antes de compreendermos as melhores formas de tratamento da picada de mosquito no bebé, torna-se importante perceber que nem todos os mosquitos são iguais e que as suas picadas podem ter consequências diversas.

Em Portugal, por exemplo, a espécie mais comum é a chamada “melga”, cujo nome científico é Culex quinquefasciatus.

Esta espécie (conhecida no Brasil como pernilongo ou muriçoca) é caraterizado por picar maioritariamente na hora do crepúsculo e durante a noite e por povoar especialmente zonas com águas paradas.

A sua picada gera uma borbulha e é desconfortável, fazendo com que o bebé tenha a necessidade de coçar.

Ainda assim, exepto nos casos em que a criança tem alergia à picada, este mosquito não é muito perigoso, não sendo usual que esteja infetado com doenças severas.

No Brasil, por outro lado, encontramos espécies perigosas, como o Aedes aegypti ou o borrachudo. Estes mosquitos – cuja disseminação em solo lusitano é rara – são transmissores de doenças como o zika, o dengue, a chikungunya, a febre-amarela e a malária.

Vale a pena salientar que nem todos os bebés reagem da mesma forma às picadas, havendo crianças pouco afetadas pelas picadas e outras que têm reações alérgicas perante as mesmas.

Assim, e sendo que todas as crianças acabam por estar expostas a este tipo de perigo, torna-se fundamental saber como prevenir e tratar a picada de mosquito em bebé.

repelentes de insetos

2. Como prevenir a picada de mosquito em bebé?

A prevenção da picada de mosquito em bebé pode ser feita de diversas formas. Para começar, evitar que a criança permaneça junto a águas estanques ou em regiões com mais mosquitos pelo cair da noite.

As mamãs poderão optar por vestir a criança com roupa de mangas compridas – ainda que frescas – e de tons mais claros.

O uso de um repelente para bebés será também uma boa opção, havendo ainda a possibilidade de optar pelos repelentes de colocar nas tomadas.

Ainda assim, antes de se avançar para o uso deste tipo de produto, é recomendável que se fale com um especialista de saúde, para garantir a completa segurança do bebé.

repelentes de insetos

3. Como tratar a picada de mosquito em bebé?

Tratar a picada de mosquito em bebé também é possível, sendo que, para evitar que o bebé sinta desconforto devido à comichão, o ideal será usar compressas frias (ou com gelo) na região afetada.

No que diz respeito à borbulha que surge no local da picada, é importante que a mesma não seja esfolada ou rebentada, sendo que o ideal será cortar as unhas do bebé, para evitar que este a coce.

Procure ainda manter a região da picada coberta com roupa, mantendo o uso de roupinhas de manga comprida.

O uso de cremes e pomadas é também válido para este caso, principalmente se notar que a borbulha está esfolada e que a ferida pode infetar.

Ainda assim, é importante que o médico seja consultado antes de fazer esta aplicação. Da mesma forma, perante uma reação alérgica, deve consultar o pediatra antes de recorrer a pomadas anti-histamínicas ou a medicação para as alergias.

É ainda importante que evite o contacto da zona afetada com o sol.

4. Quando levar o bebé ao médico por causa de picada de mosquito?

Levar o bebé ao médico por causa de uma picada de mosquito poderá não ser necessário. Ainda assim, deve estar atenta, já que existem alguns sinais de alarme, que implicam uma visita ao pediatra.

São eles:

– Reação alérgica visível;
– Inchaço da região da picada;
– Grande extensão de pele afetada;
– Sinais de infeção na região da picada;
– Aparecimento de outros sintomas (febre, dores, moleza ou cansaço, etc).

O seu filho sofreu com as picadas de mosquito? Como lidou com a picada de mosquito em bebé? Conte a sua experiência pessoal às restantes mamãs do Bebé a Bordo.

Algumas fontes: whattoexpect  beingtheparent babycentre lifestyle.sapo  trulynolen apediatra      diariodepernambuco

Clique em uma estrela para avaliar.

Average rating 5 / 5. Votos: 2

ARTIGOS REMOMENDADOS

Escrito por Ana Rita Mendes

Ana Rita Mendes nasceu em 1992 e é natural de Proença-a-Nova, Portugal. Terminou, em 2014, a sua licenciatura em Enfermagem pela Escola Superior de Saúde de Portalegre. Trabalha atualmente como enfermeira no Hospital Curry Cabral e na NephroCare. Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

Gestante pode tomar chá mate

Gestante pode tomar chá mate, quais os benefícios desta infusão

Chá de camomila para bebé

Chá de camomila para bebé: quantidades e meses